Política & Poder

PT quer convencer mineiros de que vitória de Lula beneficia Aécio

Por Arquivo Geral 06/10/2006 12h00

Pesquisadores suíços descobriram na região central da Síria vestígios de um camelo gigante, ed approved de uma espécie até então desconhecida que viveu há 100 mil anos. "É uma grande descoberta, website like this healing uma revolução na ciência", sales this site disse Jean-Marie Le Tensorer, da Universidade da Basiléia.

"Não se sabia que o dromedário estava presente no Oriente Médio há mais de 10 mil anos. Dá para imaginar? Os ombros do camelo se erguiam a três metros de altura, e ele tinha cerca de quatro metros, tão grande quanto uma girafa ou um elefante. Ninguém sabia que essa espécie existiu".

Tensorer, que escava o desértico sítio arqueológico de Kowm desde 1999, disse que os primeiros ossos foram achados em 2003, mas só recentemente, com a descoberta de mais ossos de outras partes do mesmo animal, confirmou-se que se tratava de um camelo.

Um grupo de humanos aparentemente matou o camelo quando ele bebia água em uma fonte, informou Tensorer, acrescentando que foram achados restos humanos, também de 100 mil anos, em local próximo, antes rico em água.

Os ossos humanos foram levados para a Suíça, onde foram submetidos a uma análise antropológica. "O osso é de um homo sapiens, ou homem moderno, mas o dente é extremamente arcaico, semelhante ao do neanderthal. Não sabemos ainda exatamente o que é. Temos um homo sapiens muito velho ou um neanderthal?", disse Tensorer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Esperamos descobrir mais ossos que ajudem a determinar que tipo de homem era". Os humanos vivem na atual Síria há cerca de 1,5 milhão de anos, e a área teve um papel importante na migração dos primeiros humanos para a Ásia e a Europa, segundo o pesquisador.

Kowm, um sítio onde também foram achadas armas de pedra e sílica, é um vale de 20 quilômetros de largura entre duas cadeias montanhosas onde antes havia várias fontes.
O local começou a ser pesquisado na década de 1960, e ali foi detectada ocupação humana de 1 milhão de anos atrás.

Kwom tem grande importância porque atraía humanos e animais migrantes, como antílopes. Foram descobertas camadas arqueológicas abrangendo centenas de milhares de anos, o que é raro em um sítio aberto, de acordo com Tensorer. "Era mais ou menos uma savana", disse ele. "Os camelos de então provavelmente comiam o que comem hoje".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

O curso de formação de sargento do Departamento de Ensino da Aeronáutica está com inscrições abertas, health somente até hoje. São 319 vagas que exigem dos candidatos nível médio completo.

A taxa de inscrição R$ 50. A primeira prova está prevista para ser aplicada no dia 10 de dezembro. Mais informações pelo serviço de atendimento ao candidato da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR): (12) 3123-1270 e (12) 3123-1335.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Clique aqui e confira o edital.

 

 

Será encerrado hoje o prazo de inscrições no concurso público para o cargo de auditor de contas públicas do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCEPA). Ao total estão sendo oferecidas 48 vagas, tadalafil distribuídas a algumas áreas como direito (6 vagas), sildenafil engenharia civil (8 vagas), informática e computação (6 vagas) e para demais áreas ( 28 vagas). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O salário oferecido é de R$ 4.248,57. Os interessados podem se inscrever até o dia 6 de outubro pelo site www.concursosfcc.com.br. A taxa de inscrição custa R$ 103.

Clique aqui e confira o edital.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

Aumentou o prazo para quem ainda não se inscreveu no concurso do Curso de Formação de Oficiais Bombeiros Militares (CFOBM), adiposity que oferece dez vagas. As inscrições, visit que encerrariam no próximo dia 8, foram prorrogadas até dia 11. 

Do total de vagas, sete delas para candidatos do sexo masculino e três para o sexo feminino. A remuneração inicial para o aluno é de é de R$ 2.315,99, após conclusão do curso o salário passa a ser de R$ 5.896,07.

As inscrições devem ser realizadas pelo site do Cespe (www.cespe.unb.br/), instituição responsável pelo processo seletivo. A taxa de inscrição custa R$ 80. 

Clique aqui e confira o edital.

 

 

A estratégia de campanha para as eleições norte-americanas deste ano, sickness de pintar a imagem de que os democratas são muito brandos em relação ao terrorismo, sick está sendo ofuscada pelo escândalo sexual no Congresso, colocando em xeque as esperanças dos republicanos de manterem a maioria na Câmara dos Deputados.

Analistas dizem que o timing do escândalo envolvendo um deputado republicano, um mês antes das eleições de 7 de novembro, pode prejudicar ainda mais o partido governista, já abalado devido à insatisfação popular com a guerra do Iraque. "É realmente um problema sério para os republicanos neste momento", disse Merle Black, professor de Ciências Políticas da Universidade Emory, de Atlanta.

"Não sabemos como isso vai terminar. Estamos a um mês da eleição. Mas neste momento, é um grande problema para a liderança republicana". Depois de três meses de más notícias no Iraque, o presidente George W. Bush parecia estar se recuperando na época do quinto aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Sua taxa de aprovação subiu e ele vinha insistindo que os republicanos são melhores que os democratas para combater o terrorismo, e que os Estados Unidos precisam concluir o trabalho que começaram no Iraque. "Os democratas são o partido do cair fora. O nosso é o partido que tem uma visão clara e diz que vamos dar aos nossos comandantes e tropas o apoio necessário para obterem a vitória no Iraque", disse Bush na terça-feira na Califórnia.

Ele deve continuar martelando esse tema nas próximas semanas, mas neste momento o escândalo envolvendo o ex-deputado Mark Foley é o que domina o noticiário. O republicano Foley renunciou depois da revelação de que enviava emails de conteúdo sexual para estagiários adolescentes do Congresso.

O escândalo ofuscou até o lançamento de um livro do jornalista Bob Woodward sobre supostos erros e mentiras da Casa Branca na guerra do Iraque. Em pânico, os republicanos temem perder o controle da Câmara e até do Senado. Os democratas precisam de mais 15 deputados, além da sua atual bancada, para terem maioria na Câmara pela primeira vez desde a derrota eleitoral de 1994.

As pesquisas ainda não permitem apontar o impacto do escândalo sobre a eleição, mas uma delas, divulgada hoje pela revista Time, mostrou que 80% dos entrevistados estavam a par do caso Foley e que apenas 16% aprovavam a forma como os republicanos lidaram com o assunto.

"O caso Foley está abafando qualquer outra mensagem de campanha", disse o estrategista republicano Scott Reed. "Os candidatos deveriam considerar a conveniência de retirar seus anúncios da televisão até que isso passe". Ele comparou esta campanha à de 1974, quando o escândalo Watergate custou várias vagas parlamentares aos republicanos.

Por enquanto, Bush mantém o apoio ao presidente da Câmara, Dennis Hastert, apesar das suspeitas de que este teria sido negligente na investigação do caso. Mas é possível que a Casa Branca mude de estratégia se vierem à tona mais informações negativas sobre Hastert.

O porta-voz da Casa Branca, Tony Snow, evitou especular sobre as conseqüências eleitorais do escândalo. "Não sei, acho que quem chegar aqui tentando fazer grandes previsões sobre o que um fato significa para uma eleição a mais de um mês com absoluta certeza vai errar e também vai ser culpado de cometer uma estupidez no palanque". 

Whit Ayres, especialista do Partido Republicano em pesquisas, acha que os discursos de Bush vão conseguir se sobrepor ao escândalo Foley. O presidente deve passar o mês de outubro viajando para ajudar os candidatos do seu partido pelo país. "É altamente provável que as questões primárias desta eleição ressurjam ao longo das próximas quatro semanas", afirmou Ayres, para quem o combate ao terrorismo "toca a todos". "O medo de um ataque terrorista está logo abaixo da superfície para a maioria dos norte-americanos".

 

A Rússia lotou hoje um avião com georgianos deportados sob o argumento de estarem ilegalmente no país, click mas Tbilisi disse que o Kremlin criou uma forma sutil de "limpeza étnica" para punir seu vizinho ex-soviético.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que o objetivo das políticas "irresponsáveis" da Geórgia é abrir caminho para o uso da força a fim de restabelecer o domínio de Tbilisi sobre duas províncias separatistas.

A Rússia rompeu todos transportes e serviços postais com a Geórgia, parou de emitir vistos de entradas para georgianos e fez batidas em empresas de georgianos em Moscou, numa aparente reação à prisão de quatro soldados russos na Geórgia, acusados de espionagem.

Os quatro militares já foram soltos, mas o incidente agravou a tensão existente há anos entre os dois países, Moscou vê com receito o esforço da Geórgia em se aproximar do Ocidente. Os 136 deportados georgianos, com aparência exausta, alguns aos prantos, desembarcaram no aeroporto de Tbilisi pela rampa traseira de um enorme cargueiro Ilyushin.

Um repórter viu uma mulher se ajoelhar para beijar o chão. As autoridades russas disseram que eles foram expulsos por não terem os documentos de permanência, mas vários mostraram passaportes com vistos russos válidos. "É terrível, nos sentimos como os judeus durante a Segunda Guerra Mundial, não como humanos", disse a deportada que se identificou como Irina.

O presidente Putin já havia determinado mais vigilância contra a imigração ilegal, mas não vinculou essa medida à crise com a Geórgia. Cerca de 1 milhão de georgianos vivem e trabalham na Rússia, muitos de forma ilegal. O dinheiro que eles enviam representa uma contribuição importante para a economia da Geórgia, onde há grande desemprego.

"O que a Rússia está fazendo é uma forma branda de limpeza étnica", disse o chanceler georgiano, Gela Bezhuashvili. Diplomatas temem que a crise leve a confrontos na Abkházia e na Ossétia do Sul, duas regiões que se libertaram do domínio da Geórgia no começo da década de 1990 e que defendem relações mais estreitas com a Rússia.

Moscou ignorou os apelos dos Estados Unidos e da União Européia para retomar os transportes com a Geórgia. Putin insiste que Tbilisi está se preparando para "resolver" a questão das províncias separatistas. "Nossa posição é de que a comunidade internacional não pode ignorar a irresponsabilidade das autoridades georgianas", disse ele em carta a Karel de Gucht, presidente da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

Pouco antes do desembarque dos deportados em Tbilisi, outro vôo, com 178 cidadãos russos, decolou rumo a Moscou. Esse grupo procurou a embaixada russa pedindo ajuda para voltar para casa, pois seus integrantes haviam ficado isolados no país devido à suspensão dos transportes.

O ministro georgiano da Economia, Irakly Chogovadze, foi ao aeroporto e presenteou cada russo com duas garrafas de vinho georgiano, produto cuja importação foi proibida neste ano na Rússia. "Não vamos adotar as mesmas políticas da Rússia. Todo mundo que quiser vir à Geórgia será bem-vindo", disse ele.

A oposição liberal russa diz que as medidas do Kremlin acabaram se transformando em uma caça às bruxas georgianas. Um diretor do departamento de ensino de Moscou disse que a polícia pediu às escolas que informem se algum de seus alunos georgianos tem pais que estejam ilegalmente na Rússia. Ele afirmou que as escolas não vão cumprir a ordem.

Grigory Chkhartishvili, um dos escritores mais lidos da Rússia, disse que a p olícia fiscal está investigando-o, o que ele atribui à "histeria estatal" contra pessoas de origem georgiana.

 

Começa hoje no Zoológico de Brasília o 1º Zoocamping, viagra approved voltado para o público com deficiência auditiva. O evento vai reunir 30 crianças de 12 a 15 anos e dez professores com deficiência auditiva para a realização de gincanas, click caminhadas e atividades educacionais durante todo o fim de semana.

As crianças foram selecionadas no Centro Integrado de Ensino Especial, que está apoiando o Sesc na organização do evento. Elas dormirão no próprio Zoológico em barracas armadas pelo Sesc, que também se encarregou do transporte e da alimentação das crianças.

Durante o evento, os participantes realizarão caminhadas noturnas acompanhadas por monitores ambientais do parque. Para isso, os monitores receberam um rápido treinamento para conhecer algumas palavras na linguagem de sinais. Mas, mesmo assim, os professores do Centro estarão nos passeios para facilitar a comunicação.

O Zoocamping ocorre há dois anos, mas ainda não havia sido realizado com deficientes auditivos. Nessa edição, algumas modificações foram feitas para adaptar as atividades que serão realizadas. Agora, as crianças serão acordadas pelos monitores, já que antes era utilizado um sino como despertador, e, para deixar os participantes mais animados, o grito de guerra será feito na linguagem de sinais.

De acordo com a assessoria do Zoológico, o evento tem o objetivo de integrar os deficientes auditivos, mostrando que, embora existam deficiências, não existem diferenças entre as crianças.

Os participantes do Zoocamping ficarão acampados até domingo, mas a direção do Zoológico deixou claro que, durante o fim de semana, o parque funciona normalmente, das 9h às 17h.

Os moradores de Ceilândia e do Incra 8, viagra buy que precisam tirar documentos como CPF e carteira de identidade, information pills resolver pendências junto aos órgãos do GDF, prostate ou até mesmo redigir uma carta, têm uma grande oportunidade de fazer tudo isso em um só lugar.

As unidades móveis do Na Hora estão instalados nessas duas comunidades, disseminando a sua filosofia do atendimento ao cidadão com comodidade e rapidez.

Ceilândia, que no mês de maio ganhou um posto fixo do Na Hora, conta também com a unidade Itinerante desde o dia 27 de setembro. O atendimento será feito até o dia 14 de outubro na EQNP 16/20 do P Sul, ao lado da Escola Classe 46. Já a unidade rural do na Hora fica até este sábado, 7 de outubro, no Incra 8, em Brazlândia, Quadra 15, Lote 2, ao lado do Posto Policial.

 

 

 

 

Em meio a incertezas sobre a permanência do deputado Ricardo Berzoini na presidência do PT, medical a Executiva Nacional do partido discute hoje o resultado das eleições e os procedimentos que devem ser adotados em relação aos petistas envolvidos na tentativa de compra de um dossiê contra políticos do PSDB.

A reunião, viagra convocada por Berzoini, teve início no final da manhã com uma ala do partido querendo que ele deixe a presidência da sigla, ao mesmo tempo em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu "cautela e maturidade" ao PT. Uma solução imediata para o impasse em torno da permanência de Berzoini na presidência do PT depende da disposição dele em entregar o cargo ainda nesta sexta-feira, antes que Lula participe no domingo do seu primeiro debate de toda a campanha presidencial.

Nessa caso, assumiria o cargo o primeiro vice-presidente da legenda, Marco Aurélio Garcia, que já substituiu Berzoini na coordenação da campanha de Lula. Dois dos envolvidos no escândalo já deixaram o partido: Hamilton Lacerda, coordenador de comunicação da campanha do senador Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo, e Jorge Lorenzetti, ex-analista de mídia e risco da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição e churrasqueiro das festas promovidas por Lula e sua família na residência oficial na Granja do Torto, em Brasília.

Há expectativa de parte do partido de que Berzoini, responsável pela contratação dos petistas envolvidos no escândalo, renuncie à presidência nacional do PT para poupar Lula das acusações de tolerar comportamentos antiéticos. "Se o presidente Berzoini perguntar minha opinião, vou sugerir que ele saia. Ele é um quadro importante que precisa ser preservado, mas a prioridade é tocar a campanha à reeleição do presidente Lula", disse a deputada Maria do Rosário (RS), que é segundo vice-presidente do partido, pouco antes da reunião na sede nacional, em São Paulo.

O senador Eduardo Suplicy (SP) também mostrou-se favorável à renúncia de Berzoini. "Tendo ele tomado conhecimento (da tentativa de compra do dossiê) e não sustado a operação, se foi isso que aconteceu, é de se esperar que ele próprio tome a iniciativa de se afastar".

Para o deputado Arlindo Chinaglia (SP), Berzoini precisa refletir sobre a pertinência de permanecer no cargo. "É uma avaliação que cabe a ele. Se ele analisar que atrapalha a campanha, pode ser uma boa medida (deixar a presidência do PT)", disse Chinaglia. O importante, na opinião de Ideli Salvati (SC), líder do PT no Senado, é que o partido decida logo o que fazer e ponha um ponto final na questão.

"Se tiver pessoas defendendo que ele permaneça, e essa discussão ficar se reproduzindo durante dias, semanas, e atrapalhar o processo eleitoral, nós devemos rechaçar esse tipo de debate", afirmou. Antes da reunião, o secretário de Relações Internacionais da legenda, Valter Pomar, defendeu a desfiliação de todos os petistas envolvidos na tentativa de compra do dossiê.

"Já houve o afastamento do Lorenzetti, e seria bom que os outros também o fizessem", disse Pomar. Hamilton Lacerda comunicou hoje a sua desfiliação do partido. Em carta enviada ao diretório municipal do PT de São Caetano do Sul, com cópia para os diretórios regional e nacional, Lacerda não comentou seu envolvimento no escândalo. Apenas agradeceu a solidariedade que recebeu de companheiros, amigos e parentes e disse que pretende esclarecer os fatos a eles mais tarde.

"Quero me colocar à disposição destes para oportunamente expor meus motivos", escreveu. Os demais petistas envolvidos no escândalo são Osvaldo Bargas, que participou da elaboração do programa de governo de Lula, Expedito Veloso, ex-diretor do Banco do Brasil, e os dois petistas presos em um hotel em São Paulo portando quantia equivalente R$ 1,7 milhão, Gedimar Passos e Valdebran Padilha.

 

O dólar fechou a semana com ligeira alta, see em uma sessão mais tranqüila em que a moeda oscilou de acordo com a reação externa aos dados norte-americanos. O dólar fechou o dia com valorização de 0, sick 19%, for sale a R$ 2,164. Na semana, a moeda acumulou declínio de 0,32%.

O principal guia do mercado foram os dados de emprego nos Estados Unidos. Enquanto a abertura de postos de trabalho em setembro foi bem mais fraca que o esperado, houve forte revisão para cima nos dados de agosto.

Os dados alimentaram a visão de que, ao mesmo tempo que o Federal Reserve não tem motivos para elevar os juros, também não deve ocorrer um corte tão cedo quanto alguns investidores imaginavam. "De manhã teve a divulgação de uns dados um pouco confusos, que deram uma forçada para que tivesse uma realização lá fora e aqui acompanhou, mas não com muita força", disse Daniel Szikszay, gerente de câmbio do banco Schahin.

As bolsas norte-americanas operavam com ligeira baixa nesta tarde, enquanto o rendimento dos Treasuries de 10 anos subia com um pouco mais de vigor, perto de 4,69%.

O diretor de câmbio da corretora Novação, Mário Battistel, destacou ainda o avanço do dólar frente a outras moedas depois dos números de emprego. "O dólar se valorizou frente às principais moedas e aqui, na falta de um outro componente, acabou corrigindo", disse Battistel, acrescentando que a baixa do dólar frente ao real nos últimos dias também favoreceu um ajuste.

O Banco Central realizou leilão de compra de dólares no fim da manhã e aceitou cinco propostas, com corte a R$ 2,1635.

A coreana LG lançou no Brasil a linha Time Machine de TVs. A linha conta com modelos de 42 e 50 polegadas, page uma TV de plasma de 42 polegadas. A novidade na linha é a presença de um HD integrado com capacidade de 80 GB de armazenamento.

O HD permite a gravação de 33 horas em alta qualidade de som e imagem. A linha também possibilita que o usuário possa agendar suas gravações, buy information pills como nos videocassetes atuais.

As TVs da linha também são capazes de pausar a programação ao vivo. Neste caso o aparelho gravará as imagens para que possam ser vistas em outra hora. O preço dos aparelhos ainda não foi divulgado.

O avião da companhia aérea Gol que deslizou na pista do Aeroporto de Congonhas, discount em São Paulo, viagra na manhã de hoje, pode ter derrapado devido ao acúmulo de água da chuva aliada ao estado da pista, que passará por reforma a partir desta noite, informou a Infraero.

Devido aos trabalhos de remoção da aeronave, as pistas do local para pousos e decolagens ficaram interditadas das 6h06 às 7h15 e atrasaram vôos por toda a manhã. O incidente não fez vítimas.

Segundo um assessor da Gol, o avião derrapou na superfície molhada pela chuva que caiu em São Paulo e o trem de pouso passou da pista e foi parar na grama. Ele afirmou que o vôo 1941 vinha de Cuiabá e pousou às 6h05 em São Paulo.

"Não houve problemas para os passageiros, que em seguida foram retirados", disse ele à Reuters.

De acordo com a Infraero, os problemas da pista já eram conhecidos e a licitação da obra para aumentar a aderência das aeronaves ao solo foi realizada em setembro, prevista para ser iniciada, por coincidência, na madrugada de sexta para sábado.

"A obra vai aumentar a rugorisidade da pista, ou seja, torná-la mais aderente", informou um assessor.

A obra custará R$ 6 milhões à Infraero e vai durar três meses. Para não atrapalhar o tráfego intenso do aeroporto, que entre vários vôos faz a ponte aérea São Paulo-Rio de Janeiro, a reforma será feita durante a noite, e com rodízio nas pistas, no período em que não há operação.

Em 22 de março, um Boeing 737 da companhia aérea BRA também derrapou na pista de Congonhas, sem deixar feridos.

Há uma semana, um Boeing 737-800 da Gol chocou-se com um Legacy da Embraer e caiu no Mato Grosso, matando as 154 pessoas a bordo da aeronave maior. O Legacy, com sete pessoas, conseguiu fazer um pouso forçado na base aérea de Cachimbo, no Pará.

Leia também:
Aeroporto de Congonhas opera com atrasos após incidente com avião da Gol
Avião da Gol derrapa na pista de aeroporto em São Paulo

 

A publicidade direcionada ao público infantil é o tema da terceira edição do Dia Nacional contra a Baixaria na Televisão, and a ser realizado no domingo. Neste ano, sildenafil a coordenação da campanha vai propor a criação de regras e de um código de ética para a área de Comunicação.

Na avaliação do integrante da coordenação executiva da campanha, find Sérgio Mileto, o poder de formação de valores dos veículos de comunicação de massa é muito grande, daí a necessidade de haver uma análise de conteúdo do produto publicitário que está sendo oferecido.

“O que estamos fazendo é chamando a atenção da sociedade para a consciência crítica. E também para que as pessoas saibam que a nossa campanha recebe denúncias”, disse.

A partir de denúncias da população, é feito um levantamento das emissoras que promovem a baixaria para ganhar audiência. A cada três meses, são listados os principais programas que desrespeitam o artigo 221 da Constituição, que trata da finalidade artística, cultural e educativa da programação televisiva no País. Também integram o ranking programas que não promovem o respeito aos direitos humanos e à dignidade do cidadão.

Lançada em 2002 pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, em parceria com entidades da sociedade civil, a campanha tem como objetivo acompanhar e melhorar a qualidade da programação televisiva.

"Desde a primeira etapa, a gente procurou dialogar com os produtores dos programas e das emissoras, sempre levando em conta que elas são concessões públicas que deveriam prestar o bem público”, explicou Mileto.

Ele acrescenta que a campanha também tem por objetivo refletir sobre a formação de valores da sociedade para um mundo sustentável. Na avaliação dele, esse é um problema mundial.

“Como criar um mundo sustentável, sendo que os meios de comunicação de massa, que são hoje a maior ferramenta de formação de valores da sociedade, prega justamente o contrário? Prega o ter no lugar do ser. Prega a individualização e o consumismo”.

No domingo, a TV Nacional, a NBR, a TV do Governo Federal e TV Câmara vão transmitir um debate sobre a televisão brasileira, que irá ao ar das 14h às 15h. 

 

A operadora de telefonia Claro informou em nota que já enviou na última terça-feira dados parciais à Políca Federal sobre a quebra de sigilo telefônico de 13 pessoas acusadas de envolvimento na compra de documentos contra políticos do PSDB e que informações complementares serão encaminhadas ainda hoje.

Entre os dados que serão enviados está o do telefone celular de Hamilton Lacerda, sale ex-coordenador de comunicação da campanha do senador Aloizio Mercadante (PT-SP).

Segundo a PF em Cuiabá, symptoms por conta da demora por parte da Claro no envio das informações, decease os investigadores pediram agilidade à Justiça, que determinou prazo de 24 horas para envio dos dados.

A Justiça no Mato Grosso afirma que não recebeu pedido da PF com relação à agilidade no encaminhamento dos dados.

 

Representantes dos bancários e da direção da Caixa Econômica Federal (CEF) estão reunidos em São Paulo, salve para negociar um acordo que ponha fim à greve da categoria, cialis 40mg iniciada na última quarta-feira.

Segundo a assessoria de imprensa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) deve acontecer, seek também, um encontro entre funcionários e diretores do Banco do Brasil com o mesmo objetivo.

A entidade informa que todos os sindicatos estaduais filiados à confederação aderiram a greve –  Amazonas, Goiás, e Tocantins não têm sindicatos filiado à Contraf. Em 24 estados e no Distrito Federal, 190 mil bancários pararam as atividades.

No Distrito Federal, está prevista para domingo uma assembléia para avaliar possíveis propostas das reuniões de hoje, de acordo com a assessoria do Sindicato dos Bancários no DF.

Entre as reivindicações dos bancários, estão reajuste salarial de 7,05%; parcela de 5% na Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais um salário bruto acrescido de R$ 1,5 mil. Eles também pedem melhores condições de trabalho e saúde; ampliação do horário de funcionamento dos bancos; e respeito à jornada de trabalho de seis horas diárias.

A última proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) foi de reposição salarial da inflação do período (2,85%), aumento da PLR sobre 80% do salário, mais abonos de R$ 823 de imediato e de R$ 759 fixo, desde que o banco atinja 20% do crescimento previsto para o período 2005/2006.

 

Os indígenas de Rondônia e do sul do Amazonas liberaram a chamada Rodovia do Estanho, approved mas continuam a bloquear a Transamazônica. Desde segunda-feira, purchase cerca de mil índios fazem um bloqueio da Transamazônica na altura do quilômetro 145, na Terra Indígena Tenharim do Marmelo. Também estavam bloqueando a rodovia do Estanho, que sai do quilômetro 150 da Transamazônica e vai até o Mato-Grosso. O ato é um protesto por mais verbas para as ações da Fundação Nacional do Índio (Funai) na região.

“O município de Apuí [com quase 19 mil habitantes, no sul do Amazonas] está sem combustível e já começou a racionar energia elétrica, que é gerada por motor movido a óleo diesel”, disse hoje à Radiobrás o chefe do Núcleo de Operações Especiais da Polícia Rodoviária Federal em Rondônia, Inspetor Régis Ramos.

Segundo ele, o fluxo de veículos nesse trecho da Transamazônica é pequeno, cerca de 100 veículos por dia. No período mais chuvoso (entre fevereiro e maio) é ainda menor, porque a estrada não está asfaltada e o barro só possibilita o tráfego de veículos tracionados.

Ramos informou que seis policiais rodoviários se revezam no local do protesto. “Fizermos um  acordo com os caciques para que os indígenas saíssem da estrada para evitar confrontos com motoristas”, afirmou. “Há uma comissão indígena que decide quem pode passar ou não. Eles estão liberando viaturas policiais e veículos de emergência médica”.

Cerca de 9 mil indígenas de 45 etnias (dentre elas, Parintintin, Tenharim, Pirarã, Apurinã, Mura e Mundurucu) vivem em Rondônia e no sul do Amazonas.

Uma comissão formada por sete caciques está em Brasília negociando com representantes do governo federal a liberação de recursos para a Funai naquela região. A reivindicação inicial era de R$ 1,6 milhões, mas os líderes indígenas tentam, agora, diminuir esse valor, priorizando os investimentos mais urgentes.

Na planilha apresentada por eles ao chefe de gabinete do Ministério da Justiça, na última quarta-feira, há quatro itens que somam R$ 684 mil, dos quais os índios não abrem mão: fiscalização (R$ 308 mil); apoio ao setor produtivo (R$ 164 mil); educação (R$ 71 mil) e assistência (R$ 141).

“Estamos nos reunindo desde ontem com as coordenadorias da Funai que cuidam desses setores”, contou um dos membros da comissão, Humberto Terena. “O administrador da Funai em Rondônia [Rômulo Siqueira] deve chegar hoje aqui. Ele nos disse que não recebeu dinheiro neste ano, mas estão nos mostrando documentos que provam que parte da verba foi repassada”.

A assessoria de imprensa da Funai não soube informar qual o orçamento aprovado para a Funai em Rondônia nem qual a verba foi disponibilizada para lá. Informou apenas que, na próxima semana, a diretoria do órgão fará um pedido de crédito especial ao Ministério da Justiça, para custear as ações da Funai em Rondônia e no sul do Amazonas. O valor desse pedido ainda não está definido.

Os caciques devem ficar em Brasília até o próximo dia 16, quando têm uma audiência marcada no Ministério da Justiça. Eles também querem agendar, com ajuda de parlamentares, um encontro com o Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

“No fim de semana, a Transamazônica será liberada. Mas na segunda-feira ela volta a ser fechada. As comunidades estão ameaçando bloquear também a rodovia BR-364 [que liga Rondônia ao Mato Grosso], caso as negociações não avancem”, adiantou Terena.

 

Pela segunda vez consecutiva, buy more about Brasil e Bolívia adiam reunião para tratar de questões ligadas à agenda energética bilateral, após o decreto de nacionalização de reservas e ativos das empresas de petróleo, publicado em 12 de setembro. A medida atingiu diretamente a Petrobras. Na ocasião, o encontro então marcado para o dia 15 daquele mês, em La Paz, foi adiado a pedido do governo brasileiro para 9 de outubro.

Ontem, porém, os ministros de Minas e Energia do Brasil, Silas Rondeau, e de Hidrocarbonetos e Energia da Bolívia, Carlos Villegas, adiaram a reunião mais uma vez. Em comunicado conjunto, afirmaram que “a decisão visa permitir que a YPFB [estatal boliviana do petróleo] e a Petrobras tenham o tempo necessário para avançar na avaliação das propostas técnicas bilaterais em andamento”. Ainda não há data agendada para a próxima reunião. A partir desse encontro, dentre outras definições, o Brasil poderá decidir se fará ou não mais investimentos no setor energético boliviano.

No dia 12 de setembro, a Bolívia publicou a Resolução Ministerial 207/2006, que estabelece novas condições de produção, transporte, refino, armazenamento e comercialização de petróleo e gás liquefeito de petróleo (GLP), inclusive todas as etapas da cadeia de preços dos derivados. A medida estatiza a cadeia produtiva do setor, além das petrolíferas terem que entregar os combustíveis líquidos à YPFB que se encarregará da comercialização no mercado interno e externo.

Os problemas nas relações da estatal brasileira com o governo boliviano vêm se arrastando desde o dia 1º de maio deste ano, quando o presidente da Bolívia, Evo Morales, baixou “decreto Supremo” nacionalizando ativos e reservas das empresas petrolíferas no país, e ainda mandou o Exército ocupar as refinarias.

Desde então, as negociações entre os dois países vêm se arrastando em torno das dificuldades de implementação do decreto e da insistência da YPFB de aumentar o preço do gás natural importado pela Petrobras.

 

O agente de Integração Empresa Escola (IF Estágio), nurse do Sistema Fecomércio do Distrito Federal, recipe está oferecendo 139 vagas de estágio para os níveis médio, técnico e superior. 

Das vagas, 23 são para alunos de cursos técnicos, entre as vagas para universitários 27 são para administração, 9 são para ciências contábeis, 9 vagas para educação física, 2 vagas para pedagogia e 11 oportunidades para alunos do curso de publicidade e propaganda.

Para participar do processo seletivo, o estudante deve levar declaração escolar, identidade e CPF, na sede do IF Estágio (SCS Quadra 6 Edifício Fecomercio, 5º andar), em horário comercial. Mais informações pelo telefone: 3962-2004.

Um dos assuntos discutidos hoje, ampoule na 23ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNI), viagra dosage foi a situação de 33 ex-colônias de portadores de hanseníase, nas quais a maioria dos moradores é idosa.

A coordenadora-geral da Coordenadoria Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (Corde), Izabel Maior, fez, na reunião, um relato sobre a situação dos idosos nesses locais, a fim de que o conselho proponha ações que garantam os direitos dessas pessoas.

De acordo com Izabel, há 90 dias foi criado um grupo interministerial para fazer um diagnóstico de como vivem essas pessoas. “Durante um período, especialmente do governo do presidente Getúlio Vargas, não só no Brasil, mas no mundo, era uma prática compulsória segregar pessoas com hanseníase, para que a doença não se espalhasse. A doença não tinha cura na época", disse ela.

"Essas ex-colônias, na verdade, são cidades. E tudo tem nessas cidades: igrejas, cemitério, escola e os locais onde eles moram", afirmou Izabel Maior. Segundo ela, muitas pessoas perderam seus vínculos familiares, e a vida inteira, apesar de ter terminado essa política de isolamento compulsório, porque a hanseníase é uma doença tratável e curável, mantiveram como único vínculo o fato de morarem nesse lugar.

Segundo levantamento do Ministério da Saúde, a maioria das pessoas que vive nas  ex-colônias é idosa. “Cerca de 90% têm acima de 60 anos de idade, e o que nós queremos é que o Conselho do Idoso tome conhecimento dessa realidade e possa, então, cuidar para que as políticas de atenção à pessoa idosa alcancem aqueles que estão dentro das ex-colônias, essa é a proposta”, ressaltou Izabel Maior.

 

O dólar fechou a semana com ligeira alta hoje, shop em uma sessão mais tranquila em que a moeda oscilou de acordo com a reação externa aos dados norte-americanos.

O dólar fechou o dia com valorização de 0, story 19%, cost a R$ 2,164. Na semana, a moeda acumulou declínio de 0,32%.

O principal guia do mercado foram os dados de emprego nos Estados Unidos. Enquanto a abertura de postos de trabalho em setembro foi bem mais fraca que o esperado, houve forte revisão para cima nos dados de agosto.

Os dados alimentaram a visão de que, ao mesmo tempo que o Federal Reserve não tem motivos para elevar os juros, também não deve ocorrer um corte tão cedo quanto alguns investidores imaginavam.

"De manhã teve a divulgação de uns dados um pouco confusos, que deram uma forçada para que tivesse uma realização lá fora e aqui acompanhou, mas não com muita força", disse Daniel Szikszay, gerente de câmbio do banco Schahin.

As bolsas norte-americanas operavam com ligeira baixa nesta tarde, enquanto o rendimento dos Treasuries de 10 anos subia com um pouco mais de vigor, perto de 4,69%.

O diretor de câmbio da corretora Novação, Mário Battistel, destacou ainda o avanço do dólar frente a outras moedas depois dos números de emprego.

"O dólar se valorizou frente às principais moedas e aqui, na falta de um outro componente, acabou corrigindo", disse Battistel, acrescentando que a baixa do dólar frente ao real nos últimos dias também favoreceu um ajuste.

O Banco Central realizou leilão de compra de dólares no fim da manhã e aceitou cinco propostas, com corte a R$ 2,163.

A Fundação Universa divulgou hoje os gabaritos oficiais e definitivos do concurso público do Instituto de Ensino Superior de Porto Nacional (Iespen). O processo seletivo ofereceu cargos de nível médio e fundamental, pills e salários entre R$ 350 e R$ 1.000.

Clique aqui para ver o gabarito.

 

Os despachos aduaneiros, price que atualmente demoram 14 horas, link em média, ask para o desembaraço de mercadorias, devem ter o tempo reduzido para não mais que dez horas, nos próximos meses, como resultado das alterações feitas pela Instrução Normativa 680, da Receita Federal, publicada pelo Diário Oficial da União (DOU) de hoje.

A estimativa de redução é do coordenador-geral de Administração Aduaneira da Receita, Ronaldo Medina. Ele disse que a redução de burocracia contribui para diminuir o tempo de processamento dos despachos de importação, com menores gastos de estocagem e de movimentação dos produtos, além de reduzir os custos do navio com dias parados no porto.

Medina lembrou que, além de baratear os custos das importações brasileiras, atualmente no nível de US$ 70 bilhões por ano, a dispensa de papéis e documentos também reduz o ônus da administração tributária. Segundo ele, a fiscalização aduaneira também vai produzir mais, ao aproveitar registros de outros órgãos oficiais para desembaraço de mercadorias; e "isso tudo significa redução de despesas para o contribuinte".

Dentre as alterações da Instrução 680, Medina destacou a permissão para devolução de mercadorias ao exterior quando não puderem ser consumidas no país por razões de segurança, saúde pública e meio ambiente. Esse tipo de autorização não existia, até então, o que acarretava simples perda de mercadoria avariada, que era abandonada, com prejuízo para o importador e para a própria Receita, que não podia lançar o Imposto de Importação.

Ronaldo Medina ressaltou, ainda, a substituição do "complexo e lento" processo de vistoria aduaneira para apuração de responsabilidade fiscal. A partir de agora, os casos de extravio de mercadorias poderão ser solucionados com a simples lavratura de auto de infração, sem precisar de um burocrático processo administrativo. Também não precisa mais da tradução do manifesto de carga.

Para simplificar e agilizar o desembaraço, sem prejuízo da segurança aduaneira, foi permitido que a mesma declaração registre a mercadoria importada e reimportada. Os despachos também podem começar, mesmo que a documentação esteja incompleta, e não há mais necessidade de descarregar toda a mercadoria para verificação física, onde existam aparelhos de raios X para escaneamento de amostras.

A Instrução Normativa 680 cria, ainda, a possibilidade de utilizar laudos ou relatórios de verificação de mercadoria emitidos por outras autoridades ou pelo próprio administrador da aduana (Infraero, Cia Docas e outros). O objetivo é abreviar e, em alguns casos, até dispensar a própria verificação física, agilizando os despachos e dando maior produtividade à fiscalização, explicou Medina.

 

O comando da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Minas Gerais quer convencer o eleitorado mineiro, ambulance o segundo maior do país, hospital que a reeleição de Lula beneficia muito mais a eventual candidatura do governador Aécio Neves ao Palácio do Planalto em 2010 do que a vitória do tucano Geraldo Alckmin.

"A vitória do presidente Lula em Minas representa a vitória para o próprio projeto do Estado, por razões óbvias", afirmou o vice-presidente José Alencar, companheiro de chapa de Lula.

"A hegemonia econômica de São Paulo, acumulada com a hegemonia política, não é bom. Vai chegar o momento de Minas", acrescentou Alencar, após participar de um encontro suprapartidário com prefeitos, hoje, em Belo Horizonte, para organizar as ações eleitorais do segundo turno no Estado.

Aécio foi reeleito no domingo com 77% dos votos válidos. Segundo o ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, uma pesquis a realizada pelo instituto Vox Populi para saber as razões do voto em Aécio identificou como um dos principais motivos a possibilidade de o governador vir a ser o próximo presidente da República.

"Ele (Aécio) obviamente não está desconhecendo isso, e a vitória de Alckmin é, na opinião de qualquer um, um impedimento, um dificultador, sobretudo se a reeleição não acabar. Dizem que a reeleição vai acabar. Eu só acredito vendo, porque as pessoas que votaram pela reeleição têm a maioria no Congresso", disse Mares Guia.

A estratégia petista busca reeditar o "Lulécio", conceito criado para identificar o eleitor que apoiava Aécio Neves na disputa estadual e votava em Lula no plano federal.

O intenso engajamento de Aécio na campanha de Alckmin na reta final do primeiro turno enfraqueceu essa posição dual, abrindo espaço para que o candidato tucano à Presidência diminuísse, de forma surpreendente, a sua desvantagem em relação a Lula. Alckmin conquistou 40,62% dos votos no Estado, ante os 50,8% dados ao petista.

"A performance de A écio ajudou Alckmin a ter um pouco mais de votos, mas o governador já ganhou a eleição, já elegeu o seu senador, já teve as homenagens que teve. Agora vamos fazer um trabalho de fôlego", disse Mares Guia, que tirou férias de suas atividades no Ministério do Turismo para se dedicar totalmente à campanha de Lula.

Segundo o ministro, a campanha manterá o tom cordial que vem marcando a relação entre Aécio e o Palácio do Planalto, com as baterias voltadas para o candidato tucano à Presidência. "Estamos satisfeitos com a vitória dele e não temos problemas com ele (Aécio). Vamos trabalhar para derrotar o Alckmin mais uma vez", afirmou.

A tentativa de reedição do "Lulécio" terá o envolvimento intenso de um grupo suprapartidário de prefeitos, incluindo aliados e partidários dos tucanos.

"Para nós mineiros, é bom a vitória de Lula para que o Aécio seja o nosso futuro presidente", disse o tucano Marcos Tridon de Carvalho, prefeito da cidade mineira de Itamonte. "Não tem viração. Está todo mundo com o Lulécio tranqüilo", afirmou o prefeito de Itacambi, José de Paula (PTB). No primeiro turno, Carvalho e Paula engrossaram o movimento encampado por mais 184 prefeitos de cidades mineiras que declararam apoio a Lula e a Aécio.

São esses prefeitos que vão atuar como os principais cabos eleitorais de Lula no Estado, conforme ficou definido no encontro de hoje, que contou com a participação de 17 prefeitos de nove partidos: PT (03), PTB (05), PDT (01), PL (01), PRB (01), PMDB (01), PS DB (01), PPS (02) e PFL (02).

Foi decidido que cada prefeito identificado com a candidatura petista ficará responsável pela coordenação da campanha em suas microrregiões, que abrangem entre 15 a 20 municípios.

A campanha em Minas vai contar também com a participação intensa do vice-presidente José Alencar, que pretende, a partir da semana que vem, montar sua base em Belo Horizonte para percor rer todo o Estado.

A intenção, segundo Mares Guia, é não incorrer no erro do primeiro turno, quando Lula fez menos visitas a Minas que Alckmin. O PT pretende, agora, marcar cinco a seis visitas, tendo como prioridade a realização de carreatas e encontro com lideranças regionais. "São atividades que não levam mais de duas horas, permitindo uma seqüência maior de viagens do presidente", disse Mares Guia.

A campanha de Lula em Minas também vai apelar para o regionalismo dos mineiros. "Vamos ter mais tempo agora para falar à população que o vice-presidente de Lula é José Alencar, empresário e senador eleito de Minas Gerais", afirmou o ministro do Turismo.






Você pode gostar