Política & Poder

Hamilton Lacerda nega ter transportado dinheiro para comprar dossiê

Por Arquivo Geral 29/09/2006 12h00

O Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe/UnB) acaba de lançar edital do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), pharmacy sickness com duas vagas para o cargo de delegatário de serviços notariais e de registro.

A remuneração ao cargo de notário é definida mediante emolumentos cobrados em razão do ofício. As inscrições devem ser realizadas entre os dias 9 e 22 de outubro no site do cespe (clique aqui). A taxa de inscrição custa R$ 150.

Clique aqui e confira o edital.

 

O diretor-geral da Polícia Federal, approved Paulo Lacerda, information pills determinou hoje a instalação de sindicância interna na Superintendência Regional do Órgão em São Paulo para investigar o vazamento de fotos dos cerca de R$ 1, drugs 7 milhão que seriam usados por petistas na compra do dossiê contra tucanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, as fotos divulgadas nesta tarde pelo portal do jornal O Estado de S.Paulo na internet referem-se a uma perícia realizada nas notas (R$ 1,1 milhão e US$ 248,8 mil) ontem por técnicos da PF.

Hoje o ex-coordenador da campanha de Aloizio Mercadante, Hamilton Lacerda, envolvido no caso da compra do dossiê, prestou depoimento na Polícia Federal de São Paulo. A PF de São Paulo vai ouvir ainda nesta tarde o ex-assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Freud Godoy.

Durante a semana, fontes da PF informaram que Hamilton teria sido responsável pela entrega do dinheiro aos petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha no dia 14, em um hotel em São Paulo. Ambos foram presos no dia seguinte com o montante equivalente a R$ 1,7 milhão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo essas fontes, uma perícia realizada em fitas da segurança interna do hotel apontou Hamilton como o provável responsável pela entrega do dinheiro. Já Freud foi citado no depoimento de Gedimar como o responsável pelo pagamento do dossiê.

A divulgação das fotos dos reais e dos dólares provocou reações tanto no governo como na oposição. Em entrevista no Palácio do Planalto, o ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, atribuiu o vazamento à articulação de alguém do PSDB com um integrante da Polícia Federal. Para ele, o episódio é semelhante ao material de campanha do PT deixado no cativeiro do empresário Abílio Diniz, dias antes das eleições de 1989.

O candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, defendeu o prosseguimento das investigações sobre o dossiê. Ele afirmou ainda que a impunidade é a “mãe da corrupção”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O número dois da rede Al Qaeda, this Ayman al-Zawahri, chamou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de "mentiroso" por alegar que houve progresso na luta contra o terrorismo, segundo um vídeo divulgado na Internet hoje.

"Bush, você é um mentiroso e um charlatão. Passaram-se três anos e meio (desde as prisões). O que aconteceu conosco? Nós ganhamos mais força e estamos mais persistentes no martírio", disse o líder militante egípcio, de acordo com o vídeo.

Zawahri criticou ainda o papa Bento XVI, chamando-o também de charlatão por suas declarações sobre o Islã.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em depoimento na sede da Polícia Federal em São Paulo, no rx o ex-coordenador de Comunicação da campanha de Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo Hamilton Lacerda admitiu o encontro com os petistas Valdebran Padilha e Gedimar Passos, find mas negou ter transportado o R$ 1,75 milhão que pagaria o dossiê contra candidatos tucanos.

De acordo com o advogado Alberto Toron, Lacerda foi ao hotel onde estavam os petistas presos apenas com um notebook, depósitos bancários e material de campanha do PT. Ele disse que os itens estavam dentro da mala filmada pela câmera do Hotel Íbis em frente ao Aeroporto de Congonhas. Lacerda também teria dito que não assistiu ao vídeo apreendido pela polícia.

O ex-assessor especial do presidente Lula, Freud Godoy, chegou agora à tarde à sede da Polícia Federal na capital paulista para prestar depoimento. Ele será ouvido logo depois de Hamilton Lacerda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar