Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Expectativa era de que setor privado tivesse maior interesse em leilão, diz Maia

Maia avaliou que o sistema tende a atrapalhar o interesse do setor privado mas este não deve ser o principal motivo para o resultado abaixo do esperado

Por Aline Rocha 06/11/2019 3h35

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou que o frustrante resultado do leilão de quatro áreas de pré-sal da Bacia de Santos realizado nesta quarta-feira, 6, não deve impactar a análise das propostas enviadas pelo governo ao Congresso. Para ele, no entanto, a falta de interesse do setor privado foi muito ruim.

“É uma informação negativa. Nossa expectativa era de que o setor privado tivesse maior interesse”, disse. O megaleilão funcionaria como um indicador das empresas que vieram para ficar no Brasil. O desempenho, porém, foi abaixo do esperado. O bônus total ficou em R$ 69,96 bilhões, sustentados principalmente pelas ofertas da Petrobrás.

Maia avaliou que o sistema de partilha tende a atrapalhar um pouco o interesse do setor privado, mas destacou que este não deve ser o principal motivo para o resultado ter sido abaixo do esperado.

Ele lembrou também que os prefeitos e governadores devem sentir os efeitos da distribuição menor de recursos da cessão onerosa. “Eles tinham uma expectativa de receber até 28 de dezembro o porcentual na ordem dos 30% da parte do governo federal”, disse.

Maia destacou ainda que essa distribuição só foi possível porque o Congresso aprovou em setembro a destinação de parte dos recursos para os entes federados.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estadão Conteúdo






Você pode gostar