fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Mourão admite que briga por vacina é questão política e afirma que governo vai comprar a Coronavac

“O governo vai comprar a vacina, lógico que vai. Já colocamos os recursos no Butantan para produzir essa vacina”, disse o vice-presidente

Avatar

Publicado

em

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
PUBLICIDADE

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou que todo o imbróglio dos últimos dias em torno da vacina chinesa Coronavac se dá por conta de briga política entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria. Perguntado se o governo federal vai comprar doses do imunizante chinês, Mourão tranquilizou: “Lógico que vai”.

Perguntado se há razão em torno da polêmica sobre a vacina, Mourão afirma: “Essa questão da vacina é briga política com o Doria”. Depois, o vice-presidente diz que o imunizante será comprado. “O governo vai comprar a vacina, lógico que vai. Já colocamos os recursos no Butantan para produzir essa vacina”. As declarações foram dadas em entrevista à revista Veja.

Mourão também disse não temer ser vacinado por um imunizante produzido por chineses. “Desde que esteja certificada pela Anvisa, não tem problema nenhum”, declarou.

O vice-presidente também falou da China em si. Para Mourão, o país pratica um “capitalismo de Estado” e não um “comunismo clássico”, como muitos afirmam. “O Estado não é proprietário dos meios de produção ali. Agora, é partido único? É partido único. É um regime autoritário ditatorial? É um regime autoritário ditatorial. Mas é o regime deles”, avalia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A gente tem de entender que a China nunca viveu sob um regime democrático, numa república como nós a entendemos.”




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade