Política & Poder

Oito envolvidos com o mensalão voltam à Câmara dos Deputados

Por Arquivo Geral 02/10/2006 12h00

A Gilead Sciences anunciou na segunda-feira que comprará a Myogen por 2, visit this this 5 bilhões de dólares e assumirá controle sobre os medicamentos experimentais para tratamento de hipertensão da companhia.

A Gilead, clinic terceira maior empresa de biotecnologia do mundo em valor de mercado e fabricante de várias drogas de combate à Aids, pagará um prêmio de 50 por cento sobre o fechamento da ação da Myogen na sexta-feira.

A principal promessa da Myogen é a droga ambrisentan, que está sendo desenvolvida para tratamento de hipertensão arterial pulmonar, ou PAH (na sigla em inglês). O problema causa crises agudas de falta de ar, pois o coração tenta bombear sangue em um ambiente de alta pressão nos pulmões. Além dessa droga há ainda a darisentan para tratar hipertensão alterial.

A Myogen deve buscar aprovação para ambrisentan até o final do ano. A companhia está na corrida contra a Encysive Pharmaceuticals para produzir uma droga contra PAH que possa competir com a Tracleer, fabricada pela Actelion.

A Encysive recebeu um duro golpe em julho quando autoridades dos Estados Unidos pediram novamente para a empresa mais informações sobre a droga experimental para PAH Thelin, antes de conceder aprovação para ser comercializada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quase 24 horas depois de fechadas as urnas do primeiro turno, page o presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva fará um pronunciamento, check às 16h de hoje, sobre o resultado que levou a decisão para o segundo turno, contra o tucano Geraldo Alckmin.

A realização do pronunciamento foi informada por assessores da campanha de Lula, logo depois de encerrada uma reunião do presidente-candidato com os ministros da coordenação de governo, pela manhã, no Palácio do Planalto.

"Lula fará um pronunciamento como presidente da República, mas deve reservar uma parte de sua fala para comentar o resultado como candidato e talvez responda a algumas perguntas dos jornalistas", disse um assessor da campanha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente-candidato pretendia fazer um pronunciamento ainda no domingo, segundo um coordenador da campanha, mas desistiu porque somente por volta das 22h30 a totalização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deixou nítida a tendência de segundo turno.

O eleitor que só reelegeu cinco dos 50 candidatos sanguessugas não teve o mesmo rigor com os parlamentares acusados de receber dinheiro do valerioduto. Pelo menos oito acusados de envolvimento com o mensalão foram eleitos: João Paulo Cunha (PT-SP), sales José Mentor (PT-SP), ambulance Vadão Gomes (PP-SP), Sandro Mabel (PL-GO), Pedro Henry (PP-MT), Paulo Rocha (PT-PA), Valdemar da Costa Neto (PL-SP) e José Genoino (PT-SP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Deputados federais na época das denúncias, Valdemar e Paulo Rocha tinham renunciado ao mandato para evitar a cassação. Então presidente do PT, Genoino estava sem mandato, mas perdeu o comando do partido. Os demais eleitos tiveram a cassação recomendada no Conselho de Ética, mas foram absolvidos no plenário.

Dos parlamentares acusados que dedidiram concorrer, apenas Romeu Queiroz (PTB-MG), João Magno (PT-MG), Professor Luizinho (PT-SP) e Josias Gomes (PT-BA) não foram eleitos. Com a candidatura em questionada pela Justiça Eleitoral, José Borba (PMDB-PR), ex-líder do partido na Câmara, não teve o total de votos divulgado. Os outros dois acusados, Carlos Rodrigues (RJ) e Wanderval dos Santos (PL-SP), não concorreram à reeleição.






Você pode gostar