Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

Brasil recebe mais 4,5 milhões de doses da vacina Pfizer neste sábado (16)

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, esteve presente no evento e iniciou o seu discurso agradecendo aos profissionais que fazem a aplicação

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O “Dia D” da campanha nacional de multivacinação foi realizado na manhã deste sábado, 10, em São Luís, no Maranhão. O evento, que ocorreu no dia da chegada de 4,5 milhões de novas doses da vacina Pfizer contra a Covid-19 ao território nacional, busca incentivar a utilização da carteira vacinal das crianças e adolescentes de até 15 anos de idade. Além de conscientizar a população sobre a disponibilidade das vacinas ofertadas pelo programa nacional de imunização do sistema de saúde, evitando, assim, a volta de doenças erradicadas.

O ministro da saúde Marcelo Queiroga, esteve presente no evento e iniciou o seu discurso agradecendo aos profissionais que fazem a aplicação das vacinas, além de dizer que não existe uma única vacina que não tenha sido adquirida pelo ministério. “Não há uma dose de vacina que não tenha sido adquirida pelo Ministério da Saúde. As vacinas não são de ‘A’, ‘B’, ou ‘C’, são do povo brasileiro”, afirmou.

Com a chegada das doses da Pfizer neste sábado, o Brasil completa 8,6 milhões de doses do imunizante recebidos nesta semana. Até o fim do ano, a expectativa é receber mais de 100 milhões de doses referentes ao segundo contrato firmado com a farmacêutica.

O “Dia D”, no entanto, não é dedicado apenas a vacinação contra a Covid-19. Queiroga disse que é necessário ampliar a vacinação contra outras doenças, como o sarampo ou a poliomielite, e que isso será feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Nós temos que ampliar a cobertura vacinal, um cardápio grande de vacinas deve ser adquirido, todas distribuídas pelo presidente Jair Messias Bolsonaro.”, garantiu o ministro.

Em comemoração ao avanço da vacinação, Queiroga disse que logo tudo estará normalizado em breve. “Em breve estaremos livres de máscaras, distanciamentos e poderemos nos abraçar, como antes”, disse. O ministro finalizou seu discurso afirmando que, até o fim do ano, toda a população estará vacinada contra a Covid-19. “Até o fim do ano, todo o território nacional estará imunizado contra o vírus.”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar