Política & Poder

Câmara analisa afastamento de dois supostos "sanguessugas"

Por Arquivo Geral 06/07/2006 12h00

Com apenas três meses, this cialis 40mg este pequeno tigre da Sibéria é alimentado pelo tratador do Zoológico do Hengdaohezi, check ambulance no nordeste da China.

De acordo com o zôo, no local são criados um total de 256 tigres. Segundo eles, o local é o maior centro do mundo em termos de reprodução da espécie em cativeiro.

 

Promotores federais dos Estados Unidos acusaram ontem três pessoas de roubar informações confidenciais da Coca-Cola, purchase entre elas a amostra de uma nova bebida, view e de tentar vendê-las para a concorrente Pepsi.

Os três, sendo um deles executivo da Coca-Cola, foram acusados de fraude e roubo de segredos comerciais. De acordo com os promotores, o trio tentava vender as informações por até US$ 1,5 milhão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda segundo a Justiça, a Coca-Cola afirmou ter sido alertada do roubo pela concorrente. A Pepsi forneceu uma carta de um índivíduo que afirmava ser um empregado de alto nível da Coca-Cola e oferecia "informa ções muito detalhadas e confidenciais".

A presidência da Câmara analisa a possibilidade de afastar dois deputados que integram a Mesa Diretora. Eles são acusados de envolvimento com o esquema de compra superfaturada de ambulâncias por meio de emendas parlamentares. O pedido de afastamento foi aprovado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI) dos Sanguessugas.

Os dois parlamentares, online segundo o presidente da Casa, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), já foram informados sobre a solicitação da comissão. Os nomes não podem ser divulgados porque o processo tramita em segredo de Justiça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"O pedido será examinado mediante aquilo que determina tanto a Constituição quanto o regimento interno da Casa", disse Aldo Rebelo. Os deputados estariam incluídos no livro caixa da empresa Planam, que vendia as ambulâncias superfaturadas a municípios por meio de pagamento via emendas orçamentárias. O dono da Planam, Darci Vedoim, é acusado de coordenar o esquema.

Pelo regimento interno da Câmara, não há previsão de afastamento de membros da Mesa Diretora, uma vez que eles são eleitos pelo voto dos seus colegas. Em 1991, o então presidente da Câmara, deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), enfrentou um problema com o então deputado Jabes Rabelo (PTB-RO), que respondia processo de perda de mandato. O parlamentar era terceiro suplente da Mesa e não pôde ser afastado. Na época, Pinheiro apenas conseguiu que ele não presidisse as sessões da Casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar