fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

GDF vai à Justiça por depoimento aberto

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Francisco Dutra

francisco.dutra@jornaldebrasilia.com.br

O governo Rollemberg entrou na Justiça para impedir o fechamento de portas no depoimento da presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do Distrito Federal (Sindsaúde/DF), Marli Rodrigues, na CPI da Saúde, nesta quinta-feira (21/07). A pedido da sindicalista, a comissão programou uma oitiva reservada. Marli prometeu levar para os deputados provas da existência de suposto esquema de corrupção dentro do GDF.

Para tanto, o Palácio do Buriti entrou com um mandato segurança preventivo no Tribunal de Justiça do DF (TJDFT). A peça solicita a garantia de abertura de todos os depoimentos na CPI. “A Constituição Federal e a Lei Orgânica não respaldam depoimentos fechados, salvo quando existe interesse público. Este não é o caso. O interesse público é de que justamente todas estas informações sejam publicizadas para toda sociedade”, argumento o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em duas gravações que vieram público no último final de semana, Marli fala sobre a existência de diversas irregularidades dentro do Executivo, destacando a existência de um “meio podre” ligado à cúpula do governo na Secretaria de Saúde. “O governo não compactua com qualquer tipo de corrupção. Se existe alguma coisa com o 1º escalão somos os primeiros interessados em saber e punir exemplarmente. Não podemos ficar esperando meses para um desfecho. A gente não tem receio”, declarou Sampaio. Segundo Sampaio, caso as denúncias sejam verdadeiras, o governo exonerará todos os envolvidos.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade