Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

10 sinais de que você precisa procurar uma Ginecologista

Para muitas mulheres, ir ao ginecologista pode ser constrangedor e até desagradável. Por isso, muitas vezes a procura pelo médico só ocorre quando algum desconforto mais intenso se desenvolve.

Se você se identificou e não costuma passar em consultas de rotina com a sua ginecologista particular, é fundamental estar atenta aos sinais de alerta do seu corpo. 

Afinal, as consultas de rotina ajudam não somente para tratar doenças, mas também a prevenir uma série de patologias. 

Casos como câncer de colo de útero e mama, além de doenças sexualmente transmissíveis são identificados e tratados precocemente, graças às consultas preventivas. 

Existem diversos sinais e sintomas que indicam que é necessária uma visita ao ginecologista. Por isso é super importante que as mulheres saibam identificá-los. 

A seguir eu irei apresentar os 10 sinais de que você precisa procurar um ginecologista, junto com uma breve explicação!

Vamos lá?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  1. Ciclo menstrual desregulado

Toda mulher já está acostumada com o seu ciclo menstrual, sendo este completamente regulado ou não. 

No entanto, o ciclo menstrual desregulado não é algo normal e deve ser sempre investigado. 

Cólicas, aumento ou diminuição do fluxo menstrual e atrasos menstruais são achados que devem servir de alerta para as mulheres procurarem por uma ginecologista.

Estas alterações podem apontar a existência de uma série doenças como ovários policísticos, distúrbios da tireoide e endometriose. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porém, é sempre bom lembrar que a mudança de contraceptivos ou alterações hormonais também podem alterar o ciclo menstrual.

  1. Corrimentos com coceira ou mau cheiro

Infecções como vaginose, tricomoníase, clamídia e gonorreia podem causar corrimentos associados à mau cheiro, coceira e desconforto ao urinar.

É necessário sempre acompanhar com uma ginecologista que faça o exame ginecológico completo, para identificar e tratar estes tipos de infecções.

  1. Caroços na mama

É preciso sempre estar atenta e realizar o autoexame de mama. Se você sentir algum caroço na mama ou algo diferente do habitual, procure sempre uma ginecologista ou mastologista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O exame físico periódico realizada por uma especialista, associado a exames de imagem como a mamografia e ultrassom auxiliam no diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Quanto mais cedo for diagnosticado, mais rápido e melhor são as chances de cura.

  1. Feridas ou verrugas

O surgimento de feridas ou verrugas na região íntima devem sempre ser investigados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Muitas vezes, estas podem estar associadas a infecções sexualmente transmissíveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de tratadas, é fundamental sempre investigar outras doenças sexualmente transmissíveis como a hepatite b,c,hiv e sífilis.

  1. Alterações de Humor

As mulheres sofrem diversas alterações hormonais ao longo da vida: gravidez, menopausa, menarca.

Isso pode resultar em uma série de alterações como oscilação de humor, irritabilidade, entre outros. Estas alterações podem desencadear diversos problemas sociais e psicológicos.

Com o acompanhamento de uma ginecologista, estas alterações podem ser acompanhadas e muitas vezes estabilizadas através de tratamentos específicos para cada paciente. 

  1. Problemas no Sexo

Dores durante o sexo, baixo libido e dificuldade em chegar ao orgasmo, são algumas das disfunções sexuais mais comuns e que necessitam de acompanhamento com um especialista.  

Suas causas são múltiplas e podem variar desde psicológicas (ansiedade, depressão, estresse), mecânicas e até orgânicas (diabetes, doenças cardiovasculares, uso de drogas, insuficiência crônica renal).

A investigação e o acompanhamento com um especialista ajudam a solucionar cada tipo específico de disfunção e ajudam a melhorar a qualidade de vida sexual destas mulheres.

  1. Fogachos

Ondas de calor (fogachos), suor noturno, tonturas e dores de cabeça podem ser sinais de que você está no período chamado climatério. 

Este é o período em que há uma queda na produção hormonal feminina até chegar ao fim das menstruações (menopausa).

Muitas mulheres sofrem muito durante esse período, sendo necessário um tratamento com reposição hormonal ou medicamentos sintomáticos.

  1. Ardência ao urinar

Dor ao urinar, aumento da frequência, urina turva e dores na barriga, são alguns indicadores de infecção urinária.

A maioria das mulheres vão apresentar em algum momento uma infecção de urina. Isso ocorre devido à múltiplos fatores, dentre eles, o tamanho menor da uretra, proximidade com região anal, entre outros.

Seu tratamento é normalmente feito com o uso de antibióticos indicados pelo ginecologista.

  1. Prevenção de Câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero é o terceiro tumor mais comum na população feminina. 

O exame de Papanicolau, que é realizado durante a consulta de rotina, pode ajudar a identificar alterações que podem identificar precocemente o câncer de colo de útero.

Desta forma, esta é mais uma razão pelo qual as mulheres devem sempre ser acompanhadas pela sua ginecologista.

  1. Anticoncepcionais

Atualmente, quase todas as mulheres que não querem engravidar usam algum tipo de anticoncepcional.

Algumas se adaptam somente às pílulas anticoncepcionais, outras ao DIU, implantes, injeções e aos métodos de barreira.

Toda mulher deve ser avaliada individualmente, para decidir em conjunto com a sua médica o melhor método anticoncepcional.

  1. Bônus: Quais são os exames de rotina que toda mulher deve fazer?

Toda mulher que acompanha com uma ginecologista deve ser avaliada em relação à suas queixas e desconfortos.

Um exame físico ginecológico completo e exames complementares são fundamentais para a sua investigação.

Logicamente, todo exame é individualizado para cada paciente a depender das queixas, idade, etc.

Normalmente, o exame de sangue completo inclui a avaliação global e da glicemia, colesterol, hormônios da tireoide, eletrólitos, vitamina D, entre outros.

Deve-se realizar sempre o exame de Papanicolau (para prevenção de câncer de colo de útero) e a mamografia e/ou ultrassom de mama (para prevenção de câncer de mama).

Exames adicionais como ultrassom transvaginal, abdoem total e de vias urinárias podem ser solicitadas a depender do profissional e das queixas da paciente.

Conclusão 

No artigo de hoje, separamos os 10 sinais de que você precisa procurar uma ginecologista e suas justificativas.  

O acompanhamento de rotina com a médica ginecologista pode prevenir e tratar uma série de doenças. 

Desta forma, se você apresenta alguns dos sinais é fundamental que você procure uma profissional para te acompanhar.

Gostou desse artigo? Curta e compartilhe!

Ficou com alguma dúvida? É só comentar aqui em baixo, vamos adorar responder. 

Até a próxima!








Você pode gostar