Política & Poder

Em Aparecida, Alckmin diz que vai aumentar carga horária das escolas

Por Arquivo Geral 12/10/2006 12h00

Uma conclusão inicial divulgada hoje sobre as causas do acidente com o Boeing 737 da Gol, stomach information pills que se acidentou e matou 154 pessoas, sildenafil aponta para o fato de o transponder desligado do jato Legacy foi o que determinou a colisão com a aeronave da Gol. O transponder  é o aparelho que recebe e envia sinais para os radares em terra e outras aeronaves. Caso desligado, as antenas anticolisão não funcionam.

A conclusão ainda é inicial, pois foi feita sem os dados das caixas-pretas. Investigadores da Aeronáutica explicaram que outros fatores contribuíram para a tragédia, mas, isoladamente, não teriam o poder de provocá-la. Entre eles estão possíveis falhas dos controladores de vôo do Cindacta-1 (Brasília) e o fato de o piloto do Legacy ter entrado na contramão da aerovia.

As equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) retomaram na manhã de hoje as buscas pelos últimos quatro corpos que permanecem desaparecidos na mata. Durante todo o dia, os militares irão vasculhar as áreas que já foram percorridas serão revisitadas. Outra tentativa será a de suspender a cabine do avião, com a esperança de encontrar os últimos corpos.

Novas tropas do Exército chegaram hoje ao Mato Grosso para substituir aqueles que estão trabalhando no local desde o dia do acidente. Ontem, foram resgatados cinco corpos, que devem ser transportados ainda hoje para o IML de Brasília.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

O candidato à Presidência da República, viagra order Geraldo Alckmin (PSDB-PFL), ailment esteve hoje pela manhã em Aparecida (SP) e participou da missa em homenagem a Nossa Senhora Aparecida. Após a missa, clinic o tucano deu uma entrevista no auditório da basílica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na coletiva, ele disse que pretende aumentar a carga horária das escolas, especialmente no nível fundamental, implementando um projeto de ensino integral. Na área de gestão pública, Alckmin voltou a criticar os gastos do governo e o número de ministérios.

Para o ex-governador de São Paulo, o Estado brasileiro gasta mal, tem muitos cargos em comissão, custeio elevado e superfaturamento de obras e compras. Na opinião dele, os problemas fiscais ainda impedem o crescimento econômico.

“O país não vai crescer como tem que crescer com uma carga tributária de 38% do Produto Interno Bruto (PIB). Com uma política fiscal melhor, é possível ter taxa de juros mais baixa e um crescimento maior”, afirmou Alckmin.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O candidato do PSDB também fez críticas ao presidente Lula, candidato à reeleição. Para ele, Lula é tolerante com o crime e a corrupção. Sobre sua participação em um evento religioso durante a campanha eleitoral, Alckmin destacou que assisti à missa desde a infância, quando morava em Pindamonhangaba, cidade vizinha e chegava a fazer o percurso até Aparecida a pé.

Na celebração de hoje, o ex-governador de São Paulo disse não ter feito nenhum pedido específico sobre as eleições. “Política é questão terrena. Não devemos misturar as questões de Deus com as questões de natureza política”, afirmou Alckmin.

O cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raimundo Damasceno, ressaltou que o santuário é a “casa da mãe e como tal recebe todos os filhos": “O ex-governador Geraldo Alckmin já veio aqui várias vezes em romaria e não há nenhuma motivação política nisso”.

Também participaram da missa em homenagem a Nossa Senhora aparecida o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL), o presidente da Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, e o senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar