Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

‘Censura’, diz Flávio Bolsonaro sobre pedido de banimento de seu pai das redes

O requerimento aprovado pela CPI foi motivado pela fala do chefe do executivo na live transmitida pelo Youtube

O filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), se manifestou sobre o pedido de banimento do pai das redes sociais. Flávio classificou como ‘censura’ o pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para a suspensão de Bolsonaro do Youtube, Facebook, Instagram e Twitter.

O requerimento aprovado pela CPI foi motivado pela fala do chefe do executivo na live transmitida pelo Youtube, onde Bolsonaro afirmou que a vacina da Covid-19 causa Aids, a fala foi feita nesta quinta-feira, 21. Bolsonaro afirmou que as pessoas completamente imunizadas “estão desenvolvendo a síndrome de imunodeficiência adquirida muito mais rápido que o previsto”. O vídeo foi retirado do ar pela plataforma e a informação, desmentida por especialistas e médicos.

Em resposta à essa fake news, não só o pedido da CPI foi aprovado. Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), aprovou outro requerimento onde a inclusão das falas de Bolsonaro devem ser incluídas no inquérito que apura a rede de produção de informações falsas.

“É mais uma medida populista. Além de tudo, a CPI ainda quer promover a censura. Criticam tanto o regime militar e são os primeiros a aplaudirem quando um perfil conservador de internet é tirado do ar, quando tem a sua monetização cortada, as pessoas se alimentavam daquilo. As pessoas tiveram o direito a ganhar dinheiro fruto do seu trabalho para poder comer, e isso é o que a CPI está promovendo. Então é uma discussão sem precedentes e sem vergonha”, afirmou o Flávio.

O filho do presidente disse ainda que essa é uma forma de perseguição ao seu pai. “Porque se fosse, por exemplo, perfis de esquerda, eles jamais estariam fazendo isso. Ou se fossem perfis ligados a eles, jamais estariam fazendo isso. Falam tanto de fake news aqui que o que mais essa CPI fez foi fake news. Toda hora o senador Renan Calheiros dizia, por exemplo, que tinha uma pergunta de internauta. Aí você ia ver o perfil do internauta que estava perguntando e era um perfil fake. Então é ridículo”, continuou.

O senador finalizou dizendo que a verdadeira fake news é dizer que seu pai associou as vacinas à aids. Segundo ele, Bolsonaro apenas leu uma matéria que foi publicada pela Revista Época. Entretanto, a reportagem citada não informa nada disso. No momento em que fez essa afirmação, Bolsonaro na verdade segurava uma folha do site Before It’s News, site conhecido por espalhar desinformação e reforçar mentiras.

Flávio disse não saber se Bolsonaro vai fazer uma retratação, mas afirmou que o presidente não tomará a vacina, pois tem anticorpos contra a doença.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar