Opinião

A força feminina do TCU

Embora saibamos que os desafios a serem vencidos ainda são numerosos, é importante manter a esperança

Foto: Agência Brasil

Estamos em 2021 e, embora ainda tenhamos um longo caminho a percorrer, face à valorização da ascensão feminina que acreditamos e buscamos para o Tribunal de Contas da União, trata-se de um ano ímpar. Em dez/2020, tivemos a honra de reverenciarmos toda a categoria de mulheres de nosso quadro de servidoras na pessoa da nossa atual presidente, eleita por unanimidade, a Ministra Ana Arraes.

Profissional que, ao apresentar um contraponto de características, tais como: competência profissional e sensibilidade, idoneidade moral e sabedoria, certamente se coloca num lugar de inspiração para tantas outras mulheres que anseiam cargos de liderança muitas vezes merecidos e de difícil alcance.

Nesta data de suma importância – Dia da Mulher – comemorado em 8 de março, a Auditar ressalta a relevância da contribuição do trabalho feminino. Presença que muito enriquece todos os patamares de cargos do poder público e também na iniciativa privada. Atribuímos esse reconhecimento não por gentileza, mas pela consciência do quanto perderíamos sem o aproveitamento de seus talentos, capacidade e dedicação onde quer que estejam a desempenhar sua função.

Não sem razão, o Tribunal de Contas da União (TCU) atualmente é o órgão que conta com o maior número de mulheres líderes em seus setores. A própria presidente, no cargo desde janeiro deste ano, manteve o mesmo viés quando em seu discurso de posse, ratificou como sendo um dos compromissos de sua gestão: aumentar a participação feminina nos cargos de dirigentes, em reconhecimento à qualidade técnica das servidoras para cargos de comando e, tornando mais equânime a proporção de mulheres em tais cargos.

Embora saibamos que os desafios a serem vencidos ainda são numerosos, é importante manter a esperança de que a busca não tem sido em vão, uma vez que muito já se avançou.

Hoje, vertentes mais atualizadas de gestão já observam o melhor desempenho das que valorizam um trabalho que acolhe os diferentes gêneros, especialmente ressaltando as diversas visões de mundo inerentes à cada um. Portanto, é notório que a administração pública só tem a ganhar incluindo cada vez mais as mulheres em seus quadros.

Parabenizamos todas pelo seu dia!

Wederson Moreira, auditor federal e presidente da União dos Auditores Federais de Controle Externo (Auditar).

Wederson Moreira






Você pode gostar