Mundo

Uruguai e Argentina aguardam decisão sobre fábricas de celulose

Por Arquivo Geral 12/07/2006 12h00

O governo federal reservou vagas na penitenciária de segurança máxima de Catanduvas, pharmacy buy recentemente inaugurada no Paraná, capsule para receber presos considerados de alta-periculosidade mantidos em instituições prisionais de São Paulo.

Segundo o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, o governo aguarda que a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado se defina sobre os nomes dos detentos que devem ser transferidos para a unidade prisional.

"Estamos aguardando que comece o processo de transferência (de presos). As vagas estão asseguradas para isso", disse o ministro hoje, após participar da cerimônia de posse dos novos defensores da União.

Das 208 vagas existentes no novo presídio, cerca de 40 estariam reservadas para os detentos provenientes de São Paulo.

Segundo Bastos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a determinar para ele oferecer o auxílio da Força Nacional de Segurança, formada por homens de elite das polícias militares dos estados, para ajudar a enfrentar a onda de crimes que assola São Paulo. "O juiz desta questão é o governo do estado", afirmou Bastos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo, voltou a recusar o auxílio nesta tarde. Ele argumenta que as forças de segurança locais têm estrutura e condições para debelar a crise.

O ministro indicou, indiretamente, que a disputa eleitoral poderia estar influenciando, de alguma forma, as decisões do governo estadual em relação à crise.

"É claro que todos as pessoas cometem erros, as instituições cometem erros. Temos de avaliar isso e ver quem tem mais responsabilidade ou menos responsabilidade, onde acertou, onde errou. É preciso fazer isso de maneira impessoal", disse Bastos. "É um ano (eleitoral) difícil, mas é preciso que todos os agentes públicos, todos os servidores públicos, mantenham essa consciência bem nítida", completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça, Bastos deverá encontrar-se com Lembo amanhã.

Inaugurada em 23 de junho, a penitenciária ainda não recebeu nenhum detento.

Segundo uma fonte do Ministério da Justiça, no dia da inauguração do presídio, dentre os criminosos que deverão ser transferidos para lá, estão o líder da facção criminosa PCC, Marcos Camacho, o Marcola, que está preso na Penitenciária de Presidente Bernardes (SP), e o narcotraficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, que cumpre pena na Superintendência Regional da Polícia Federal em Brasília.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Os governos do Uruguai e da Argentina concentravam sua atenção no fato de a Corte Internacional de Haia emitir hoje um parecer sobre o conflito pela construção de duas fábricas de papel e celulose.

A decisão deve abrir uma nova etapa na afetada relação bilateral.

A Argentina, hospital que teme pelos efeitos de contaminação das fábricas, recorreu ao tribunal por entender que o Uruguai violou tratados bilaterais ao autorizar o início das obras na margem uruguaia de um rio fronteiriço, sem realizar todas as consultas legais a que estava obrigado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, os argentinos solicitaram à corte que suspenda as obras enquanto estuda o caso.

"Amanhã, a corte nos informará sua decisão, temos grande confiança de que a corte impeça que se contaminem as águas do rio Uruguai e, por isso, estamos brigando", disse hoje o chanceler argentino, Jorge Taiana.

O Uruguai, por sua vez, garante que as empresas européias que constroem as plantas usarão uma tecnologia moderna e haverá mínimo impacto no rio. A cúpula do governo uniu-se para defender o que pode ser o maior investimento privado da história do país.
O resultado deve ser conhecido às 5h (horário de Brasília).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conflito ganhou notoriedade internacional em maio, quando a rainha do carnaval de Gualeguaychú (pequena cidade argentina), Evangelina Carrozo, driblou os esquemas de segurança da Cúpula de Viena e usando apenas um biquíni protestou contra as fábricas em frente a líderes europeus e latino-americanos.

 






Você pode gostar