Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Carla Zambelli diz que vai acionar o STF para ser ouvida na CPI da Covid

“Espero que tenham a dignidade de chamar para depor”, afirma a deputada apoiadora de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Foto: Agência Câmara

No caminho contrário da maioria das testemunhas e investigados pela CPI da Covid, que recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para fugir do interrogatório dos senadores, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse nesta terça-feira, 19, que vai entrar com habeas corpus para ser ouvida na comissão parlamentar.

“Espero que tenham a dignidade de chamar para depor”, afirma a deputada apoiadora de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os trabalhos da CPI estão se encaminhando para o final e o relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL) sugere o indiciamento de Carla Zambelli por incitação ao crime. Ela argumenta que Código de Processo Penal garante a todo cidadão o direito à ampla defesa. Ainda sugere que os demais possíveis indiciados também acionem o STF para prestar depoimento na comissão, o que poderia atrasar a conclusão da investigação parlamentar.

A deputada diz que, além da menção do relatório, seu nome foi citado ‘diversas vezes’ pelos membros da CPI e questiona se haveria ‘medo e receio em falar na minha cara o que pensam a meu respeito’.

Ao todo, o parecer apresentado pelo relator sugere o indiciamento de 70 pessoas, incluindo o presidente Jair Bolsonaro, filhos dele, ministros, empresários e médicos, além de duas empresas. O documento precisa passar pelo crivo do colegiado antes de ser encaminhado aos órgãos de controle, que poderão abrir processos com base nos achados da comissão.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar