Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Após chacota, Michelle Bolsonaro diz que sofreu “intolerância religiosa”

Nas imagens, Michelle aparenta emocionada com a aprovação, levantando os braços e gritando “glória a Deus” e “aleluia”

Por Geovanna Bispo 06/12/2021 4h13
Foto: Agência Brasil

Depois de ser alvo de piadas por vídeo onde comemora a aprovação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF), a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se pronunciou e afirmou que comentários são “intolerância religiosa” e “desamor”.

“Usarei 1 Coríntios 2:10-14 para responder à intolerância religiosa e o desamor de muitos a meu respeito, por celebrar a vitória do meu irmão em Cristo André Mendonça ‘Ora, o homem natural não compreende as coisas do espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”, escreveu em publicação nas redes sociais, utilizando uma matéria do Jornal de Brasília.

Nas imagens, Michelle aparenta emocionada com a aprovação, levantando os braços e gritando “glória a Deus” e “aleluia”. A primeira-dama está ao lado do próprio Mendonça, que é pastor, foi advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro.

Com a aprovação, Mendonça afirmou que ele representará à Corte “um salto para os evangélicos”. Assim como o futuro ministro, Michelle também é evangélica e frequenta a Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Entre as piadas feitas com o vídeo está a atribuição da reação de Michelle ao arquivamento das investigações sobre o cheque de R$ 89 mil que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro e ex-policial militar, Fabrício de Queiroz, depositou em sua conta.

Além dessa, o jornalista Reinaldo Azevedo também se manifestou e afirmou que a reação, classificada como glossolalia, quando, no âmbito religioso, uma pessoa entra em transe religioso e supostamente exerce a capacidade de falar línguas desconhecidas. “Baixou o Espírito Santo? Mendonça redigirá seus votos em português? Talvez seja preferível a glossolalia mesmo!, escreveu.








Você pode gostar