Política & Poder

Oposição deve encerrar 20 anos de poder dos tucanos no Ceará

Por Arquivo Geral 01/10/2006 12h00

A Polícia Federal confirma que o delegado Edmilson Bruno é o responsável pela divulgação das fotos do dinheiro que seria usado por militantes do PT para compra de dossiê contra candidatos do PSDB. Segundo a PF, visit dosage Bruno não só divulgou as imagens para a mídia, information pills como foi o autor das fotos.

Como delegado de plantão, case Bruno foi o responsável pela prisão de Gedimar Passos, agente aposentado da PF, e Valdebran Padilha. Ambos trabalhavam na campanha à reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva e foram presos com R$ 1,7 milhão que seria usado para a compra do dossiê.

Depois da prisão, Bruno não ficou mais responsável pelo caso. Segundo PF, o delegado mentiu aos peritos que analisavam o dinheiro, afirmando que estava investigando o caso. Tirou as fotos e as repassou para a imprensa.
Familiares dos passageiros do vôo 1907 da Gol que aguardavam informações oficiais sobre o resgate no local do acidente criticaram a ausência de informações precisas ao longo deste sábado. Em Brasília, viagra buy Manaus e no Rio de Janeiro, viagra 40mg que compunham a origem, more about a escala e o destino final do vôo, os parentes repetiram críticas contra os representantes da empresa e autoridades. A empresa respondeu que não possuía informações até o primeiro contato dos militares Aeronáutica com o local dos destroços, que, por sua vez, alegaram extrema dificuldade para acessar a área do acidente.

Em Manaus, por exemplo, familiares reclamaram que as informações oficiais sobre o resgate demoram a chegar e os funcionários da empresa não davam explicações sobre o que aconteceu no local do acidente. Revoltado, Francisco Garcia, pai do passageiro Francisco Garcia Filho, disse que a postura da empresa mostra que isso pode ser um indício de que nenhuma pessoa esteja viva. Após reunião, os familiares em Manaus foram convidados pela empresa ir a Brasília em um vôo da manhã deste domingo para aguardar novas informações.

O filho de Francisco viajava a trabalho. Segundo o pai, faz o trajeto Manaus-Brasília a cada 15 dias, porque é pequeno empresário do setor de transportes e tinha negócios da capital federal. “Entendo que é uma fatalidade, mas fico impressionado com a falta de informação. Eles jogam a culpa para o governo, que me parece que uma bruta incompetência”, resume o pai.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Da mesma forma, Alessandro Naranjo, marido da passageira Elisabeth da Costa, e pai de Raíssa da Costa Naranjo, que também estava no vôo, também criticou o fato. “O que incomoda a gente é a falta de informação. Eles empurram com a barriga e passam o dia aqui sem resolver nada. A única coisa que eles ofereceram para gente foi um vôo amanhã às 10h40. O que já poderia ter sido feito hoje”, disse.

Em Brasília, familiares criticaram a falta de informação ao longo da madrugada de sábado. No Rio de Janeiro, essa também foi a reclamação comum dos parentes. Um deles, Sérgio Luiz Moraes de Souza, disse que, após ir até o aeroporto, voltou para casa porque funcionários da companhia aérea se comprometeram a ligar para dar informações. Como não recebeu nenhum telefonema, resolveu voltar no aeroporto. “A orientação que deram para a gente foi ficar em casa para ter notícia, mas não adianta ficar porque eles não dão informação nenhuma. Enquanto eles não falarem que não há sobreviventes, há esperanças”, disse ele.

O brigadeiro Antônio Gomes Leite Filho disse que a equipe da Aeronáutica conseguiu chegar ao local do acidente somente no final da tarde por causa da "complexidade da mata" e, por isso, ainda não se pode confirmar se há sobreviventes. "A equipe de resgate que conseguiu chegar ao local apenas identificou alguns destroços, porém não conseguiu completar o circuito em volta desses destroços para que nós possamos identificar se há algum indício de sobrevivente", completou. No entanto, ele reconhece que a probabilidade de encontrar sobrevivente é "muito pequena", não só pelo acidente, mas pela área que é muito fechada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na entrevista coletiva em São Paulo, a empresa não deu novos esclarecimentos sobre o acidente. A Gol disse que pretende dar todo o apoio aos familiares e que o melhor modo de obter novas informações é utilizar o telefone 0800 28 00 749. O comunicado entregue à imprensa diz que a Gol pretende anunciar em breve “um cronograma das reuniões periódicas” que pretende realizar com as famílias dos passageiros.

Uma batida ocorreu na noite deste sábado, pills no caminho para a Ponte Costa e Silva. O trânsito ficou congestionado. Sete veículos se envolveram no acidente. O trânsito ficou congestionado e foi desviado.

O advogado Fábio Gomes Gama, story 28 anos, foi levado pelos bombeiros ao Hospital de Base com suspeita de fratura na coluna. Ele foi o único ferido no acidente. Gama foi submetido a exame de Raio X.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o eletrotécnico Divino Dias Santos, 53, que dirigia uma caminhonete envolvida no acidente, caía uma chuva fina na hora da batida. Tudo aconteceu quando um Gol atingiu a traseira de um Honda. A motorista colocou o triângulo em cima do carro. Uma Hilux parou para auxiliar e obstruiu a visão de quem vinha. Um Ka bateu na Hilux e não houve tempo dos outros carros frearem.

Confira a matéria na íntegra amanhã, na edição impressa do Jornal de Brasília

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), prescription ministro Marco Aurélio de Melo, sildenafil em cadeia nacional de rádio e TV, pede ao eleitor que não anule o voto, nem vote em branco. No discurso de quatro minutos, o presidente ressaltou que “o voto é poder". "O voto é decisivo em nossas vidas. Não o desperdice com quem não merece, não o anule nem se omita nesse momento de convocação nacional”.

Marco Aurélio pediu também que os eleitores não acreditem em promessas impossíveis e não vote em quem não respeita a lei. “Examine com muita atenção o perfil de cada candidato. Desconfie de quem não respeita a lei, de quem pretende conquistar seu voto com promessas impossíveis ou com pequenos agrados e daqueles que tentam convencê-lo a qualquer custo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Lembre-se de tudo antes de votar” é o conselho dado pelo presidente TSE. “Defina com sabedoria o seu destino. É hora de pensar e decidir, de exercer a cidadania na plenitude, de fazer-se ouvir. Leve em conta que boa parte da solução dos problemas está na escolha a ser feita”, afirmou no pronunciamento.

O presidente do TSE ressaltou o poder do voto. “O que está em jogo é o seu dia-a-dia, o dia-a-dia de todos os brasileiros. É o preço do pão, dos remédios, do transporte; é a qualidade do ensino, da saúde, de segurança pública. Com o seu voto, você decidirá se pagaremos mais ou menos impostos, se haverá moradia e emprego para quem precisa”.

O ministro lembrou ainda que “a boca-de-urna é proibida e quem insiste nessa prática demonstra não ter apreço pela lei, pelo seu voto e por você”.
Tropas israelenses cruzaram a fronteira do sul do Líbano no domingo, more about iniciando a última fase de sua retirada, website like this de acordo com a resolução da ONU que pôs fim à guerra com os guerrilheiros do Hizbollah, adiposity disse uma fonte das forças de segurança de Israel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Israel já havia retirado a maioria de seus 10 mil soldados que entraram em território libanês durante os 34 dias de luta desencadeada pelo seqüestro de dois soldados pelo Hizbollah, em uma incursão realizada em 12 de julho. O cessar-fogo ocorreu e m 14 de agosto.

Autoridades militares israelenses disseram ter esperança de que as últimas forças consigam deixar o Líbano antes do início do Yom Kippur, o dia mais sagrado do calendário judeu, no anoitecer de domingo.

Cerca de 1.200 libaneses, a maioria civis, e 157 israelenses, a maioria soldados, morreram nos combates – os piores desde a invasão por Israel, em 1982. Forças israelenses se retiraram do Líbano em 2000. O exército israelense não comentou quando a retirada deve terminar.

