Política & Poder

Suplicy encontra Alckmin em Aparecida e prega disputa fraternal

Por Arquivo Geral 12/10/2006 12h00

O senador reeleito por São Paulo Eduardo Suplicy (PT), prostate sickness ao lado do candidato concorrente à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB), clinic recipe pediu que os próximos debates sejam mais esclarecedores e tenham um diálogo "entre irmãos".

As declarações do petista com referências ao debate promovido no último domingo pela rede Bandeirantes fez pesar o ambiente da entrevista à imprensa nesta quinta-feira no Santuário Nacional de Nossa Senhora da Aparecida.

"Acho que Nossa Senhora hoje está pensando na mãe de todos os brasileiros, mas especialmente na mãe do ex-governador Geraldo Alckmin e na mãe do presidente Luiz Inácio Lula da Silva", começou Suplicy, criando certo suspense.

"Espero que, no próximo debate, ambos possam estar assim como se fossem dois irmãos diante de sua mãe e procurando ver bem o que é importante… dizendo as coisas que pensam, mas também procurando tratar o outro com muito respeito, respeito que o povo brasileiro quer", completou o senador.

Ao ser questionado se estava constrangido pelas palavras de Suplicy, Alckmin respondeu apenas, com um sorriso, que "hoje é dia de Nossa Senhora, e Nossa Senhora é amor, é isso que é importante".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Suplicy reiterou que eram "apenas palavras de respeito" e esperava um debate mais "esclarecedor" e que leve "muita luz" aos eleitores. "Fui testemunha como o presidente Lula e o governador Geraldo Alckmin tiveram tantas conversas de forma mais construtiva em defesa do interesse público, e eu torço muito para que isso aconteça no próximo de debate."

O senador também aproveitou para falar de seu projeto de renda mínima, pedindo que os candidatos o levem em consideração. Alckmin, bem-humorado, comentou que costuma ir a Aparecida desde quando era criança, com seu pai, e muitas vezes caminhando com as romarias tradicionais a partir de sua cidade natal, Pindamonhangaba, cerca de 30 quilômetros de distância.

"Não fiz nenhum pedido de natureza política (para Nossa Senhora), aqui só pedi bênção e luzes a todo o povo brasileiro, para quem está doente. Política é questão terrena, é nossa tarefa, não devemos misturar as questões de Deus com as de natureza política", disse Alckmin.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Antes, ele havia assistido à missa ao lado do governador paulista Cláudio Lembo (PFL), que faz aniversário nesta quinta-feira, além de sua mulher, Lu Alckmin, o prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Suplicy também participou da cerimônia, mas chegou atrasado.

Na festa da Padroeira do Brasil, cerca de 155 mil pessoas são esperadas até o final do dia. O complexo religioso, a 160 quilômetros da capital paulista, recebe centenas de excursões de todo o Brasil, além de romeiros que entram ajoelhados na igreja ou levando grandes cruzes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar