Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Governadores reagem a Bolsonaro e marcam reunião sobre fundo para estabilizar preço de combustíveis

Nesta quinta-feira (27), o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu descartar a proposta de criação do fundo de estabilização

Por FolhaPress 28/01/2022 3h16
Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Fábio Zanini

O Fórum dos Governadores, atualmente presidido por Ibaneis Rocha (MDB-DF), agendou para quinta-feira (3) uma reunião para discutir principalmente a criação de fundo de estabilização de preço dos combustíveis, além de temas como a pandemia da Covid-19, a aprovação da venda de autotestes e o reajuste do piso salarial dos professores.

Nesta quinta-feira (27), o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu descartar a proposta de criação do fundo de estabilização para interferir diretamente no preço de combustíveis, e o ministro Paulo Guedes (Economia) quer agora tentar limitar o corte de tributos e desonerar apenas o diesel.

A proposta do fundo tem sido defendida há alguns meses pelos governadores, que mais recentemente tem criticado a proposta do governo federal de incluir o ICMS, tarifa estadual, na PEC dos Combustíveis.

Em reação, os governadores decidiram prorrogar por mais 60 dias o congelamento do ICMS sobre combustíveis, como uma forma de tentar mostrar que a interferência dos estados sobre a alta dos combustíveis é mínima.

Os governadores e Bolsonaro vêm travando um cabo de guerra com relação ao preço dos combustíveis, que tem registrado sucessivas altas.

O presidente atribui a culpa maior aos estados, responsáveis pela cobrança do ICMS, enquanto os governadores dizem que o problema está na política de repasse de preços internacionais do petróleo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar