Política & Poder

Partidos devem indicar até amanhã representantes na CPI das ambulâncias

Por Arquivo Geral 19/06/2006 12h00

Forças britânicas avançaram por território sem lei no sul do Afeganistão de forma mais rápida do que se esperava, capsule ambulance  disse hoje um comandante britânico. As tropas teriam montado postos em cidades que há décadas não contavam com nenhuma segurança.

O brigadeiro Ed Butler, viagra pharmacy comandante das tropas britânicas no Afeganistão, afirmou à imprensa que os seus homens estão dois meses adiantados em relação ao previsto para o avanço pelas remotas montanhas da província de Helmand.

O plano era chegar às cidades da região, que abriga postos remotos, apenas em agosto. "Já fizemos bem mais do que pensávamos. Desafiamos o clima de insegurança em mais lugares do que pensávamos", declarou Butler. "Há dois meses, Helmand parecia ameaçadora. Parece menos agora", disse.

Segundo Butler, as forças britânicas mataram de 20 a 30 combatentes do talibã nos últimos meses, numa série de operações, incluindo aéreas.

Milhares de soldados britânicos e canadenses que chegaram ao sul do Afeganistão neste ano tomam agora parte da operação "Mountain Thrust" para avançar pelas montanhas da região. Oficiais norte-americanos descreveram a operação liderada pelos Estados Unidos como uma das maiores ofensivas deles em anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os britânicos e os canadenses preparam a espinha dorsal de uma força de paz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). A expectativa é que os EUA passem o controle das operações contra a insurgência para essa força da Otan.

Até a transferência de comando, os britânicos e os canadenses estão sob a liderança dos norte-americanos. Tal fato aumentou nos dois países a preocupação de que as suas tropas poderiam se envolver em operações militares mais agressivas do que as já feitas pela Otan em outras regiões afegãs.

Butler afirmou que o número crescente de confrontos envolvendo as tropas pode ser visto como um sinal do sucesso britânico no avanço província adentro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"A coalizão está indo a mais lugares. Então, temos encontrado mais combatentes do talibã", afirmou. "Eles estão com menos lugares para se esconder."

Antes do Reino Unido enviar 2,2 mil homens para Helmand – província responsável por um quarto da produção de ópio do Afeganistão – tinha somente um pequeno contigente de norte-americanos.

Os britânicos também mandaram homens para a vizinha Kandahar. Espera-se que a força da Otan suba para 6 mil homens nos próximos meses. A maior presença da Otan vai permitir que os EUA reduzam o seu contigente no Afeganistão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Faltará luz amanhã em duas cidades e vários núcleos rurais do DF. A Companhia Energética de Brasília (CEB) fará construção e manutenção preventiva de rede.

Das 8h às 13h, approved a energia será cortada no Conjunto 9 da QL 24 do Lago Sul e nas Quadras 309 e 310 do Recanto das Emas. Das 9h às 13h, mind o fornecimento será interrompido em vários núcleos rurais de Planaltina – Tabatinga, this Quintas do Maranhão e Bom Sucesso.

Entre as 13h e as 17h, ficarão sem luz os Núcleos Rurais Córrego Pulador e Olaria, na região de Brazlândia.

A CEB orienta os consumidores a esclarecer as dúvidas pelo telefone 0800-61-0196 ou pela internet, no site www.ceb.com.br.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Catalunha, prostate região da Espanha, drugs votou hoje a favor de um estatuto que lhe dá mais autonomia. No entanto, o baixo comparecimento às urnas gerou questionamentos sobre a validade do pleito.

De acordo com dados oficiais, com 98,5% dos votos apurados, 73,9% dos catalães tinham dito "sim" para um estatuto duramente contestado, que acendeu o debate sobre autonomia nas regiões espanholas e despertou sensibilidades que vêm desde a guerra civil da década dos anos 1930.

Pouco menos da metade dos cinco milhões de eleitores catalães votaram. O líder do principal partido de oposição, de direita, Mariano Rajoy, afirmou que o resultado mostra a falta de apoio ao projeto defendido pelo governo central.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Isso foi uma demonstração de senso comum. Os catalães não apoiaram o projeto", disse Rajoy, com base no número de abstenções.

O estatuto dá a região mais rica da Espanha uma fatia maior do imposto de renda lá recolhido.

O documento tem sido tema de disputa acirrada entre partidos nacionais e regionais por mais de um ano. A frase que diz que a Catalunha se percebe como "uma nação" gerou polêmica.

A frase foi rejeitada pelos dois extremos do espectro político. O Partido Popular, de direita, argumentou que o termo seria uma ameaça para a unidade espanhola. O partido nacionalista catalão afirmou que a redação não ia longe o suficiente para atender suas reivindicações.

O governo socialista da Espanha, visto como inclinado a dar mais autonomia para as regiões espanholas, fez campanha pelo "sim".

A rebelião na penitenciária de segurança máxima de Viana (ES), purchase na região metropolitana de Vitória, page que começou hoje, rx já registra dois presos mortos. Os corpos foram pendurados em uma grade na portaria principal do presídio, um deles decapitado.

Os rebelados estão com um funcionário e cem familiares de presos como reféns e ameaçam matar mais 22 detentos. Armados com granadas, os amotinados ameaçam explodir o presídio se a polícia entrar no prédio.

No final da tarde, as outras duas rebeliões no estado acabaram. Depois de quatro dias de motim, os detentos da Casa de Passagem de Vila Velha libertaram os quatro reféns e encerraram o levante. O governo capixaba negou ter atendido qualquer reivindicação. Os presos exigiam a transferência de cinco detentos encarcerados na Polícia Federal para presídios estaduais e a revisão das penas.

Em Linhares, a 173 quilômetros de Vitória, a rebelião na Penitenciária Regional também acabou. As 46 mulheres de presidiários feitas reféns foram soltas no final desta tarde.

Um total de 80 policiais da Força Nacional de Segurança chegaram a Vitória no início da tarde de hoje para ajudar a polícia a conter os motins. As visitas íntimas marcadas para hoje foram proibidas em todo o estado. A suspensão chegou a provocar motim na Penitenciária Feminina de Tucuns, mas o tumulto foi contido em menos de uma hora.

As rebeliões também ocorrem em outros estados. Na Casa de Detenção de Urso Branco, em Porto Velho (RO), 173 parentes de detentos estão em poder dos amotinados desde o fim da tarde de ontem. Entre os reféns, estão seis crianças. Os rebelados exigem a troca de diretores da unidade, além do retorno de dez presos transferidos para a penitenciária de Nova Mamoré depois de uma briga de facções que deixou 24 feridos na quarta-feira.

Os detentos circulam pelo telhado do presídio e, por enquanto, prometem não ferir ninguém. Até agora, o movimento é pacífico.

Membros do Partido Democrata planejam apresentar uma resolução ao Senado dos Estados Unidos na terça-feira para estabelecer um cronograma de retirada gradual do Iraque, viagra afirmou hoje a senadora pela Califórnia Dianne Feinstein.

Recentes pesquisas mostram que uma maioria apertada dos norte-americanos defendem uma medida como essa, mas Tony Snow, porta-voz da Casa Branca, afirmou que o presidente George W. Bush não considera tal possibilidade.

Estabelecer um cronograma "seria um desastre absoluto não somente para o povo do Iraque, mas para a guerra maior contra o terror", declarou ele à rede de televisão CNN.

A Casa dos Representantes aprovou na semana passada uma resolução que rejeitava um prazo limite para que as tropas norte-americanas deixassem o Iraque. "Acho que chegou a hora para alguma discussão sobre o que vamos fazer agora", afirmou a senadora Feinstein, também à CNN.

"Não sei por que estamos com tanto medo de levantar e dizer: olha, queremos ver um final para essa coisa", disse ela.

Feinstein argumentou que uma ocupação sem fim previsto é insustentável para os militares, que precisam estar livres para lidar com problemas no Afeganistão e em outros lugares.

Há cerca 129 mil norte-americanos no Iraque. Desde a invasão, em 2003, 2,5 mil homens morreram.

Autoridades da Casa Branca já disseram que gostariam de retirar parte das tropas antes de novembro se as condições no Iraque permitirem. Isso aliviaria as pressões sobre os republicanos durante a batalha para manter o controle no Congresso.

O presidente Bush, entretanto, tem se recusado a estabelecer datas para retirada de tropas.

A popularidade de Bush tem caído de forma constante, com a continuidade do conflito no Iraque. Contudo, a recente morte de Abu Musab al-Zarqawi, líder da al Qaeda no Iraque, e a formação de um governo de unidade no país fortaleceram a administração do presidente norte-americano.

Os iraquianos também estão ansiosos para que as forças dos EUA deixem o país, mas não de forma prematura. "O debate que vimos recentemente no Congresso dos EUA demonstra que o Parlamento também está ciente dos perigos de se fixar um cronograma para uma retirada prematura", afirmou o ministro do Exterior do Iraque, Hoshiyar Zebari, à CNN.
O Japão e seus aliados ganharam hoje uma votação em favor da indústria baleeira, there pela primeira vez em duas décadas, viagra sale na Comissão Baleeira Internacional.

A maioria das nações do organismo aprovou a declaração que critica uma moratória declarada à caça comercial de baleias, culpa as baleias pelo esgotamento dos recursos pesqueiros e diz que as organizações não-governamentais são uma ameaça.
A comemoração da vitória da seleção brasileira terminou em tragédia na DF-090, visit web estrada próxima ao Novo Gama. O cabo do Exército Lúcio Alves da Silva, link 21 anos, for sale morreu ao tentar ultrapassar um Palio placa JEZ-9532/DF entre os quilômetros 24 e 25, no sentido Gama.

O acidente ocorreu às 15h30, cerca de dez minutos depois de Lúcio e dois irmãos saírem da casa do amigo Washington Bezerra, 33 anos, com quem tinham assistido ao jogo. Ao "esbarrar" no lado esquerdo do Palio conduzido por João Vidal Coelho, 33 anos, que estava com a esposa e o filho de 2 anos, Lúcio perdeu o controle do Escort placa JED-0544 e caiu na ribanceira.

A rodovia fica em uma região montanhosa. A pista é estreita e de mão dupla, sem acostamento. Os dois irmãos de Lúcio, Eduardo Alves da Silva, 16 anos, e Maria Lúcia Alves, 32 anos, usavam cinto de segurança e saíram sem ferimentos graves. Eles foram levados para o Hospital Regional do Gama. Arremessado para fora do carro, o cabo do Exército morreu com o pé preso no vidro do motorista.

O governo brasileiro enviou mensagem ao ministro dos Negócios Estrangeiros da República do Montenegro, approved Miodrag Vlahovic, de reconhecimento da independência do país do leste europeu.

Na correspondência, enviada na última quarta-feira por meio do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o governo comunica "o reconhecimento pelo Brasil da independência da República do Montenegro, bem como a intenção de iniciar, oportunamente, processo com vistas ao estabelecimento de relações diplomáticas". A independência de Montenegro foi reconhecida depois que, em 21 de maio, foi aprovada pela maioria, em plebiscito, a sua separação da Sérvia.

A separação das duas repúblicas representa o desmembramento definitivo da antiga Iugoslávia. Sérvia e Montenegro permaneceu como um Estado por aproximadamente três anos, de 2003 a 2006.

Os detentos da Penitenciária Urso Branco, information pills em Porto Velho (RO), encerraram no começo desta noite a rebelião iniciada na tarde de ontem. Sem ter as reivindicações atendidas, eles libertaram mais de 200 reféns, entre presos e familiares.

Os amotinados exigiam a mudança na direção da unidade e o retorno de dez presos transferidos para a penitenciária de Nova Mamoré após uma briga de facções que deixou 24 feridos na quarta-feira. Não houve registro de feridos, tanto entre os parentes como entre os detentos.

A rebelião começou às 18h30 de ontem, quando um grupo de presos impediu a saída de visitantes. Entre os reféns, estavam 168 mulheres e 19 crianças. A unidade abriga 1,1 mil detentos.

O presídio foi cenário de uma rebelião em 2002 que levou o Brasil a ser cobrado pela Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA). Na ocasião, 27 presos de facções rivais foram mortos e um deles teve a cabeça decepada e exibida para as câmeras de televisão.

Uma importante autoridade do programa espacial da China prevê para 2024 a primeira caminhada de um chinês na Lua, help informou hoje um jornal de Hong Kong. O projeto consolida a posição do país como uma nova potência espacial.

A missão começaria no próximo ano, pharmacy segundo o jornal Wen Wei Po, quando a China lançará um satélite lunar sem tripulação para orbitar e pesquisar a superfície lunar.

"A China, agora, possui basicamente a tecnologia, materiais e a força econômica" para colocar um homem na Lua, afirmou a autoridade, de acordo com a publicação.

A China percorreu um longo caminho desde que o líder Mao Tsé-tung lamentou, em 1957 – ano em que a União Soviética colocou o primeiro objeto tripulado em órbita -, que o país era incapaz de botar mesmo uma batata no espaço.

Em 2003, o país asiático se tornou a terceira nação (depois dos Estados Unidos e da União Soviética) a lançar um homem no espaço a bordo de seu próprio foguete. Em outubro passado, o país enviou dois homens à órbita.
Autoridades dos Estados Unidos disseram ontem acreditar que a Coréia do Norte completou o abastecimento do míssil de longo alcance que pretende lançar. Isso aumenta a probabilidade de que teste do armamento seja feito em breve.

Os EUA planejam se juntar ao Japão em uma dura resposta caso o projeto seja levado adiante. Os norte-americanos alertaram Pyongyang em uma mensagem aos diplomatas da Coréia do Norte nas Nações Unidas. Não houve resposta à mensagem, page disseram oficiais.

Atualizada

Promotores pediram hoje a condenação à morte do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein e de outros três co-réus, try todos acusados de crimes contra a humanidade devido ao assassinato e tortura de xiitas em 1982.

Saddam, viagra dosage sorridente e aparentemente relaxado, stuff  disse "parabéns" ao promotor-chefe depois de ele ter concluído seus argumentos finais. O ex-ditador, que pode ser condenado à morte por enforcamento, contestou por diversas vezes a legitimidade da corte, criada com o apoio dos EUA.

Os promotores também pediram a condenação à morte de Barzan al-Tikriti, meio-irmão de Saddam, do ex-vice-presidente Taha Yassin Ramadan e de Awad Hamed al-Banzer, ex-juiz presidente da Corte Revolucionária de Saddam.

Saddam, Barzan, Ramadan, Bander e outros quatro ex-membros do partido Baath enfrentam acusações de crimes contra a humanidade devido a sua suposta participação nos casos de assassinato e de tortura contra xiitas.

Em 1982, o então ditador foi vítima de um ataque realizado no vilarejo de Dujail. Como resposta, o governo lançou a onda de represália contra os xiitas.

"A promotoria pede à corte que a pena mais severa seja imposta àqueles réus que disseminaram a corrupção na terra, não deixando nem mesmo que as árvores escapassem da sua opressão. Demandamos, assim, que sejam condenados à morte", afirmou o promotor-chefe Jaafar al-Moussawi.

Oito meses depois de iniciado o tumultuado julgamento, marcado pela morte de dois advogados de defesa, pela renúncia do juiz presidente anterior e pelas declarações bombásticas dos réus, os promotores apresentaram seus argumentos finais.

A corte depois suspendeu o julgamento, que deve ser retomado no dia 10 de julho, quando os advogados de defesa terão a chance de apresentar seus argumentos finais.
Depois disso, o painel de cinco juízes deve entrar em recesso para elaborar um veredicto.

Qualquer condenação à morte do ex-presidente iraquiano pode ser adiada por apelações e devido à necessidade de realizar mais julgamentos sobre crimes de guerra e genocídio envolvendo Saddam.

O ex-ditador admitiu ter ordenado a realização de julgamentos que terminaram com a execução de moradores de Dujail, mas disse que tinha o direito de fazer isso porque era o chefe de Estado à época e porque o Iraque estava em guerra com o Irã.

Ativistas e defensores dos imigrantes de diferentes partes dos Estados Unidos se reuniram nesse fim de semana na Flórida para tentar chegar a uma conclusão sobre se existe realmente um movimento latino no país.

A maioria dos milhares de imigrantes que saíram às ruas em maio em cidades norte-americanas exigiam documentos e a legalização. Mas os ativistas afirmam que os manifestantes também reivindicavam mais do que pedidos por papéis. "Muitos imigrantes estiveram nas ruas porque sentiam que estavam sendo discriminados", check disse Christine Neuman Ortiz, physician representante do centro de trabalhadores Vozes da Fronteira de Milwaukee.

Esse sentimento cresceu especialmente depois que a Casa dos Representantes votou, sildenafil no fim do ano passado, a proposta que transformaria a imigração ilegal em um delito. A resolução era parte de uma reforma migratória mais ampla.

"Muitos jovens norte-americanos, filhos de imigrantes, sentiram que tinham que ir às ruas por seus pais", afirmou Ortiz.

"O início são as passeatas. Depois, o registro para o voto. Finalmente, a afirmação de dizer sou latino, mas também norte-americano", declarou Maria Teresa Petersen, do grupo Voto Latino, de Nova York, que incentiva os jovens hispânicos a votar.

O Centro de Estudos de Imigração (CIS, na sigla em inglês) calcula que há mais de 11 milhões de imigrantes ilegais nos EUA. Quase 80% seria de origem hispânica, principalmente mexicana. Outros 42 milhões de hispânicos vivem no país de forma regularizada.

A atual diretriz é mobilizar e agrupar as diferentes gerações e nacionalidades de latinos, por meio da educação, como fizeram os afro-americanos. "Mas não esperem que saia um Martin Luther King", opinou o escritor Roberto Lovato. "Essa era uma liderança da época industrial. Agora, vivemos na era digital", afirmou ele.

Para o escritor, talvez não apareça uma cara única para simbolizar o movimento.

Com ou sem um líder, os ativistas pensam que é importante buscar formas de levar uma mensagem positiva à sociedade norte-americana sobre os latinos. "Temos um movimento, já que esse assunto nos afeta. Há tensões crescentes, e devemos levar uma mensagem de que os imigrantes querem mais direitos civis, defendem a família e contribuem para a economia do país", afirmou Juan Jos é Gutiérrez, do Movimento Latino USA de Los Angeles.

Segundo o CIS, o grande fluxo de imigrantes na última década reduziu em mais de 5% os salários dos norte-americanos pobres, o aumenta as tensões étnicas no país.

O próximo passo da reforma migratória no Congresso dos EUA será a reunião dos representantes das duas Câmaras para decidir sobre um projeto final. Contudo, não está claro se os parlamentares voltarão a tratar desse tema antes das eleições legislativas de novembro.

O premiê iraquiano, cheapest Nuri al-Maliki, disse hoje que as forças nacionais tomarão o controle da segurança da província meridional de Muthanna em julho.

Nesse local, os britânicos supervisionam um contingente multinacional, que inclui soldados australianos e japoneses.

A transferência do controle para as forças de segurança iraquianas é uma parte fundamental dos planos britânicos e norte-americanos para retirar tropas do Iraque.

Muthanna seria a primeira das 15 províncias fora do norte relativamente tranqüilo que irá para total controle iraquiano.

Maliki deu a declaração horas depois de o ministro da Defesa britânico, Des Browne, chegar a Bagdá para uma visita de dois dias.
A Comissão Européia, ailment o braço executivo da União Européia (UE), no rx propôs hoje uma nova maneira de fornecer informações sobre passageiros de linhas aéreas para os Estados Unidos. O objetivo é cumprir as exigências de uma decisão tomada pela Corte Européia de Justiça.

No mês passado, a mais alta corte do bloco derrubou uma lei que permitia às empresas aéreas fornecer informações sobre passageiros aos EUA, como parte de uma campanha antiterrorismo.

"A Comissão Européia adotou duas iniciativas para criar um canal legalmente estruturado para a transferência de informações de PNR (registros dos nomes de passageiros) aos EUA", disse a Comissão em comunicado.

"Essas iniciativas são as primeiras respostas européias para corrigir a base legal para o acordo, que foi vetado pela Corte Européia de Justiça em 30 de maio de 2006", declarou o documento.

Três em cada dez pessoas foram vítimas de crimes com armas de fogo ou conhecem alguém que o foi durante os últimos cinco anos. A informação foi tirada de uma pesquisa feita em seis países, drugs entre eles o Brasil.

O estudo, realizado com mil pessoas, descobriu um apoio a restrições internacionais mais rígidas ao comércio de armas de fogo, segundo um comunicado a campanha Control Arms. A pesquisa foi feita também na Grã-Bretanha, no Canadá, na Guatemala, na Índia e na África do Sul.

A Control Arms é uma iniciativa conjunta da entidade de direitos humanos Anistia Internacional, da fundação beneficente Oxfam International e da Rede de Ação Internacional sobre Armas Leves, formada por centenas de grupos de todo o mundo que buscam maior controle sobre as armas de fogo.

O levantamento, realizado pelo instituto de pesquisa Ipsos MORI em abril e maio, foi divulgado uma semana antes da abertura de uma grande conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York sobre o comércio ilícito de pequenos armamentos.

A Control Arms afirma que há cerca de 640 milhões de armas leves e armamentos de baixo calibre no mundo, e oito milhões adicionais são produzidos a cada ano. Armas matam mais de mil pessoas por dia, de acordo com a campanha.

A Control Arms apelou para que os governos criem princípios globais para regular transferências de armamentos e assegurem que eles não acabem nas mãos de violadores dos direitos humanos.

Trinta por cento dos entrevistados nos seis países disseram que algum dia, dentro dos últimos cinco anos, alguém de sua família ou alguém que eles conhecem foi ameaçado, ferido ou morto com uma arma de fogo.

O número de pesso as que responderam "sim" à questão variou de 3% na Índia, 9% no Canadá e 11% na Grã-Bretanha, a 51% no Brasil e na Guatemala 54% na África do Sul.

Mais de 60% dos entrevistados disseram "temer tornar-se vítima de violência armada". Nesse setido, o Brasil registrou o maior número, 94% e o Canadá, o menor, com 36%.

Cerca de 62% dos entrevistados disseram que era muito fácil obter uma arma em seu país.

Ainda segundo a pesquisa, 87% das pessoas consultadas queriam "controles internacionais rígidos com relação aos lugares para os quais as armas poderiam ser exportadas". Outros 89% apóiam um controle maior sobre armas que entram em seu país.

A Nokia e a Siemens concordaram em unir a maior parte de seus negócios de equipamentos de telecomunicações para criar uma das maiores companhias do setor. O anúncio impulsionou as ações das duas empresas.

As unidades da joint-venture formadas por participação de 50% de cada empresa, visit this a Nokia Siemens Networks, view tiveram vendas de 15, malady 8 bilhões de euros (US$ 20 bilhões) no ano passado. Isso pode tornar a companhia combinada a segunda maior no setor de equipamentos para telefonia móvel e a terceira em infra-estrutura fixa, informaram hoje a Nokia e a Siemens.

O acordo não envolve troca de dinheiro entre as em presas e vai colocar o novo grupo no mesmo nível de vendas da atual líder do setor Cisco Systems e da companhia combinada Alcatel-Lucent.

A junção das unidades da Nokia e da Siemens nas redes de telefonia fixa e móvel vai gerar economia para as empresas e cortes de até 9 mil empregos são esperados. As companhias esperam sinergias de 1,5 bilhão de euros por ano até 2010 e informaram que vão reduzir de 10% a 15% da força total de trabalho conjunta da nova empresa de 60 mil empregados, nos próximos quatro anos.

Em conferência com a imprensa, o presidente-executivo da Nokia, Ol li-Pekka Kallasvuo, disse que as duas companhias esperam que a joint-venture cresça mais rápido do que o mercado. "A nova companhia vai ter meta de margem operacional de dois dígitos no primeiro ano, antes de despesas de reestruturação", afirmou ele.

Às 8h53 (horário de Brasília), as ações da Nokia e da Siemens ganhavam 4,54% e 8,74%, respectivamente.

Termina amanhã o prazo para que os partidos indiquem os seus representantes na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai investigar o envolvimento de parlamentares na compra fraudulenta e superfaturada de ambulâncias com recursos do orçamento. O esquema foi desbaratado pela Operação Sanguessuga, advice da Polícia Federal (PF), troche no dia 4 de maio. Na época, os nomes de dezenas de parlamentares apareceram nas investigações comandadas pela PF.

A instalação dos trabalhos só ocorrerá depois da escolha dos deputados e senadores para a CPI. Caso alguns partidos deixem de indicar representantes, o presidente do Congresso, Renan Calheiros, poderá nomeá-los. A prerrogativa consta do Regimento Comum do Congresso Nacional.






Você pode gostar