Política & Poder

Dinheiro do dossiê só deve ser identificado após eleição

Por Arquivo Geral 25/09/2006 12h00

Os preços do petróleo negociados em Nova York sobem na tarde de hoje, troche buy chegando a ultrapassar os US$ 62 o barril, reflexo da contínua cobertura de posições de curto prazo, informaram operadores.

Na Nymex, o contrato para entrega em novembro subia a US$ 61,85 o barril, ganho de US$ 1,31.

Começam hoje as inscrições em dez vagas para o Curso de Formação de Oficiais Bombeiros Militares (CFOBM), cialis 40mg sendo sete delas para candidatos do sexo masculino e três para o sexo feminino. A remuneração inicial para o aluno é de é de R$ 2.315,99, após conclusão do curso o salário passa a ser de R$ 5.896,07.

As inscrições devem ser realizadas até o dia 8 de outubro, pelo site do Cespe (www.cespe.unb.br/), instituição responsável pelo processo seletivo. A taxa de inscrição custa R$ 80. 

Clique aqui e confira o edital.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

A Marinha do Brasil oferece 20 vagas no curso de especialização em enfermagem, approved e 45 para o programa de residência médica no Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD). As inscrições começam hoje e encerram dia 29 de setembro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os interessados devem se inscrever pelo site www.ensino.mar.mil.br, what is ed ou no posto de inscrição (Rua Visconde de Itaboraí, side effects nº 69 – Centro – Rio de Janeiro/RJ). Ambas as taxas de inscrição custam R$ 40. As provas estão marcadas para serem aplicadas dia 21 de outubro.

Clique aqui e confira os editais.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma mulher de 27 anos foi descoberta em sua casa após ser mantida aprisionada durante 13 anos na Hungria. Seu algoz seria seu pai, more about recentemente morto, physician que além de mantê-la aprisionada, abusava sexualmente dela. Seu martírio teria começado após ela completar 14 anos. A mãe da jovem também era agredida.

"Hoje com 27 anos, a vítima parece uma menina de 12 anos com cabelos brancos. Ela tem a pele muito branca, já que, supostamente, durante muito tempo não pôde sair de casa", disse Petra Lombos, colaboradora do serviço social que encontrou a vítima.

Tudo indica que a mãe só pode chamar a polícia após a morte do marido. De acordo com informações de um tablóide húngaro, a jovem continua vivendo sozinha na mesma casa onde foi mantida aprisionada por seu pai, mas recebe visitas diárias das equipes de assistência social. Entretanto, ela tem medo de todos que se aproximam dela e não permite que as visitas fiquem mais de 15 minutos com ela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cerca de 68 mil brasileiros aguardam por um órgão na lista de espera do Sistema Nacional de Transplantes (SNT). O dado, visit do Ministério da Saúde, visit this é o principal argumento utilizado pelas centrais de captação estaduais para convencer as pessoas a fazerem a doação.

Nesta segunda-feira, medications o ministro interino da Saúde, Jarbas Barbosa, abriu em Brasília a Semana Nacional da Doação de Órgãos. Na solenidade, o Ministério da Saúde entregou o prêmio Destaque na Promoção da Doação de Órgãos e Tecidos no Brasil. A contemplada na categoria pessoa física foi a enfermeira Neide da Silva, chefe da Captação do Hospital Santa Isabel, em Blumenau (SC). A equipe que coordena é responsável pela notificação de 20% das mortes encefálicas no estado.

Na categoria pessoa jurídica, a ganhadora foi a empresa TAM Linhas Aéreas, que desde 2001 já transportou mais de 2 mil órgãos e 132 equipes transplantadoras gratuitamente.

Apesar de ter o maior sistema público de transplantes do mundo, o governo brasileiro espera aumentar o número de doadores para zerar, até o ano que vem, a fila de espera por córneas e reduzir à metade a espera por medula óssea e outros órgãos. Em 2005, o Sistema Único de Saúde (SUS) realizou 11.095 transplantes e gastou R$ 521 milhões com as cirurgias.

"Mesmo num momento de perda, é importante compreender que esse gesto de doar órgãos pode fazer com que pessoas melhorem a sua qualidade de vida ou ganhem uma chance de sobrevivência. Por isso essa semana que nós inauguramos hoje tem esse sentido, de continuar divulgando a todos os brasileiros que apesar de termos o maior sistema de transplantes público do mundo, ainda precisamos avançar mais", afirmou Jarbas Barbosa.

A doação de órgãos no Brasil é regulamentada por lei desde 1997. Para se tornar um doador, é necessário conversar com a família e deixar claro esse desejo. Não é preciso deixar nada por escrito, apenas os familiares devem se comprometer a autorizar a doação por escrito após a morte.

Para falar com as centrais estaduais de transplantes, responsáveis pela captação de órgãos, é só ligar para o Disque-Transplante, pelo telefone 0800-61-1997. "Nós temos ainda uma notificação de situações de possíveis doadores aquém do estimado. Nós poderíamos ter outra realidade na questão da captação de órgãos, se essas possíveis doações fossem notificadas às centrais estaduais de transplantes", alerta o coordenador do Sistema Nacional de Transplantes, Roberto Schlindwein.

A doação de órgãos só é feita após a constatação de morte encefálica e se uma ou mais partes do corpo (órgãos ou tecidos) estiverem em condições de serem aproveitadas para transplantes.

 

Famílias remanescentes de quilombos que vivem na comunidade Lagoa dos Campinhos, order no município Amparo do São Francisco (SE), estão sofrendo ameaças de todo o tipo, inclusive de morte, por fazendeiros da região. A denúncia foi feita na semana passada pelo advogado da comunidade, Rodrigo Machado.

Segundo ele, os donos das terras também estão impedindo as famílias de pescarem na lagoa dos Campinhos e de usarem a terra ao redor, que poderia ser utilizada para o plantio de arroz. Machado diz que a lagoa pertence à União, fato confirmado pelo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A lagoa foi demarcada pela Gerência Regional de Patrimônio da União (GRPU), vinculada à Secretaria de Patrimônio da União.

Os donos da fazenda são José João Lima, prefeito da cidade de Telha, próxima à comunidade, e Edvam Amorim, empresário da região. Os dois são parentes do governador do estado, João Alves.

“O José João cerca a lagoa, e os pescadores da comunidade só podem sobrevir com a retirada do peixe da lagoa mediante a cobrança desse fazendeiro. Ele chega a proibir totalmente a retirada de peixes da lagoa”, diz Machado.

O superintendente do Incra em Sergipe, Carlos Fontinele, afirma que a Secretaria de Patrimônio da União fará a doação da lagoa à comunidade. Ele informou também que a Advocacia Geral da União (AGU) está propondo uma ação para que os fazendeiros que ocupam irregularmente a lagoa deixem o local.

O superintendente confirmou a existência de conflito entre as famílias da comunidade e os fazendeiros da região. Para resolver a situação, ele diz que o Incra iniciou o processo de demarcação do território quilombola. O trabalho de campo já foi concluído e o parecer está sendo elaborado. O documento deve ser concluído até o final de outubro.

“Estamos fazendo a definição do território, vistoriando as fazendas que estão dentro da área para depois realizar a desapropriação”, disse, acrescentando que os fazendeiros serão indenizados pela perda das terras.

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará (TCMCE) abre edital com três vagas para o cargo de auditor do tribunal de contas. O salário oferecido é de R$ 9.635, viagra buy 40.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.concursosfcc.com.br, no rx entre os dias 9 e 23 de outubro, search ou nas agências credenciadas da Caixa Econômica Federal (confira no edital). A taxa de inscrição custa R$ 153.

Clique aqui e confira o edital.

 

Oficialmente, pills eram todos sorrisos na reunião da semana passada entre a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, e os ministros de Relações Exteriores dos 25 países da União Européia, durante a Assembléia Geral da ONU.

Mas, a portas fechadas, os métodos de combate ao terrorismo foram o tema de uma dura discussão ente Rice e o chanceler da Finlândia, Erkki Tuomioja, cujo país ocupa a Presidência da UE neste semestre.

A discussão ocorreu já no final da reunião, segundo um participante, quando Tuomioja disse que os ministros seriam questionados por jornalistas sobre as prisões secretas da CIA em território europeu ou os vôos com os quais os EUA transferiam presos para lugares onde seriam torturados.

Como o tema não estava na agenda, ele sugeriu que todos dissessem que o assunto não foi discutido e que houve consenso sobre os demais pontos debatidos.

Segundo o participante, Rice respondeu que todos os países deveriam manter a luta contra o terrorismo. Tuomioja disse então: "Todos concordamos que precisamos lutar contra o terrorismo, mas devemos fazê-lo de modo a não criar mais terrorismo no futuro."

Rice reagiu: "Vamos lidar com quem está tentando nos matar agora e deixemos o futuro para outra hora." A reunião já se dispersava, e o finlandês não quis deixar a norte-americana com a última palavra: "O futuro está conosco hoje", disse ele.

O bate-boca ocorreu ao cabo de uma semana na qual os m étodos de interrogatório e julgamento de suspeitos de terrorismo estavam nas manchetes dos jornais dos EUA, devido à oposição de influentes senadores republicanos às propostas do governo Bush.

Bush confirmou nesta semana que a CIA interrogou suspeitos em locais secretos, mas não especificou quais. A notícia provocou constrangimento na Europa, e um diplomata europeu que não participou da reunião disse que vários países da UE haviam pedido a Tuomioja que levantasse a questão durante a reunião com Rice.

O Conselho da Europa (entidade de direitos humanos) e o Parlamento Europeu reali zam investigações sobre a suspeita de que houvesse prisões secretas e transferência ilegal de presos dentro do continente.
Washington não cooperou com as investigações, e os governos da UE negam ter conhecimento ou envolvimento nessas práticas.

A chancelaria finlandesa não quis comentar a discussão entre Rice e Tuomioja, alegando que se tratava de uma reunião particular.

O Departamento de Estado disse que Rice estaria disposta a tratar do tema e que o relato da discussão "não é preciso."

O ex-ditador chileno Augusto Pinochet vendeu condecorações e réplicas do seu bastão de comando a alguns admiradores e empresários, buy para cobrir gastos devido a um embargo judicial sobre sua fortuna, erectile disse a imprensa local na segunda-feira.

Pinochet, seek 90, sofre processos por abusos aos direitos humanos e manutenção de contas secretas com 27 milhões de dólares no exterior.

Citando pessoas próximas ao ex-ditador (1973-90), o jornal El Mercurio disse que alguns compradores foram à casa de Pinochet em Santiago, de onde saíram com as condecorações e ainda tiraram fotos com ele.

Esses objetos não estão sob o embargo judicial, e por isso sua venda é legal, segundo o jornal.

A reportagem acrescenta que, segundo parentes, a pensão que Pinochet recebe como ex-comandante do Exército e como ex-senador vitalício "não alcança para suas necessidades", que incluem enfermeiros dia e noite, motorista e seguranças.

De acordo com o jornal, Pinochet deve cerca de 1.100 dólares em contas de luz da sua casa de campo em El Melocotón, nos arredores da capital.

Na semana passada, a Justiça liberou cerca de 30 mil dólares de uma conta de Pinochet no BankBoston do Chile, onde há cerca de dez vezes esse valor.

Uma investigação do Senado dos EUA revelou em 2004 que Pinochet manteve contas milionárias no país, quando supostamente já sofria de uma demência que o livrou de ser julgado por violações aos direitos humanos.

Investigação posterior no Chile concluiu que o ex-general chegou a ter 130 contas no exterior, em seu nome e no de parentes e colaboradores.

Violência contra gays, ask lésbicas, bissexuais e transgêneros, ausência de um marco legal que puna os atos de discriminação e falta de políticas públicas inter-setoriais, principalmente na área de educação, saúde e direitos humanos. Esses são os principais problemas enfrentados no país, de acordo com Marcelo Nascimento, presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros (ABGLT).

“O governo brasileiro precisa ampliar políticas de promoção dos direitos de gays, lésbicas, travestis e transexuais”, diz Nascimento, que defende o fortalecimento do programa Brasil sem Homofobia. “O programa abriu algumas portas. Mas a gente precisa montar a casa: pôr a geladeira, o sofá. E esse é o compromisso que queremos do futuro Presidente da República”, afirma Nascimento.

O programa foi lançado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos, com o objetivo de promover a cidadania da comunidade GLBT e combater a violência e discriminação.

Nascimento reclama da falta de recursos investidos no programa. “O que faltou foi essa atenção básica do governo federal de prever uma destinação orçamentária para implementação do programa. Faltou também gerenciamento”, afirma. O presidente da ABGLT diz que, a priori, o responsável pelo programa é a Secretaria Especial de Direitos Humanos, mas afirma que ela não assume um papel de articuladora das ações.

“É um esforço muito isolado de promover a cidadania da comunidade GLBT. O governo precisa unificar seus esforços, ter uma política inter-setorial, com parâmetros e definições de prioridades”. Nascimento defende políticas integradas nas áreas de saúde e educação, para também combater a homofobia.

A associação defende, no âmbito do Ministério da Saúde, a garantia dos recursos mínimos. “Precisamos também ampliar essa atenção para a pessoa homossexual para outros programas do ministério”, diz Marcelo Nascimento.

A comunidade GLBT defende ainda que o Ministério da Educação garanta a diversidade sexual na grade curricular. O programa Brasil sem Homofobia prevê a elaboração, por parte do governo, de diretrizes que orientem os sistemas de ensino a implementar ações de promoção do respeito ao cidadão e de não-discriminação por orientação sexual.

“No âmbito do Ministério da Justiça há necessidade de incluir na grade de formação dos policiais essa discussão sobre o respeito à diversidade sexual”, afirma Nascimento. No âmbito do legislativo, a comunidade GLBT pede, principalmente, a aprovação de dois projetos de lei: o que criminaliza a homofobia e o que disciplina a união civil entre pessoas do mesmo sexo. O projeto que criminaliza a homofobia já se pronto para votação. O da união civil, proposta há dez anos. ainda tramita nas comissões.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2005, com participantes da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, é alto o índice de homossexuais que são vítimas de discriminação: 72%. A maioria deles (34%) disse que a discriminação ocorreu entre amigos e vizinhos. Em segundo lugar aparecem situações de marginalização ou exclusão na escola ou faculdade (32%) e, em terceiro lugar, vem a discriminação ocorrida em ambiente familiar (24,8%).

