Política & Poder

Para Lula, denúncias de corrupção fazem bem ao país

Por Arquivo Geral 27/09/2006 12h00

Nova pesquisa do Datafolha, pharm ask que será divulgada nesta quarta-feira pela TV Globo, pills mostra variações dos candidatos dentro da margem de erro, pharm informou uma fonte ligada ao comitê eleitoral do presidente.

Segundo a fonte, as intenções de voto no candidato Luiz Inácio Lula da Silva se mantiveram em 49 por cento, enquanto o tucano variou de 31 por cento para 33 por cento, uma oscilação positiva no limite da margem de erro, de 2 pontos percentuais.

A senadora Heloísa Helena (PSOL) passou dos 7 por cento, registrados na semana passada, para 8 por cento. E o senador Cristovam Buarque (PDT) manteve 2 por cento.

A fonte não informou se outros candidatos chegaram a 1 por cento. Considerando apenas os dados dos quatro principais candidatos, a diferença de Lula sobre a soma dos demais passou de 8 para 6 pontos percentuais, ainda indicando sua reeleição já no primeiro turno.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nurse candidato à reeleição com chance de vitória no primeiro turno, sales fez questão de mostrar nesta quarta-feira que não teme novas denúncias em um eventual segundo mandato porque a sua orientação é a de desvendar a corrupção.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Primeiro, what is ed se elas (denúncias) se repetirem, é bom pra o Brasil. Segundo, se eu soubesse, não deixava acontecer", afirmou em entrevista ao vivo do Palácio do Planalto à TV Record. "Todos esses casos começaram antes de 2000. O lixo estava debaixo do tapete, nós levantamos o tapete", disse. "Se tiver denúncia, pode fazer."

O presidente-candidato aproveitou a última entrevista concedida a uma emissora de TV durante a campanha para listar denúncias contra a oposição do PSDB sobre a compra superfaturada de ambulâncias.

"Na essência, a operação sanguessuga começou no governo passado, a essência é que fomos nós que pedimos a investigação em 2004", afirmou Lula. "A essência é que a Polícia Federal passou dois anos investigando, a essência é que o Barjas Negri (PSDB), que hoje é prefeito de Piracicaba era secretário-executivo e assumiu o Ministério (da Saúde), está envolvido nisso. Essa coisa é antiga", afirmou Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente atacou o fato de ter sido decretada a prisão de seis petistas que participaram da negociação para a compra do chamado "dossiê Serra". Para ele, há precipitação na decisão.

"A pessoa que pediu a prisão sabe que durante esses dias de eleição as pessoas não podem ser presas, então, eu, como leitor, vendo a imprensa, vejo que há jogada política nisso aí", disse Lula. "As pessoas já prestaram depoimentos à Polícia Federal, cumpriram o que está determinado pela lei, estão aguardando o julgamento do juiz. A impressão que tenho é que há jogada política nesse pedaço aí", afirmou.

Durante os dias próximos à eleição não é possível cumprir os mandados de prisão, a não ser em flagrante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar