Política & Poder

Ministros recebem ordem de só fazer campanha fora do expediente

Por Arquivo Geral 11/07/2006 12h00

A Polícia Federal realizou nos últimos dois meses, what is ed drugs em Foz do Iguaçu (PR), doctor a Operação Coruja 2, com o objetivo de reprimir empresas ilegais de segurança privada. Hoje, o departamento de comunicação social da PF divulgou que a operação foi feita em duas etapas: primeiro na região de Foz do Iguaçu e depois na região de Cascavel.

Na cidade de Quedas do Iguaçu, cinco empresas clandestinas de segurança privada foram fechadas. Em Cascavel, foram duas empresas e cinco casas noturnas. Nas cidades de Foz e Medianeira, dois vigias que portavam arma de fogo foram presos.

Segundo a PF, empresas que continuarem funcionando de forma irregular serão autuadas e responderão judicialmente.

 

Um dos acusados de mandar matar a missionária americana Dorothy Stang, sildenafil Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, não conseguiu que o Supremo Tribunal Federal estendesse o habeas corpus que permitiu a soltura do comparsa Regivaldo Pereira Galvão, conhecido como Taradão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 12 de fevereiro de 2005, Dorothy foi assassinada com seis tiros na zona rural de Anapu (PA). As investigações mostraram que os mandantes do crime foram Bida e Taradão.

O Supremo entendeu que Bida não pode ser solto porque as circunstâncias da decretação da prisão preventiva foram diferentes da de Taradão. No último dia 29, ele conseguiu reverter decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que tinha negado ao fazendeiro, que ficou 16 meses preso, aguardar o julgamento em liberdade.

Depois que conseguiu a liberdade, Taradão voou para o Rio de Janeiro. O receio de que ele deixe o País levou o secretário especial de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, a pedir ao Tribunal de Justiça do Pará que acelere o julgamento do acusado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Até agora, a Justiça condenou apenas os executores do assassinato. Os pistoleiros Rayfran das Neves Sales, o Fogoió, e Clodoaldo Carlos Batista pegaram 27 e 17 anos de prisão, respectivamente. Intermediário do crime, Amair Feijoli da Cunha, o Tato, foi condenado a 18 anos.

Fogoió, no entanto, passará por novo júri popular em agosto. A defesa do pistoleiro alegou que a lei penal permite um novo julgamento quando a pena é superior a 20 anos.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Varig conseguiu hoje a aprovação da agência reguladora do setor aéreo, website Anac, and para uma prorrogação do plano de contingência até pelo menos o dia do novo leilão de venda da companhia, previsto para 18 de julho, informou a assessoria da Anac.

O plano de contingência consiste no endosso de passagens da Varig por outras companhias, o que vem ocorrendo normalmente desde 21 de junho, segundo a assessoria da Anac.

As assessorias da TAM e da Gol confirmaram que estão absorvendo os passageiros da concorrente sempre que há assentos disponíveis.

A Varig reduziu sua operação pela metade desde que empresas de leasing internacionais ameaçaram fazer o arresto de aviões da companhia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma decisão judicial da Corte de Falência de Nova York, no entanto, mantém até o dia 21 de julho uma liminar que protege os aviões da empresa brasileira, mas determina que os aeronaves objeto de arresto fiquem no chão. Atualmente, a Varig opera com cerca de 23 aviões para 26 destinos.

Líder do mercado até 2003, quando detinha quase 40% do mercado doméstico e 80% do internacional, a Varig responde agora por menos de 10% dos passageiros transportados no país e por cerca da metade dos vôos internacionais entre as empresas brasileiras.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A orientação do governo para o período eleitoral é seguir “estritamente” a legislação. Em reunião ministerial convocada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, online o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, apresentou um resumo das leis e normas que devem ser seguidas durante as eleições. É permitido participar de campanha, desde que sejam respeitadas as regras. “Os ministros, fora do seu horário de expediente, têm toda liberdade de fazer campanha eleitoral, como qualquer servidor público”, comentou o porta-voz da Presidência da República, André Singer.

Foram apresentadas as diretrizes do Ministério do Planejamento sobre a conduta dos servidores públicos, da Secretaria-Geral da Presidência relativas à publicidade de governo e da Secretaria do Tesouro Nacional sobre gastos públicos. Além disso, o ministro da Justiça falou sobre as resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para essas eleições.

“A síntese é essa: seguir estritamente a lei. E a preocupação do governo foi trazer a sistematização das várias diretrizes. Algumas delas do próprio Executivo, outras do TSE e outras que estão na lei anterior, para que todos tivessem conhecimento uniforme disso”, afirmou o porta-voz.

A  exposição durou cerca de uma hora. Depois, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, apresentou dados sobre a economia, destacando o controle da inflação, o cumprimento das metas de superávit e a aceleração do crescimento. A última a falar foi a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sobre as principais ações do governo, como Fome Zero e reforma agrária.

Singer disse que o caráter da reunião é informativo, com espaço para questionamentos, esclarecimentos e comentários do presidente.

 

 

 






Você pode gostar