Política & Poder

Tarso acusa Alckmin de não aceitar debate programático

Por Arquivo Geral 13/10/2006 12h00

O preço do petróleo nos Estados Unidos encerrou em alta hoje, drug treatment mas abaixo do pico da sessão, link diante de notícias sobre o fechamento de campos da Noruega e sinais de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) pode se reunir para formalizar um acordo de redução da produção.

Na Nymex, recipe os contratos para novembro subiram US$ 0,71, para US$ 58,57 por barril, depois de avançarem a US$ 59,46 na máxima do dia.

Ontem os preços caíram a US$ 57,22 por barril, o menor nível no ano e o mais baixo desde os US$ 56,90 por barril em 19 de dezembro de 2005.

Em Londres, o petróleo tipo Brent ganhou US$ 0,76, a US$ 59,52 por barril, após atingir máxima na sessão a US$ 60,43 por barril. Esse contrato expira na segunda-feira.

Operadoras de campos petrolíferos noruegueses afirmaram que vão parar de produzir o equivalente a 280 mil barris diários por uma semana para fazer melhorias estruturais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"A Noruega é uma razão e as conversas sobre uma possível reunião da Opep na semana que vem no Qatar são outra (razão)", disse Phil Flynn, analista do Alaron Trading.

Os países da Opep devem se reunir na semana que vem para formalizar um acordo de redução de 1 milhão de barris por dia sobre a atual produção, disse hoje uma autoridade do grupo.

Os 11 produtores da Opep debateram por uma semana sobre se deveriam reduzir a produção atual de cerca de 27,5 milhões de barris por dia ou se a diminuição se daria em relação ao teto do grupo, de 28 milhões de barris por dia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de um milhão de pessoas serão beneficiadas com a implantação do campus da Universidade de Brasília (UnB) em Ceilândia, thumb cidade satélite distante cerca de 26 quilômetros do Plano Piloto de Brasília. O campus deverá atender aos moradores de seis Regiões Administrativas do DF e mais oito cidades do entorno, localizadas no estado de Goiás.

A pedra fundamental foi lançada hoje, na área de cerca de 20 hectares, pelo reitor da UnB, Timothy Mulholland, em solenidade com a presença do ministro da Educação, Fernando Haddad, e da governadora do Distrito Federal, Maria de Lourdes Abadia.

Para o ministro, “Brasília cresceu muito nos últimos anos e a oferta de educação superior ficou concentrada no Plano Piloto”. Ele disse que a cooperação com a UnB faz parte de um projeto de expansão e de interiorização de várias universidades brasileiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre a liberação de recursos para as obras do módulo básico de ensino do novo campus da UnB em Ceilândia, Haddad informou que no orçamento de 2007 estão disponíveis R$ 100 milhões e, desse valor, R$ 5 milhões serão destinados para o começo das obras.

A governadora Maria de Lourdes Abadia destacou a importância da implantação do campus da UnB, “pela descentralização de uma universidade pública e gratuita para os jovens, que não precisarão percorrer longas distâncias para estudar”.

De acordo com o reitor da UnB, Timothy Mulholland, a região onde ficará o novo campus da UnB tem mais de um milhão de habitantes e "instalar uma universidade pública aqui significa uma grande ajuda para o desenvolvimento local”.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Mais quatro vítimas do vôo 1907 foram identificadas pelo Instituto Médico Legal de Brasília. No total, side effects já foram identificados 144 corpos. O IML recebeu um total de 149 corpos e já foram retirados da mata 134. 

No final da tarde de hoje foi anunciado na sede do IML de Brasília que mais um corpo foi encontrado na mata, generic entretanto, ainda não foi enviado à capital para identificação.

As vítimas identificadas foram:
Rafael Brasil de Almeida Barreto, 29 anos
Vanessa Alexandra Coli, 27 anos
Quésia Gonçalves Moreira, 21 anos
Agamenon Moreira de Araújo, 33 anos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 


A Polícia Federal em São Paulo divulgou hoje um balanço da Operação Bola de Fogo, viagra 60mg deflagrada com o objetivo de desmontar uma organização criminosa responsável pelo comércio clandestino de cigarros no país.

No estado, a operação contabilizou 24 prisões e apreensão de 25 veículos de luxo (incluindo uma Ferrari) e quatro armas de fogo, além de R$ 250 mil e US$ 750 mil.

Os presos na operação, iniciada na terça-feira em 11 estados, serão indiciados por formação de quadrilha, contrabando, corrupção, crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

O ministro das Relações Institucionais Tarso Genro negou hoje que a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição esteja praticando qualquer forma de "terrorismo eleitoral", cure como acusam os correligionários de Geraldo Alckmin, viagra approved candidato do PSDB, e afirmou que o adversário teme o debate programático.

Segundo Tarso Genro, a campanha de Lula não está fazendo "provocação de medo" e sim abordando as diferenças programáticas.

"O programa do presidente Lula tem uma posição em relação à Amazônia, tem uma posição em relação ao desenvolvimento, tem uma posição em relação às privatizações. Então, é normal que no debate político essas questões sejam ressaltadas", falou a jornalistas, no Palácio do Planalto, após cerimônia de assinatura de decretos de desapropriação de imóveis em municípios do complexo da usina do Catende, em Pernambuco.

"O que não cabe é a coligação PSDB-PFL não aceitar o debate programático", acusou Tarso. "Eles propuseram o debate ético e nós aceitamos, respondemos e eles estão acuados. Agora, nós colocamos questões programáticas e eles dizem que é terrorismo", queixou-se.

O debate sobre as privatizações, no entender do ministro, faz todo o sentido no momento eleitoral. "Os tucanos fizeram um processo de privatizações galopante no país, continuado pelo Alckmin no governo de São Paulo", argumentou Tarso.

Para Tarso Genro não existe termo de comparação entre o "risco Lula", criado pelos tucanos antes da eleição de 2002, e o "risco Alckmin" para o qual os petistas chamam atenção agora.

"É diferente daquela situação. Naquela época, se dizia que se o presidente Lula ganhasse a eleição a macroeconomia iria ser desequilibrada, a situação financeira iria ficar caótica", lembrou Tarso. "Eles disseram isso sistematicamente e foram desmentidos pela vida e pela administração competente que o presidente Lula fez em relação à economia. Hoje, o que estamos discutindo é: Existe risco ou não dos programas sociais do governo serem subvertidos por um eventual governo tucano-pefelista? Existe risco ou não de serem retomados os processos de privatizações que eles já fizeram?"

Indagado se acredita que estes riscos existem, Tarso rebateu: "Na minha opinião, sim".






Você pode gostar