fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Saúde

Sabin e Fleury investem em startup que cruza dados de prontuários médicos

O prontuário eletrônico da startup se adequa às necessidades de cada especialidade médica, utilizando interfaces que facilitam o cruzamento de informações. 

Avatar

Publicado

em

Foto: Freepik
PUBLICIDADE

A Prontmed, startup utilizada por cerca de 7 mil médicos espalhados por todo o Brasil, contabilizando mais de 10 milhões de atendimentos, acumula uma base de dados de mais de 2 milhões de pacientes. Com isso, o Sabin e o Fleury deram um novo norte e compraram 12% e 18% da empresa, respectivamente.

O prontuário eletrônico da Prontmed se adequa às necessidades de cada especialidade médica, utilizando interfaces que facilitam o cruzamento de informações.

“Para dar a melhor experiência você precisa entender a fundo a cabeça e necessidade dos médicos e profissionais de saúde,” Lasse Koivisto, o outro sócio e CEO da Prontmed, disse ao Brazil Journal. “Conseguimos isso porque passamos 20 anos aprendendo junto com o HC o que cada especialidade precisa.”

Segundo o portal, o objetivo é que sejam cruzados dados que os médicos colocam nos prontuários com os protocolos de evidência e melhores práticas de instituições de renome. “Com base nisso, o sistema vai poder dar recomendações em tempo real do que o profissional pode fazer em cada situação,” diz Lasse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A parceria com o Fleury e o Sabin também faz parte de um esforço mais amplo da startup de se posicionar como uma provedora de dados estruturados — e não apenas um prontuário eletrônico.

Com clientes como o Hospital das Clínicas, Sírio Libanês, ECare e a Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (que oferece o prontuário de graça para seus associados), a Prontmed pode usar sua base massiva de dados para ajudá-los, por exemplo, a melhorar o atendimento e reduzir desperdícios.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade