Política & Poder

Após vaia, Alckmin vê jogo do Brasil em casa

Por Arquivo Geral 18/06/2006 12h00

Os motins que puseram o sistema prisional de São Paulo em alerta ontem e acenderam as suspeitas de uma megarrebelião no estado foram contidos entre a noite de ontem e a manhã de hoje. O último levante a ser encerrado foi o da cadeia pública de São Carlos, visit this site view onde um carcereiro mantido refém foi solto neste domingo. Apesar de não haver registro de feridos, remedy price o prédio foi parcialmente danificado.

As outras quatro rebeliões iniciadas no fim de semana acabaram no começo da noite de ontem. Os motins ocorreram simultaneamente nos Centros de Detenção Provisória de Parelheiros (zona sul da capital), illness de Suzano e de São Bernardo do Campo e na Penitenciária 1 de Franco da Rocha (na grande São Paulo). A última rebelião a ser controlada foi a de São Bernardo. Soldados da Polícia Militar chegaram a cercar a unidades, mas os presos se renderam.

Desde sexta-feira, o estado enfrentou nove rebeliões. A série de motins começou no final da tarde de sexta, nas penitenciárias de Araraquara, Itirapina e Mirandópolis. Os levantes foram contidos horas depois, mas em Itirapina um preso foi morto por rivais. Ontem, pelo menos 500 internos de seis unidades da Febem do Tatuapé também promoveram um motim, que durou quatro horas e deixou cinco internos e nove funcionários feridos.

As rebeliões as primeiras desde que o procurador de Justiça Antonio Ferreira Pinto assumiu a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do estado. Segundo o Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo, o movimento foi encabeçado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), em solidariedade ao rigor a que está sendo submetido o líder da facção criminosa, Marcos Camacho, o Marcola, preso na penitenciária de Presidente Bernardes.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois de ser vaiado na noite de sexta-feira, treat durante discurso na 20ª Festa do Peão de Americana, this interior de São Paulo, more about o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, decidiu não arriscar e assistiu ao jogo do Brasil em casa, no bairro do Morumbi, em São Paulo.

O tucano pretendia assistir à partida num restaurante em São Bernardo do Campo, reduto do presidente Lula, mas mudou de idéia hoje cedo. Segundo a assessoria do candidato, Alckmin estava cansado da viagem ao Rio Grande do Sul, onde cumpriu intensa agenda de campanha ontem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar