Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue

O conceito deste ano é “Combata o mosquito todo dia, coloque na sua rotina”. O objetivo é incentivar medidas de prevenção

Por Juliana Pimentel
[email protected]

Com o intuito de mobilizar gestores locais e a população, o Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira, 30, a campanha nacional de combate ao mosquito da dengue. O conceito deste ano é “Combata o mosquito todo dia, coloque na sua rotina”. O objetivo é fazer com que as pessoas previnam-se contra a proliferação do mosquito aedes aegypti, que transmite os vírus da dengue, chikungunya e zika.

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, durante live de coletiva de imprensa, pediu a colaboração dos brasileiros no combate ao aedes aegypti.

“É a você cidadão brasileiro que a gente dirige a palavra e pede para que redobremos os nossos cuidados para que possamos combater o mosquito todo dia e coloquemos esse combate na nossa rotina. Neste momento, precisamos de seu apoio para combatermos o mosquito, erradicarmos e termos controle das doenças”, afirmou.

O coordenador geral da Vigilância Sanitária de Arbovírus, Cassio Peterka, agradeceu os serviços prestados por agentes sanitários em combate ao aedes nos municípios e disse que para evitar a proliferação do mosquito, o Ministério tem feito parcerias com outras áreas.

“As questões de doenças transmissíveis no geral, a maioria cai para o setor de saúde, mas a solução delas não está unicamente neste setor. E é isso que a gente tem feito, buscando parcerias de outras áreas e retomando reuniões com estados”, disse.

Segundo os dados apresentados, 12 estados tiveram aumento dos casos de dengue em relação ao ano passado. No Amapá, os casos passaram de 53 para 241 neste ano. Em Alagoas, foram registrados 2,2 mil casos ano passado e 6,3 mil em 2021. No Rio Grande do Sul, são 9,9 mil casos registrados neste ano. Em 2020, foram 3,9 mil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Reprodução

A preocupação está no número de casos da chikungunya, que aumentou em 17 estados brasileiros. Ela é considerada mais nova, e é preocupante principalmente pelas consequências das sequelas da doença. Em São Paulo, o número de casos pulou de 468 em 2020, para 18.156 em 2021. Em Pernambuco, no ano passado foram registrados 4.985 casos, já neste ano foram 29.785.

Previna-se

O mosquito aedes aegypti desenvolve-se em ambientes com água parada. Para evitar que se prolifere, é preciso tomar medidas de limpeza simples em casa, como tampar caixas d’água, limpar com frequência potes de água de animais de estimação e manter as calhas limpas. É importante, também, manter garrafas e recipientes de cabeça para baixo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar