Política & Poder

Onze estados e Distrito Federal já têm governador eleito

Por Arquivo Geral 01/10/2006 12h00

Francisco Dornelles (PP) venceu a disputa pelo Senado no Rio. Com 98, sildenafil buy more about 94% das urnas apuradas no estado, this ele teve 45, look 84% dos votos válidos. Em segundo lugar, ficou Jandira Feghali (PCdoB), com 37,55%.

O resultado contrariou a pesquisa de boca-de-urna do Ibope, que tinha apurado briga acirrada entre os dois, que apareceram empatados com 39% dos votos válidos. Dornelles se juntará a Marcelo Crivella (PRB) na bancada ao Senado. O terceiro senador, Sergio Cabral (PMDB) ainda pode vencer a disputa pelo governo fluminense se vencer Denise Frossard (PPS) no segundo turno.

Dornelles está no quinto mandato consecutivo como deputado federal pelo Rio. Ele está no Congresso Nacional desde 1987, quando participou da Assembléia Constituinte.

Natural de Belo Horizonte, Dornelles, 71 anos, é segundo vice-presidente do PP. No governo FHC, foi ministro do Trabalho no segundo mandato e ministro da Indústria, Comércio e Turismo entre 1996 e 1998. Formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi procurador da Fazenda Nacional e professor universitário.

Em 1985, Dornelles tinha sido ministro da Fazenda, nomeado por Tancredo Neves, seu tio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Com a apuração chegando à reta final, viagra 60mg onze estados já definiram a eleição para o governo local no primeiro turno: Espírito Santo, Piauí, Amapá, Rondônia, Ceará, Sergipe, Tocantins, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A disputa também está definida no Distrito Federal.

No Espírito Santo, com 99,99% das urnas apuradas, o governador Paulo Hartung (PMDB) estava com 77,28% dos votos válidos contra 21,75% de Sérgio Vidigal (PDT). Wellington Dias (PT), do Piauí, também reelegeu-se para o governo do Estado no primeiro turno. Com 85,86% dos votos apurados, Dias ficou com 61,48% dos votos válidos e Mão Santa (PMDB), com 24,84%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Amapá, com 94,91% dos votos apurados, Waldez Góes (PDT) re elegeu-se por ampla margem. Ele estava com 53,87% dos votos válidos contra 37,51% de João Capiberibe (PSB). Com 96,93% dos votos apurados em Rondônia, Ivo Cassol (PPS) estava reeleito com 54,03% dos votos válidos. Fátima Cleide (PT) ficou com 25,92%.

No Sergip e, o eleito foi o ex-prefeito de Aracaju Marcelo Déda (PT). Com 98,58% dos votos apurados, Déda estava com 52,48% dos votos contra 44,99% do atual governador João Alves (PFL). No Tocantins, o governador Marcelo Miranda (PMDB) está reeleito. Com 98,23% dos voto s apurados, Miranda estava com 51,66% dos votos válidos e Siqueira Campos (PSDB), com 46,70%.

No Ceará, Cid Gomes (PSB) derrotou o governador Lúcio Alcântara (PSDB). Com 86,57% dos votos apurados, Cid estava com 62,27% dos votos válidos contra 33,80% de Alcântara. Em Minas Gerais, com 93,62% dos votos apurados, o tucano Aécio Neves estava com 77,11% dos votos válidos contra 21,94% de Nilmário Miranda (PT).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com pesquisa de boca-de-urna do Ibope, José Serra (PSDB) deve ganhar com folga em SP. Com 50,18% dos votos apurados, ele liderava com 59,17% dos votos válidos contra 30,80% de Aloizio Mercadante (PT), que já reconheceu a derrota.

"Queria dizer que a minha campanha não evoluiu como eu tinha planejado. Acho que o envolvimento de alguns petistas no lamentável episódio do dossiê prejudicou de forma decisiva a campanha. E seguramente se não tivesse ocorrido esse episódio eu estaria aqui me preparando para o segundo turno", disse Mercadante na noite de hoje.

No Mato Grosso, Blairo Maggi (PPS) foi reeleito. Com 88,92% dos votos apurados, Maggi ficou com 65,28% e Antero Paes de Barros (PSDB), com 19,79%. No Mato Grosso do Sul, com a apuração encerrada, André Puccinelli (PMDB) elegeu-se com 61,34% dos votos válidos. Delcídio Amaral (PT) ficou com 38,04%.

No Distrito Federal, José Roberto Arruda (PFL) venceu no primeiro turno. Dos 99,88% dos votos apurados, ele obteve 50,38% dos votos válidos contra 23,97% da governadora Maria Abadia (PSDB).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A realização de segundo turno já foi confirmada em oito Estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro e Maranhão.
No Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB) já garantiu uma vaga na disputa pelo governo do Estado, mas o segundo candidato ainda não está definido. Com 99,11% dos votos apurados, Yeda estava com 32,90% dos votos válidos contra 27,32% de Olívio Dutra (PT) e 27,16% do governador Germano Rigotto (PMDB).

Em Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB) vai disputar o se gundo turno com Esperidião Amin (PP). Com 99,65% dos votos apurados Henrique estava com 48,9% dos votos e Amin, 32,76%. No Paraná, o governador Roberto Requião (PMDB) vai para o segundo turno com Osmar Dias (PDT). Com 99% dos votos apurados, Requião estava com 42,86% dos votos válidos e Dias, com 38,5%.

Em Goiás, com 99% dos votos apurados, o governador Alcides Rodrigues (PP) estava com 48,24% dos votos e vai disputar o governo com Maguito Vilela (PMDB), que ficou com 41,13% dos votos. O governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), vai para o segundo turno com José Maranhão (PMDB). Com 99% dos votos apurados, Cassio tinha 49,76 dos votos válidos e Maranhão, 48,66.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em Pernambuco, com 95,51% dos votos apurados, o governador Mendonça Filho (PFL) ficou com 39,34 por cento dos votos e disputa o segundo turno contra Eduardo Campos (PSB), que estava com 33,83%.

No Rio de Janeiro, o segundo turno será entre Sérgio Cabral (PMDB) e Denise Frossard (PPS). Com 77,83% dos votos apurados, Cabral estava com 41,12% dos votos válidos e Frossard, com 24,25%. No Maranhão, Roseana Sarney (PFL) vai para o segundo turno com Jackson Lago (PDT). Com 98,20% dos votos apurados, Roseana estava com 47,15% dos votos válidos e Lago, com 34,48%.

 






Você pode gostar