Política & Poder

Agnelli rebate Lula e sobre a Vale do Rio Doce

Por Arquivo Geral 16/10/2006 12h00

O presidente da Companhia Vale do Rio Doce, cialis 40mg pills Roger Agnelli, treatment rebateu declarações do presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a privatização da empresa, sildenafil alegando que a mineradora não cresceria tanto se tivesse continuado como estatal. Em entrevista transmitida pela Internet, nesta segunda-feira, Agnelli avaliou que a posição de Lula contra a venda daquela que hoje é a maior produtora de minério de ferro do mundo "é uma posição partidária, ideológica, e não se refere à Vale em si, mas à privatização per si".

Segundo ele, a Vale, vendida em 1997, multiplicou por três o tamanho de todas as áreas onde atua nos últimos cinco anos. "A privatização foi muito positiva, mas respeito algumas posições (contra a privatização)", disse ele a jornalistas após o "CVRD Day" na Bolsa de Valores de Nova York.

Ele lembrou que a companhia gerou mais empregos do que antes e que o Tesouro nacional nunca mais teve que injetar recursos, como fazia na época de estatal. "Se continuasse estatal, ela jamais estaria na posição que está hoje", acrescentou. Agnelli repetiu que não tem preferência entre Lula e o tucano Geraldo Alckmin. Para ele, quem quer que vença a disputa precisará encarar o desafio de fazer reformas.






Você pode gostar