fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Toffoli suspende depoimentos de hackers de Moro e Deltan na Operação Spoofing

Os dois são suspeitos de participação no hackeamento e seriam ouvidos nesta quinta

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu os depoimentos de Gustavo Elias Santos e Luiz Henrique Molição no âmbito das investigações da Operação Spoofing, que mirou grupo de hackers que invadiu celulares de autoridades, incluindo procuradores da força-tarefa da Lava Jato, o ex-ministro Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro.

Os dois são suspeitos de participação no hackeamento e seriam ouvidos nesta quinta, 16, após firmarem acordos de delação com a Justiça Federal.

A decisão de Toffoli atende a pedido da Defensoria Pública, responsável pela defesa dos colaboradores, que alega não ter tido acesso ao acervo completo de provas e elementos informativos colhidos na investigação policial.

Os interrogatórios estão suspensos para evitar ‘eventual cerceamento de defesa’, segundo o ministro, até que o juiz Vallisley de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, responsável pelo caso, se manifeste sobre as alegações da Defensoria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Com o fim de evitar eventual cerceamento de defesa, ante a ausência das informações solicitadas, entendo prudente suspender a audiência marcada para amanhã, dia 16/7/2020, às 14 horas, até que a autoridade reclamada se manifeste sobre o quanto alegado na petição inicial”, determinou o ministro.

Os colaboradores chegaram a ser presos durante as investigações, mas foram liberados após a homologação dos acordos de delação. Enquanto Santos nega ter participado das invasões, Molição se comprometeu a trazer revelações sobre o hackeamento das autoridades por meio das contas do aplicativo de comunicação Telegram.

Estadão Conteúdo 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade