Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Blogueira que falou em ‘esfaquear’ Eduardo Bolsonaro diz ter sido intimada

A mesma delegacia instaurou, anteriormente, inquéritos contra o influenciador digital Felipe Neto e os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos

Por FolhaPress 04/12/2021 11h03
Foto: Evaristo Sá/AFP

A blogueira Maria Cristina Fontes de Mattos, conhecida como Tininha Mattos, disse à reportagem nesta sexta-feira (30 que foi intimada a prestar depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro por conta de um vídeo, publicado em março no Instagram, em que criticava o presidente Jair Bolsonaro (PL) e um de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).


Os comentários da influenciadora foram compartilhados em uma sequência de vídeos no formato de stories (que se apaga após 24 horas de publicação). Na ocasião, ela lamentou não ter encontrado Bolsonaro e seus filhos no Rio de Janeiro, acrescentando que, caso tivesse a oportunidade, faria um “escândalo”. Ela também disse que daria outra facada em Bolsonaro e “provavelmente” em Eduardo, “que é quem mais odeia”.


“Meu advogado está entrando com pedidos de habeas corpus para trancar esse inquérito, já que é inconstitucional e ilegal. Não houve crime. Aliás, ele mesmo [Eduardo Bolsonaro] falou isso em audiência de conciliação do processo cível que ele mesmo abriu”, disse Tininha, em referência a outra ação, esta apresentada ao TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), na qual Eduardo já foi derrotado.


A intimação é um desdobramento da ação apresentada em 1º de setembro por Eduardo contra Tininha ao TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) por suposto crime de ameaça. O caso está sendo investigado pela DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática).


A mesma delegacia instaurou, anteriormente, inquéritos contra o influenciador digital Felipe Neto e os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos. Os casos acabaram sendo arquivados depois.


Em declarações ao UOL em março, Tininha Mattos contou ter se tornado alvo de inúmeros ataques e ameaças após a publicação das críticas à família Bolsonaro. O próprio Eduardo rebateu a blogueira, dizendo que “tudo dito nestes vídeos ultrapassa em muito o limite de uma crítica ou brincadeira, principalmente após a facada”.


À época, o deputado informou ainda que entraria com um processo contra Tininha -sem citar seu nome- e um doutor em Filosofia pela USP (Universidade de São Paulo) que também o criticou. “Não tenho menos honra por ser filho do presidente. […] Que a justiça seja feita”, escreveu Eduardo em 16 de março.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A ação foi enviada logo depois ao TJDFT. Ao UOL, no entanto, Tininha afirmou não ter sido notificada e que ficou sabendo do processo contra ela pela imprensa. Ela também disse que não foi procurada por nenhum advogado ou assessor do deputado.


“Eu postei o vídeo nos stories pela manhã. Passei o dia e nada aconteceu. Tudo ocorreu durante a madrugada. Quando acordei de manhã, meu Instagram estava lotado de mensagens de todos os tipos”, relatou a influenciadora na ocasião.








Você pode gostar