Nessa pesquisa, foram realizadas cerca de 970 entrevistas em que foram avaliados o perfil social e a experiência de violência entre os participantes da Parada do Orgulho GLBT.

 

Na autobiografia divulgada hoje, information pills o presidente paquistanês, look Pervez Musharraf, disse acreditar que o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, está escondido em algum lugar na província oriental de Kunar, no Afeganistão.

A publicação do livro segue-se à notícia de um jornal francês, no sábado, que dizia que Bin Laden podia ter morrido de tifo no Paquistão, no mês passado. Diversos governos, incluindo o do Paquistão, descartaram a notícia.

O livro de Musharraf, escrito bem antes da última onda de agitação, segue a crença bem difundida de que Bin Laden está se movendo ao longo da fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão.

"O fato de que tantos sauditas estejam na região de Kunar talvez sugira que esse seja o lugar em que Osama bin Laden tem seu esconderijo, mas não podemos ter certeza", escreveu Musharraf em In the Line of Fire (Na Linha do Fogo), que já estava à venda em livrarias de Islamabad horas antes do lançamento oficial, em Nova York.

"Eu disse, meio jocosamente, que espero que ele não seja preso no Paquistão, por soldados paquistaneses", acrescentou, aludindo aos temores sobre uma possível reação interna de admiradores islâmicos de Bin Laden, se for preso no Paquistão.

Musharraf também escreveu que pensa que o líder do talibã, o mulá Mohammad Omar, deve estar perto de uma base original, no sul do Afeganistão, onde forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) enfrentam grande resistência dos rebeldes.

Musharraf e o presidente afegão, Hamid Karzai, que devem encontrar o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, amanhã, têm discordado por causa das acusações afegãs de que o líder do talibã opera a revolta a partir da cidade de Quetta, no sudoeste do Paquistão.

"Essa insinuação é ridícula e pode até ser maliciosa", escreveu Musharraf. Ele fez apenas uma refer ência direta a Karzai no livro, que tem 335 páginas, dizendo que o Paquistão apoiou a tentativa do Afeganistão de trazer paz ao país.

Musharraf, que sobreviveu a pelo menos duas tentativas de assassinato orquestradas pela Al Qaeda, listou diversos êxitos na busca, captura e morte de membros da rede de Bin Laden.

Uma das prisões mais importantes que descreveu foi a de um engenheiro de computadores paquistanês, cuja detenção, em julho de 2004, levou, segundo ele, a diversas outras prisões e à descoberta de planos para explodir o aeroporto de Heathrow e o metrô de Londres.

As informações obtidas com esse prisioneiro, que autoridades britânicas puderam ver, também revelaram ligações com Siddique Khan e Shehzad Tanweer, dois muçulmanos nascidos na Grã-Bretanha que empreenderam ataques suicidas no sistema de transporte de Londres um ano depois, escreveu Musharraf.

 

A Polícia Federal tem poucas expectativas de que conseguirá elucidar a origem dos recursos que seriam usados para a compra de um dossiê contra candidatos do PSDB antes do primeiro turno das eleições.

Segundo afirmou hoje uma fonte ligada à investigação, seek apenas uma pequena parte do dinheiro apreendido estava envolta em fitas que indicavam de quais bancos podem ter saído.

Do R$ 1, information pills 168 milhão apreendido com o empresário Valdebran Padilha e com o advogado Gedimar Pereira Passos, só R$ 25 mil estavam identificados com fitas, afirmou a fonte.

"De todo o dinheiro, apenas R$ 15 mil podem ter saído do Bradesco e outros R$ 10 mil do BankBoston e do Safra", disse o policial sob a condição de seu nome ser mantido no anonimato.

"A identificação é um trabalho que não vai ser fácil", comentou.

Na semana passada, a PF identificou duas agências bancárias em São Paulo das quais parte do dinheiro pode ter saído. Uma delas, o Bradesco, está localizada no bairro da Barra Funda, a outra, do BankBoston, fica na Lapa.

"Ambas são agências distribuidoras, o que não quer dizer que os recursos tenham saído de seus caixas", explicou a fonte. 

Com Valdebran e Gedimar, foram apreendidos ainda US$ 248,8 mil.

O dinheiro está distribuído em notas seriadas e com a identificação da instituição americana de onde foi expedido.

A PF acredita que a identificação da origem dos dólares seja mais fácil que a dos recursos em real.

 






Você pode gostar