fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Joesley e Wesley Batista vão pagar R$ 1 bilhão para manter acordo de delação premiada

Os irmãos também se dispuseram a cumprir pena privativa de liberdade. O novo acordo foi assinado na segunda-feira (8)

Avatar

Publicado

em

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Os irmãos Batista (Joesley e Wesley Batista) vão pagar R$ 1 bilhão para preservar o acordo de delação premiada feito em 2017. À época, os controladores da empresa J&F fizeram a delação com o então procurador-geral da República Rodrigo Janot. O novo acordo foi assinado na segunda-feira (8).

O valor aumentou ao longo do tempo: no início, era de R$ 25 milhões, mas chegou a R$ 1 bilhão após reavaliação. Ligações telefônicas indicaram que o então procurador Marcelo Miller teria sido contratado pelo escritório Trench, Rossi e Watanabe, que atendia a J&F.

Além de pagar R$ 1 bilhão, os irmãos Batista se dispuseram a cumprir pena privativa de liberdade.

Agora, o novo acordo será enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para avaliação do ministro Edson Fachin. É ele o responsável pela homologação dos acordos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade