Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Anvisa autoriza uso de coquetel anticovid

Ex-presidente Trump foi medicado com o coquetel no ano passado

Por Willian Matos 20/04/2021 11h43
Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Foto: Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) formou maioria para autorizar, nesta terça-feira (20), o uso emergencial do coquetel de anticorpos monoclonais contra a covid-19. O coquetel é chamado de regen-cov e é o segundo medicamento aprovado pela Anvisa para o tratamento da covid-19 — o primeiro foi o remdesivir, em 12 de março deste ano.   

Os medicamentos casirivimabe + imdevimabe foram liberados para uso somente em ambientes hospitalares em pacientes pediátricos acima de 12 anos e adultos com no mínimo 40 kg, que não necessitem de suporte ventilatório e que tenham alto risco de desenvolver forma grave da doença.

O gerente-geral de Medicamentos (GGMED) da Anvisa, Gustavo Mendes, afirmou que o coquetel apresentou uma redução substancial nos casos de pacientes hospitalizados e, consequentemente, no número de mortes. Também diminuiu a disseminação da doença entre pessoas com comorbidades.

A aprovação por parte da Anvisa veio uma semana depois de os laboratórios desenvolvedores Regeneron Pharmaceuticals, dos Estados Unidos, e Roche, da Suíça, solicitarem o uso emergencial. A agência teria até um mês para respondê-los.

O coquetel tornou-se popular após o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump usar a medicação. O regen-cov está liberado para uso emergencial nos EUA desde novembro do ano passado, também para quem tem mais de 12 anos e 40 quilos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar