Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

PGR denuncia deputado por racismo contra ministro Silvio Almeida

Segundo o documento, a denúncia usa como base declarações dadas por Gayer durante entrevista em um podcast, em junho deste ano

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou, nesta segunda-feira (20), o deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) por injúria contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e por racismo contra o ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida.

Segundo o documento, a denúncia usa como base declarações dadas por Gayer durante entrevista em um podcast, em junho deste ano. Na ocasião, o deputado associou africanos a pessoas com quociente de inteligência (QI) baixo.

Durante a conversa com o apresentador Rodrigo Barbosa Arantes, o deputado disse que a população daquele continente não tem capacidade para viver em um regime democrático. Na entrevista, o deputado ainda chamou o presidente Lula de “bandido”.

Após as declarações terem sido levadas à PGR pela Advocacia-Geral da União (AGU) e parlamentares da base governista, o deputado publicou nas redes sociais uma mensagem contra Silvio Almeida. “Mais um para provar que QI baixo é fundamental para apoiar ditaduras. Infelizmente temos um ministro analfabeto funcional ou completamente desonesto”, escreveu.

De acordo com a vice-procuradora em exercício, Ana Borges Santos, as declarações de Gayer não estão cobertas pela imunidade parlamentar.

“As palavras empregadas não estão alcançadas pela imunidade, porque o discurso foi dolosamente ofensivo, injurioso, depreciativo, aviltante”, escreveu a procuradora.

As informações são da Agência Brasil

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar