Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Primeiros voos decolam da cidade chinesa de Xi’an com alívio em restrições

Alívio nas restrições ocorrem às vésperas dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim, que será em fevereiro.

Por Agência Estado 22/01/2022 5h05
Members of a medical assistance team from Jiangsu province chant slogans at a ceremony marking their departure after helping with the COVID-19 coronavirus recovery effort, in Wuhan, in China’s central Hubei province on March 19, 2020. – Medical teams from across China began leaving Wuhan this week after the number of new coronavirus infections dropped. China on March 19 reported no new domestic cases of the coronavirus for the first time since it started recording them in January, but recorded a spike in infections from abroad. (Photo by STR / AFP) / China OUT

Após um mês de restrições severas que sucederam um surto de coronavírus em dezembro, às vésperas dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim em fevereiro, os primeiros voos comerciais de companhias aéreas decolaram neste sábado, 22, do Aeroporto Internacional de Xi’an Xianyang, no oeste da China.

Cerca de 16 restrições em áreas de baixo risco de Xi’an foram parcialmente retiradas em janeiro, segundo autoridades locais. O acesso a Xi’an, cidade com 13 milhões de pessoas a cerca de 1 000 quilômetros a sudoeste de Pequim, foi suspenso em 22 de dezembro.

De acordo com a agência de notícias Xinhua, os passageiros que desejam deixar Xi’an devem apresentar um teste negativo nas últimas 48 horas. Ainda assim, pessoas vindas de áreas consideradas de alto risco de infecção foram impedidas de entrar no aeroporto.

A medida ocorre em meio à intensificação da estratégia de “tolerância zero” do governo chinês, que visa erradicar o coronavírus no país asiático, encontrando e isolando todas as pessoas infectadas. As autoridades pediram à população que fique em casa no Ano Novo Lunar, período em que tradicionalmente as pessoas viajam para as cidades natais durante o feriado familiar mais importante do ano. Fonte: Associated Press.








Você pode gostar