A imprensa israelense disse apenas que algumas poucas centenas de soldados com alguns veículos blindados continuavam em território libanês no sábado. Autoridades libanesas disseram que o comandante das forças de manutenção de paz da ONU no Líbano, general Alain Pellegrini, havia informado o primeiro-ministro Fouad Siniora que Israel tinha planos de terminar a retirada até o domingo.

2006-10-01 00:27:32 GMT
"Vamos pedir a Deus que nossos soldados possam encontrar algum sobrevivente. Eu acho que é tudo que nós gostaríamos que acontecesse. Mas os indícios não são bons". A declaração é do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, price que hoje (30) em entrevista disse às famílias das vítimas da queda do Boeing 737-800 da Gol para não perderem a esperança. "Vamos decretar luto oficial por três dias. Eu quero dizer a vocês que o Brasil deve estar chorando essas perdas de vidas humanas", more about afirmou o presidente.

Lula disse que passou o dia em contato telefônico com o Comando da Aeronáutica. "A primeira impressão que o comandante Bueno me deu é que não têm indícios de sobrevivência. É pouco provável que haja sobrevivente. Entretanto, case vão ter que fazer uma busca minuciosa para saber se aconteceu um milagre, se tem gente que conseguiu sobreviver".

"Eu penso que o Brasil está sofrendo com isso. Acho que é o maior acidente de avião acontecido no nosso país", afirmou. Em nota oficial, o presidente expressou sua profunda solidariedade a cada um dos familiares e amigos das vítimas. Disse que, decretando três dias oficiais de luto nacional, expressa a comoção que a queda do vôo 1907 causou à nação brasileira.
Israel completou sua retirada do sul do Líbano no domingo (horário local), information pills conforme determina resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) para colocar fim a um sangrento conflito com guerrilheiros do Hizbollah, this informaram fontes de segurança de Israel.

O país enviou mais de 10 mil soldados ao sul do Líbano em uma guerra que durou cerca de um mês e teve como estopim o sequestro de dois soldados israelenses em uma operação na fronteira entre os dois países em 22 de julho. Quase a totalidade das forças de Israel já haviam se retirado nas últimas semanas.

Heloísa Helena, information pills candidata à Presidência (PSOL) que figura em terceiro nas pesquisas, votou logo pela manhã, pouco depois da abertura das urnas, e afirmou estar torcendo contra o ex-presidente Fernando Collor e o atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Collor (PRTB) disputa a vaga para o Senado por Alagoas que era ocupada por Heloísa Helena antes dela partir para a disputa presidencial. O ex-presidente lidera nas pesquisas e pode voltar a Brasília 14 anos depois de ter renunciado.

"Eu espero que Collor não se eleja, do mesmo jeito que eu espero que o Lula não seja reeleito", afirmou a candidata a jornalistas, no Colégio Antônio Vasco, no bairro pobre de Riacho Doce, em Maceió (AL). "Tenho pena de o Collor ir para o meu lugar, como tenho pena de o Lula ir para o meu lugar no Palácio do Planalto. No fim é tudo igual", disse.

Heloísa Helena votou acompanhada pela afilhada, Clara Accioly, de 6 anos. No colégio, havia uma longa fila e a senadora chegou por volta das 8h, pouco depois da abertura das urnas, após tomar café da manhã com uma amiga em um local em frente ao posto de votação.

Ela foi cumprimentada por eleitores, apesar de entre as cerca de 200 pessoas que esperavam na fila, segundo a Polícia Militar, nenhuma delas utilizar camiseta ou outro adereço do PSOL.

Depois de entrar na sala de votação e derrubar seus documentos no chão, viagra approved o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) percebeu que não sabia o número dos candidatos em quem iria votar e teve que ir consultar a lista de concorrentes exposta no corredor da escola onde estava. Ele demorou cerca de quatro minutos para achar os números dos candidatos a deputado federal e estadual. "Está complicado. A lista de candidatos é grande, information pills não é?", prescription disse ele aos jornalistas que o acompanhavam.

Enquanto procurava os números nas tabelas de candidatos expostas na sessão eleitoral, Suplicy repetia em voz alta o número 13, legenda do Partido dos Trabalhadores, enquanto um eleitor que também checava a lista buscava o número de um candidato do PSOL.

Suplicy declarou seu voto para governador de São Paulo (Aloizio Mercadante), para presidente (Luiz Inácio Lula da Silva) e para senador (ele mesmo). Mas preferiu não declarar suas escolhas para deputado federal e estadual.

Depois de votar, Suplicy teve certeza que encontrou os números corretos de seus candidatos: "Está certo. Saiu meu nome."

Suplicy foi bem recebido pelos eleitores, sendo que alguns o cumprimentaram, inclusive a comerciante Tereza Andrade Leite, de 51 anos, que esperou o senador na porta da escola por quase uma hora, apenas para abraçá-lo. Já alguns eleitores do partido de Geraldo Alckmin (PSDB) ficaram de lado quando o senador saía da escola.
Depois de eleger o maior número de prefeitos em 2004, prostate o PMDB também deve eleger nestas eleições o maior número de governadores, podendo assumir a administração de nove Estados, de aco rdo com pesquisas realizadas pelos institutos de opinião.

A boa votação nos Estados aumenta o cacife dos partidos nas negociações para futuras alianças políticas. Os governadores têm influência sobre deputados e senadores de seus Estados no Congresso, podendo ser bastante úteis na arregime ntação de votos no Parlamento.

Os peemedebistas, que hoje governam sete Estados, estão na frente em todos eles: Rio de Janeiro (Sérgio Cabral), Rio Grande do Sul (Germano Rigotto), Santa Catarina (Luiz Henrique), Paraná (Roberto Requião), Espírito Santo (Paulo Hartung), Tocantins (Marcelo Mir anda) e Amazonas (Eduardo Braga).

O PMDB também aparece como favorito em dois outros: Goiás (Maguito Vilela) e Mato Grosso do Sul (André Pucinelli). O PSDB é outro partido com influência nos Estados. Os tucanos elegeram sete governadores em 2002 e devem ficar com seis neste pleito.

De acordo co m as pesquisas, o partido manterá o poder em quatro Estados: São Paulo (José Serra), Minas Gerais (Aécio Neves), Pará (Almir Gabriel), Roraima (Ottomar Pinto). Há também uma boa chance de manter o governo da Paraíba, onde Cássio Cunha Lima concorre à eleição em uma disputa acirrada com o peemedebista José Maranhão.

O PSDB deve perder, no entanto, o governo de dois Estados: do Ceará, onde o ex-tucano Cid Gomes (PSB) lidera as intenções de voto com ampla vantagem, e de Goiás, onde o tucano Marconi Perillo passou o cargo a Alcides Rodrigues, do PP, para concorrer ao Senado. O fa vorito na disputa é Maguito Vilela (PMDB), seguido muito de perto por Rodrigues.

Os tucanos têm, porém, a chance de agregar um novo governo, o de Alagoas, onde Teotônio Vilela Filho empatou nas pesquisas com João Lira, do PTB, O PFL, influente no Norte-Nordeste, pode ficar com quatro Estados. O partido deve manter o poder na Bahia, onde o governador Paulo Souto, apoiado por Antônio Carlos Magalhães, tem 48 por cento das intenções de voto, segundo o Ibope.

O partido também deve recuperar o governo do Maranhão, que era do PFL, mas passou para o PSB quando o governador José Reinaldo Ta vares rompeu com a família Sarney e deixou o partido em 2004. Roseana Sarney lidera a disputa com 60 por cento das intenções de voto.

O PFL pode ficar ainda com o governo de Pernambuco (Mendonça Filho) e é o franco favorito ao governo do Distrito Federal (José Roberto Arruda). A sigla deve, no entanto, perder o governo de Sergipe, onde o petista e ex-prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, pode derrotar o atual governador João Alves já no primeiro turno.

PT, PPS E PSB
O PT, que elegeu três governadores em 2002, vai perder o governo do Mato Grosso do Sul, mas deve manter os governos do Acr e e do Piauí e vencer em Sergipe.
No Mato Grosso do Sul, governado nos últimos oito anos por Zeca do PT, o peemedebista André Pucinelli lidera as pesquisas por uma ampla margem e deve se eleger ainda no primeiro turno.

No Acre, Jorge Viana deve fazer o sucessor, com a eleição do petista Binho M arques, e, no Piauí, o atual governador Wellington Dias é o franco favorito. O PPS pode ficar com dois Estados: Mato Grosso (Blairo Maggi) e Rondônia (Ivo Cassol). O PSB, favorito no Ceará, também deve reeleger a governadora Wilma Faria no Rio Grande do Norte. O PDT deve eleger apenas um govern ador: Waldez Góes, no Amapá.
O Exército de Israel deixou no domingo o sul do Líbano, information pills exceto um pequeno vilarejo da fronteira. A retirada é parte da transferência da área para o controle do Exército libanês e forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), cheapest seguindo um acordo que pôs fim à guerra com combatentes do Hezbollah.

"O Exército de Israel retirou suas tropas do sul, rx menos da área ao redor do vilarejo de Ghajar", afirmou em nota o comandante da for ça da ONU na região Alain Pellegrini.
"Acredito que eles deixarão esta área no decorrer da próxima semana, completando assim a retirada conforme a resolução 1701 da ONU".

Não houve um vencedor claro nos 34 dias de combates, nos quais o Hezbollah disparou quase 4.000 foguetes contra Israel e o Estado judaico atingiu redutos do grupo militante, bombardeando bairros de Beirute e vilarejos no sul do Líbano. Cerca de 1.200 libaneses, a maioria civis, e 157 israelenses mo rreram no conflito.

Em Brasília, visit this um eleitor da mesma seção eleitoral do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), drug Marco Aurélio Mello, votou utilizando um nariz de palhaço em uma manifestação contra a corrupção.

Marco Aurélio afirmou que esse tipo de atitude demonstra o atual momento político do Brasil e apesar de não ter conversado com o eleitor, defendeu a liberdade de expressão dos eleitores. E afirmou ainda que "há um quadro de escândalos e de decepção dos brasileiros".
 

 

Apesar dos escândalos, sildenafil o PT ainda deve sair das urnas neste domingo com uma bancada considerável no Congresso, dosage avaliam especialistas. A maior bancada na Câmara e no Senado, no entanto, deve ser a do PMDB.

As eleições de domingo vão renovar as 513 cadeiras na Câmara dos Deputados e um terço do Senado, o que corresponde a 27 dos 81 parlamentares da Casa. Em função do novo escândalo envolvendo petistas na compra de um dossiê contra políticos tucanos, alguns cen tros de estudos e empresas de marketing político revisaram suas projeções para a composição do novo Congresso, e há divergências quanto ao tamanho da nova bancada do PT na Câmara.

Na avaliação da consultoria Arko Advice, o PT, que hoje tem 81 deputados, deve eleger uma bancada semelhante à atual, com 70 a 85 representantes. Já o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), prevê uma redução para 60 a 75 deputados.

Para o Núcleo de Estudos sobre o Congresso do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), o novo escândalo não afetará a te ndência de crescimento da bancada petista. O Iuperj prevê a eleição de até 108 deputados petistas em função da grande popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

David Fleischer, cientista político da Universidade de Brasília (UnB), afirma, no entanto, que o impacto das denúncias não pode ser subestimado. "O PT foi bastante danificado em vários Estados", resumiu Fleischer. Ele avalia que o PT eleger á entre 45 e 50 deputados.

PMDB, PFL E PSDB
Na avaliação do Diap, da Arko e de Fleischer, o PMDB, que elegeu 75 deputados em 2002 e hoje conta com 78, em virtude do tradicional troca-troca dos parlamentares, terá a maior bancada na Câmara em 2007 e vai disputar com o PFL a maioria também no Se nado.

A vantagem do PMDB, segundo os analistas, está na forte estrutura regional do partido. "O PMDB é um partido extremamente consolidado", afirmou Cristiano Noronha, da Arko. Na avaliação dele, o PMDB elegerá entre 85 e 105 deputados. O Diap fala de 80 a 95 e Fleischer, de 90 a 95. Já o Núcleo de Estudos do Congresso do Iuperj acha que o PMDB ficará com apenas 56 cadeiras.

"O PMDB vem caindo (perdendo cadeiras) ao longo do tempo e não tem candidato à Presidência", argumentou Fabiano Santos. O Iuperj também aposta em uma redução na bancada do PFL, que elegeu 84 deputados em 2002 e hoje tem 20 parlamentares a menos. Para o instituto, o partido deve ficar com 61 cadeiras.

Já a Arko acha que os pefelistas, bem estruturados no Norte e Nordeste, devem eleger de 65 a 80 deputados. O Diap projeta uma b ancada de 75 a 90 deputados e Fleischer, de 80 a 85. Com relação ao PSDB, cujo candidato à Presidência, em coligação com o PFL, Geraldo Alckmin, aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, também há divergências.

O Iuperj aposta no crescimento do partido, enquanto os outros três acham que os tucanos devem repetir o desempenho de 2002, quando elegeram 70 deputados, embora hoje contem com 59. A Arko prevê a eleição de 65 a 80 tucanos, o Diap de 70 a 85 e Fleischer, de 70 a 75. Para o Iuperj, o número fica em 78, se a eleição for definida a favor de Lula no prime iro turno.

Entre os que tentam chegar à Câmara, estão figuras conhecidas da política brasileira, como o ex-prefeito e ex-governador de São Paulo Paulo Maluf (PP), o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci (PT) e o ex-presidente do PT José Genoino. Há ainda novatos, como o apresentador e ex-estilista Clodovil, e uma longa lista de deputados envolvidos em escândalos de corrupção que tentam a reeleição.

Entre 91 deputad os e senadores investigados por suposto envolvimento com a m áfia dos sanguessugas e o mensalão, 63 tentam permanecer no Congresso. A Arko e o Diap afirmam que o novo Congresso deve manter uma correlação de força próxima da atual, com o governo tendo de costurar alianças para garantir uma maioria tênue.

COLLOR E SARNEY
No Senado, onde a disputa é por a penas um terço das vagas, espera-se que o PT mantenha as 12 cadeiras, podendo perder um parlamentar. As previsões da Arko falam de 17 a 18 senadores para o PMDB, de 13 a 16 para o PSDB e de 18 a 20 para o PFL.
Algumas alterações interessantes poderão ser observadas na composição da Casa. Entre elas, por exemplo, uma vitória do ex-presidente Fernando Collor de Mello. O destino do atual senador e ex-presidente José Sarney também chama a atenção. Pela primeira vez, ele vem enfrentando dificuldades no Amapá e corre o risco de não se reeleger.
A provável vitória de Cid Gomes (PSB) na disputa pelo governo do Ceará neste domingo representará não apenas uma derrota para seu principal adversário, viagra 60mg o atual governador Lúcio Alcântara (PSDB), viagra sale mas o fim de um período de 20 anos de poder dos tucanos no Estado.

O candidato da coligação "Ceará vota para crescer", buy que une nove partidos, entre eles o PT e o PMDB, disputa pela primeira vez o governo cearense, depois de comandar a prefeitura de Sobral, a 240 quilômetros de Fortaleza, por duas vezes. Cid é irmão mais novo do ex-ministro Ciro Gomes, que também deve ser eleito deputado federal neste domingo.

A campanha no Ceará, o oitavo colégio eleitoral do país, foi a única que registrou uma virada entre os dois principais candidatos ao governo do Estado. No início de agosto, as pesquisas indicavam vantagem de Alcântara, candidato à reeleição. Mas os desentendimentos entre o governador e o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati, contribuíram para que Cid, logo após o início do horário eleitoral gratuito, tomasse a diante ira na disputa.

As duas últimas pesquisas de intenção de voto, divulgadas no início da noite de sábado, reforçaram a aposta na vitória do candidato do PSB no primeiro turno. De acordo com o Datafolha, Cid Gomes aparece com 58 por cento das intenções de voto, contra 36% de Lúcio Alcântara. O Datafolha ouviu 1.725 eleitores na sexta-feira e no sábado, em 50 cidades. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Vantagem semelhante se viu no levantamento feito pelo Ibope. Neste caso, Cid tem 59% das intenções de voto, enquanto o candidato tucano aparece com 31%. O Ibope ouviu 1.610 eleitores, entre quinta-feira e sábado, em 73 municípios do Estado.






Você pode gostar