Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Witzel diz que Bolsonaro é responsável pelas mortes por covid

Para o ex-governador do Rio, o governo federal criou uma narrativa para “fritar” governadores em meio à pandemia

Por Willian Matos 16/06/2021 11h16
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel fez acusações contra o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (16) na CPI da Pandemia. Para Witzel, Bolsonaro é responsável pelas 490.696 mortes por covid-19 no Brasil.

Witzel acusou o governo federal criou uma narrativa para “fritar” governadores. “O governo federal, para poder se livrar das consequências do que viria com a pandemia, criou uma narrativa. Foi uma narrativa pensada, estrategicamente pensada. Os governos estaduais ficariam em situação de fragilidade porque não teriam condições de comprar insumos e respiradores e inclusive atenderam seus pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS) que, embora seja um excelente sistema para um país como o nosso, tem dificuldades”, cravou.

O ex-governador alega que ele e os demais governadores tomaram as medidas necessárias de isolamento social. “Nós não conseguíamos o diálogo com o presidente. Como é que você tem um país em que o presidente da República não dialoga com o governador de estado?”, indagou.

Embora não tenha citado o nome de Bolsonaro, Witzel declarou que o presidente seria responsável pelos óbitos por covid-19 no país. “O único responsável pelas 450 mil mortes que estão aí tem nome, endereço e tem que ser responsabilizado aqui e no tribunal penal internacional pelos fatos que praticou.”

Witzel rebateu ainda falas anteriores de Bolsonaro, que chegou a acusar governadores de não usar adequadamente os recursos enviados pelo governo federal para o combate à pandemia. “Tenho certeza que, se nós investigarmos os recursos que foram destinados ao Rio de Janeiro, será verificado que não houve desvio nenhum de recursos durante a pandemia. Se tivesse o governo federal tivesse adquirido os respiradores e liderado o combate à pandemia de forma séria, tenho certeza que nós não teríamos chegado aonde nós chegamos”, cravou.

O ex-chefe do Executivo do Rio foi cassado em abril deste ano acusado de comandar esquema de corrupção na área da saúde, durante a construção de hospitais de campanha. Primeiro governador impitimado da história do país, Witzel foi denunciado pela PF por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar