Política & Poder

Alckmin põe boné de favela carioca e promete ajudar o Rio

Por Arquivo Geral 23/09/2006 12h00

Utilizado na prevenção do câncer de próstata, information pills adiposity o exame do toque retal desfaz o estigma de preconceito e de medo dos pacientes que procuram o urologista. Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostra que, pills stomach apesar de mais da metade dos homens que fizeram o exame terem sentido vergonha na primeira vez, 90% deles repetiriam o teste sem problemas.

De acordo com o levantamento, 60% dos pacientes que fizeram o exame consideraram o procedimento menos constrangedor do que supunham. Os dados ainda são preliminares. A pesquisa, ainda em andamento, ouviu até agora 200 homens entre 40 e 82 anos.

O estudo mostra que, em 40% dos casos, o grande incentivador para que o homem fizesse o exame preventivo foi um outro médico que já o acompanha, seguido pelas mulheres e filhos. Somente um terço dos entrevistados admitiu ter procurado o urologista por conta própria.

Segunda causa de morte de câncer em homens, o tumor na próstata é superado apenas pelo de pulmão. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil deverá fechar 2006 com 47 mil novos casos de câncer de próstata.

A Secretaria de Saude de Londrina (PR) retirou de circulação um lote de dipirona sódica do tipo injetável após dois pacientes tratados com o medicamento terem apresentado parada cardiorrespiratória.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma das vítimas, doctor um homem de 80 anos, sobreviveu ao ser reanimado por médicos no último dia 17. No dia 5, um idoso de 71 anos também teve de ser ressuscitado após receber a dipirona.

Apesar de não ter havido suspeitas no início porque o homem era alérgico, somente quando a segunda vítima apresentou os mesmos sintomas, as autoridades agiram. O caso também passou a ser investigado porque os sintomas de reação alérgica seriam diferentes.

Recolhido da rede municipal, o lote será encaminhado para análise em Curitiba. A prefeitura avisou outros municípios da região e fez vistorias em hospitais privados. Fabricante do medicamento, o laboratório Teuto Brasileiro não se pronunciou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente do Iêmen, more about Ali Abdullah Saleh, diagnosis foi reeleito com 77,2% dos votos, disse hoje a televisão estatal, depois da votação ocorrida na quarta-feira.

Segundo contagem final, o principal opositor de Saleh, Faisal al-Shamlan, um ex-ministro de Petróleo, alcançou 21,8% do total de 6 milhões de votos depositados.

A televisão informou que a participação popular no pleito foi de 65% dos 9,3 milhões de eleitores registrados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O chefe da comissão eleitoral do país, Khaled al-Sharif, confirmou a vitória do presidente, que poderá governar por outros sete anos.

A oposição acusou ontem as autoridades do país de cometerem fraude na eleição presidencial e ameaçou realizar protestos de rua.

Saleh, um militar que governa o Iêmen desde sua unificação em 1990, desfruta de poder quase absoluto. Ganhou a primeira eleição direta em 1999, que foi boicotada pela oposição.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tempestades que atingiram Bangladesh e o leste da Índia deixaram mais de 170 mortos e muitos desaparecidos, more about informaram hoje militares e autoridades costeiras.

Um novo alerta de ciclone também foi emitido no início do domingo na região de Kutch, doctor no estado indiano de Gujarat, information pills localizado na costa oeste do país, e dois portos foram fechados.

Fortes ventos e chuva pesada deixaram cerca de 375 mil pessoas sem ter onde morar na Índia e Bangladesh nos últimos quatro dias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A vida em Bangladesh, especialmente na capital Daca, continua em grande parte paralisada por causa de inundações, afirmaram testemunhas.

A maioria das vítimas na costa leste da Índia e em Bangladesh é formada por pescadores pegos pela tempestade na noite de terça-feira enquanto trabalhavam na baía de Bengala, informaram autoridades.

Elas disseram que dezenas de navios da marinha, outras embarcações e helicópteros lançaram hoje uma grande operação de busca e salvamento na costa de Bangladesh.

"O mar está muito agitado, prejudicando os esforços de resgate", disse um membro da guarda costeira. "Até agora quase 100 corpos foram recuperados do mar", disse um representante do governo do distrito costeiro de Bangladesh Barguna, um dos mais atingidos pelas chuvas.

Os pescadores sobreviventes disseram que foram pegos desprevenidos, porque as autoridades de meteorologia não os avisaram da tempestade iminente. O departamento de clima de Daca nega essa informação, afirmando que um alerta foi emitido com antecedência.

 

O candidato da coligação PSDB-PFL à presidência Geraldo Alckmin "pisou o chão" da Cidade de Deus, more about como disse o rapper MV Bill ao convidá-lo para uma caminhada hoje, more about acompanhado mais por correligionários do que por moradores.

Vestindo calça verde Pólo Ralph Laurent, troche camisa social quadriculada rosa e branca, sapato e cinto de couro marrom, Alckmin percorreu uma avenida que margeia um rio canalizado de águas fétidas pelo esgoto despejado, passou por uma travessa, uma praça e retornou ao ponto de partida.

Logo que iniciou sua caminhada, Alckmin foi abordado por dona Teresa Antônia, com seu tabuleiro de empadas a R$ 1, que tentou, sem sucesso, vender uma ao candidato. "Queria que ele provasse minha empada, mas ele disse que estava de regime", lamentou a vendedora, cujas empadas são consideradas as melhores da Cidade de Deus.

Ao deixar a avenida mais urbanizada, Alckmin passou pela Travessa Midiã, com calçamento bastante precário. "Escolheram essa rua para mostrar que a prefeitura não está trabalhando. Vou mandar consertar", brincou o prefeito Cesar Maia, que ouviu de um morador o grito de "quero ver".

A Travessa Midiã termina na praça Quirino, onde vários moradores se queixaram do seu abandono. "Aqui não tem nenhuma estrutura de praça", reclamou Samuel Rocha, da Central Única de Favelas (Cufa), apontando para o quadrilátero de terra batida, tufos de capim e entulhos.

"Essa é a praça que tem mais crianças na Cidade de Deus", comentou dona Liliam Guimarães, vendo da porta de sua casa o movimento causado pela passagem de Alckmin. "Aqui precisa de banco, de balanço, pois do jeito que tá não dá nem para jogar bola. Os meninos podem se cortar", protestou.

Alckmin entrou e cumprimentou funcionárias no salão de beleza Nátia e parou no ponto de moto-táxi da comunidade, onde posou para fotografias na garupa da moto de Dietmar da Silva, 16 anos, ainda sem idade para ter carteira de motorista.

Dietmar já poderia votar se quisesse, mas ainda não se dispôs a tirar o título de eleitor. "A gente bota confiança neles, alguns falam que vão fazer alguma coisa, mas depois desaparecem", afirmou, referindo-se aos políticos que costuma visitar a Cidade de Deus durante a época eleitoral.

O candidato tucano não deve ter gostado dos protestos de Paulo Rodrigues, morador da Cidade de Deus há 40 anos, que parou sua bicicleta para esbravejar em direção à comitiva. "Esse pessoal não gosta de pobre. Quero saber se vão devolver as estatais que entregaram", falou alto e em bom tom para que pudesse ser ouvido.

Com discurso mais politizado, Paulo disse que era funcionário da Infraero e que estava voltando agora à empresa por ter sido anistiado. "Mas não é por isso não. O Lula veio aqui e não teve tudo isso", falou, apontando para policiais militares armados com fuzis, parados em um cruzamento próximo ao local onde Alckmin discursaria.

Assim como aconteceu com o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, Alckmin foi convidado a conhecer a Cidade de Deus, importante comunidade do Rio de Janeiro que se tornou mundialmente famosa pelo filme homônimo dirigido por Fernando Meirelles, pela Central Única das Favelas (Cufa).

Ao contrário de Lula, que falou no grande espaço da quadra da escola de samba da comunidade, Alckmin foi recebido na Célula Cultural da Cufa, que, apesar de contar com o apoio de diversas instituições, teve seu prédio reformado com verba doada pelo jogador de futebol Ronaldo Fenômeno.

"Os candidatos escolheram o formato da visita", esclareceu MV Bill, descartando qualquer diferença de tratamento. "O Lula, por ser presidente e ter questões de segurança, quis a quadra. O Alckmin preferiu caminhar e conhecer a comunidade", contou.

Bill disse que a intenção dos encontros "é ouvir sobre o que vai ser feito de fato, já que na televisão, em geral, os candidatos estão sempre atacando ou se defendendo". O rapper fez questão de salientar que a Cufa não era a única organização a atuar na Cidade de Deus, mas que todas estavam unidas pela vontade de transformar.

Acompanhado por MV Bill, Alckmin visitou as salas da Cufa, voltadas para oficinas de grafitti, audiovisual, dança e judô, e foi recebido num auditório para 150 pessoas pela rapper Nega Giza, irmã de MV Bill e liderança comunitária.

Giza disse que o encontro era "importante e histórico" para a comunidade da Cidade de Deus, que "quer participar ativamente do seu futuro".






Você pode gostar