Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Zelensky: apenas ‘diplomacia’ porá fim à guerra na Ucrânia

A guerra “será sangrenta, haverá combates, mas terminará, com certeza, por meio da diplomacia”, acrescentou o presidente ucraniano

Foto: Reprodução

A guerra na Ucrânia pode ser encerrada somente por meios “diplomáticos” – declarou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, neste sábado (21), embora as negociações entre Moscou e Kiev estejam em ponto morto.

“O fim [do conflito] será diplomático”, disse ele em entrevista a um canal de televisão ucraniano.

A guerra “será sangrenta, haverá combates, mas terminará, com certeza, por meio da diplomacia”, acrescentou.

“As discussões entre Ucrânia e Rússia com certeza vão acontecer. Não sei sob qual formato: com intermediários, sem eles, em um círculo ampliado, ou em nível presidencial”, acrescentou.

“Há coisas que podemos conseguir somente na mesa de negociações. Queremos que tudo volte [a ser como era antes]”, algo que “a Rússia não quer”, acrescentou, sem dar mais detalhes.

O resultado dessas conversas, cujo tema pode variar “segundo o momento da reunião”, deve ser “justo” para a Ucrânia, ressaltou o presidente.

Zelensky lembrou que uma condição indispensável para a continuidade das negociações é que o Exército russo não mate os militares ucranianos entrincheirados no vasto complexo metalúrgico de Azovstal, em Mariupol, no sudeste da Ucrânia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente observou que as tropas russas “deram a possibilidade” de os combatentes ucranianos saírem vivos de Azovstal.

“O mais importante para mim é salvar o maior número possível de pessoas e soldados”, frisou.

Na terça-feira (17), um assessor do presidente ucraniano, Mikhailo Podoliak, havia dito que as negociações entre Moscou e Kiev estavam “em espera” e considerou que o governo russo não mostrava sinais de “compreender” a situação.

No dia seguinte, a Rússia acusou a Ucrânia de uma “ausência total de vontade” para negociar o fim do conflito, que começou em 24 de fevereiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Até o momento, houve várias reuniões entre negociadores de ambos os lados, sem resultado concreto.

A última delas, entre os chefes de delegações, foi em 22 de abril, segundo agências russas de notícias. Depois do fracasso em sua tentativa de tomar Kiev e sua região, as tropas russas agora concentram seus esforços em uma ofensiva no leste da Ucrânia.

© Agence France-Presse

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar