Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Brasília Vôlei enfrenta Rio nesta sexta, ainda em busca da primeira vitória em 2019

Matheus Garzon
redacao@grupojbr.com

O Brasília Vôlei entra em quadra nesta sexta-feira, às 20h, no ginásio Sesi de Taguatinga, em busca da primeira vitória na Superliga Feminina em 2019. O adversário da vez é o Rio de Janeiro que, apesar de ser quarto na competição, não atravessa boa fase. Já são cinco derrotas nos últimos oito jogos da equipe do técnico Bernardinho, incluindo uma eliminação da Copa Brasil de vôlei, na última terça-feira. É a chance das candangas aproveitarem o mau momento e se recuperarem no campeonato.

Mesmo com os resultados recentes do Rio de Janeiro, o treinador do Brasília, Inácio Junior, não prevê facilidade. “É um adversário muito forte, que vai vir para ganhar os três pontos. Elas têm um poder de bloqueio muito grande, mas vamos tentar colocar a bola no chão. Temos treinado bastante isso para não sermos surpreendidos”, analisa Junior.

Inácio Junior lamenta a má fase da equipe. Foto: Nadine Oliver/Brasília Vôlei

O problema é que o time da capital federal também não vive um bom momento. Sem conquistar um set sequer desde o último dia 4 de dezembro, quando venceu o Pinheiros por 3 a 0, o Brasília Vôlei se vê cada vez mais longe de uma vaga nos playoffs. Em 10º lugar entre as 12 equipes, as candangas estão sete pontos atrás do Curitiba Vôlei, o último na zona de classificação para o mata-mata.

O Brasília vem de derrota, em Belo Horizonte, por 3 sets a 0, para as vice-campeãs mundiais do Minas. Apesar do resultado ruim, Inácio Junior não avalia negativamente o desempenho do time. “Foi um jogo bom, mas precisamos aprender a vencer. No terceiro set tivemos a chance de fechar, mas deixamos o Minas virar. Nessas horas precisamos ter a bola na mão e deixar o set a nosso favor”, lamenta o técnico.

Ainda com relação ao jogo da semana passada, a levantadora Diana Ferreira faz questão de ressaltar que não se pode achar que só um time joga dentro da partida. “Da mesma forma que nós passamos dificuldades dentro do jogo, o adversário também passa. Não conseguimos fechar o terceiro set, muito mais porque o Minas cresceu”, comenta a atleta.

Diana Ferreira foi titular na partida contra o Minas. Foto: Nadine Oliver/Brasília Vôlei

Dúvida

Diana foi a levantadora titular nos primeiros jogos do Brasília Vôlei, mas acabou perdendo a posição para Mari Barreto ao longo da Superliga. Na última partida, no entanto, Mari estava com uma tendinite no pé e não pôde atuar.

Para o jogo desta sexta, a principal levantadora da equipe ainda é uma incógnita. Mas Diana Ferreira diz não ter sentido falta de entrosamento com as atacantes diante do Minas. “Temos treinado esse acerto de bola. No jogo eu não senti problema em colocar no ponto para as meninas atacarem”, relata.

Outra jogadora que não esteve em quadra na derrota da última sexta-feira contra o Minas foi a central e capitã da equipe, Angélica Malinverno. Com uma lombalgia, ela foi poupada para que o resto da temporada não fosse comprometido. “É muito ruim ficar de fora. Ver o jogo sem poder ajudar é pior ainda, pois quando estamos jogando e as coisas não estão dando certo, ainda dá para fazer algo diferente”, lamenta a jogadora.

Questionada sobre a possibilidade de jogar contra o time carioca ela disse que ainda deve estar à disposição, mas não irá começar jogando. Acompanhe a entrevista completa no vídeo.

Brasília Vôlei x Rio de Janeiro

Data: 25/01 (sexta)
Preço: R$20 (Meia) R$40 (Inteira)
Local: Sesi Taguatinga
Vendas: Bilheteria Sesi Taguatinga ou no Site ticketfacil.com.br

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Baixe o App do Jornal de Brasília

Copyright © 2006-2019 Jornal de Brasília Notícias Digitais Ltda. Todos os direitos reservados.