Política & Poder

Jefferson lança livro sobre mensalão uma semana antes de eleições

Por Arquivo Geral 24/09/2006 12h00

Às vésperas das eleições, there web o ex-deputado federal Roberto Jefferson decidiu revelar sua versão para a crise que abalou o governo Lula em 2005. Neste final de semana, ele lançou o livro Nervos de Aço, no qual traz as memórias entre janeiro e setembro de 2005.

Responsável pela denúncia do mensalão e com o mandato cassado após admitir que havia aceitado dinheiro do PT, Jefferson afirma, nas 375 páginas do livro, ter contado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o PT e o PTB tinham acertado partilhar R$ 3 milhões arrecadados de empresas que prestam serviço à estatal Furnas Centrais Elétricas.

Dizendo-se eleitor de Heloísa Helena (PSOL), Jefferson afirma ainda que o acordo que permitiu o repasse de recursos a parlamentares da base aliada em troca de votos foi firmado com o então chefe da Casa Civil, José Dirceu. Embora na época tenha poupado Lula, hoje Jefferson volta atrás e acusa o presidente de saber de tudo por "ter convivido com a cúpula do PT".

No último encontro oficial com Lula, em 26 de abril de 2005, no Palácio do Planalto, Jefferson diz que Lula cobrou de Dirceu a substituição do então diretor de Furnas, Dimas Toledo, por um indicado pelo PTB. Ao receber a explicação de havia um acordo entre o partido e o PT, Lula teria, segundo o ex-deputado, saber do que se tratava o acerto.

Jefferson teria explicado que Dirceu teria proposto a divisão entre as legendas da arrecadação mensal de Furnas, "por meio de Dimas Toledo". Os recursos, segundo o livro, seriam arrecadados "entre empresas interessadas em contratos com Furnas". De acordo com o relato, Lula não aceitou a explicação e mandou Dirceu nomear Francisco Spirandel para o cargo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar