Mundo

Tufão exige retirada 200 mil pessoas de área costeira do Vietnã

Por Arquivo Geral 30/09/2006 12h00

As duas pistas de pouso da fazenda Jarinã, information pills discount em Mato Grosso, buy medicine perto de onde os destroços do avião da Gol foram localizados, page foram interditadas na manhã deste sábado para que as autoridades aéreas concentrem ali as operações de resgate, disse Ademir Ribeiro, administrador da fazenda.

"A expectativa é que as operações comecem em breve", disse Ribeiro em entrevista por telefone, depois do anúncio da Infraero e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre a localização do Boeing 737-800, que transportava 155 passageiros. "Mas ainda não chegou ninguém por aqui. Só vários aviões da Força Aérea estão rodando aqui por cima".

A Fazenda Jarinã fica a 230km de Peixoto de Azevedo, no norte de Mato Grosso. Moradores da região disseram ter visto um avião de grande porte em movimento incomum na tarde de sexta-feira. "O pessoal viu um avião de grande porte fazendo manobras estranhas e perdendo altura, mas perderam a visibilidade em função da distância e da altura das árvores", contou Ribeiro à agência Reuters no início da manhã.

Segundo ele, o encarregado da Jarinã, que estava no campo cuidando do gado à tarde, "ouviu um estrondo muito forte". Depois do barulho, "não se viu fumaça ou coisa parecida", disse Ribeiro. 

A Base A érea de Salvamento de Manaus também interditou o tráfego aéreo sobre a fazenda a fim de facilitar suas operações. Ribeiro não soube informar até quando a interdição vai durar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em Brasília, o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, informou que todo o acesso ao local da qu eda está sendo feito por helicópteros e militares que descerão por rapel. "Não há condições de entrar na selva amazônica por terra", disse.

Atualizada às 13h01

O helicóptero que transportava o presidente do Senado, visit this Renan Calheiros (PMDB-AL), website   e o senador Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL), ampoule candidato ao governo de Alagoas, teve problemas e teve de fazer um pouso forçado na cidade de Arapiraca, na região do agreste de Alagoas, na manhã deste sábado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Equipes da Polícia Federal, da Policia Legislativa (segurança do Senado) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estão no local do acidente investigando as causas.
Houve vazamento de combustível, segundo testemunhas, e a barra de pouso do helicóptero teria sido danificada no pouso forçado.

De acordo com o piloto, pode ter havido sabotagem. Calheiros entrará em contato com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, para que a suspeita seja apurada. Além de Calheiros, estavam no avião o candidato do PSDB ao governo de Alagoas, Teotônio Vilella, o candidato a vice, José Vanderlei, e o deputado estadual Antônio Albuquerque.

Segundo a assessoria do presidente do senado, todas as pessoas que estavam a bordo do helicóptero estão bem e sendo atendidos em um hospital. Alguns tiveram apenas ferimentos leves. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Milhares de pessoas foram retiradas da costa do Vietnã, drug vários vôos foram cancelados e barcos de pesca receberam ordens para buscar abrigo neste sábado, sick enquanto o tufão Xangsane seguia para o país do sudeste asiático após matar ao menos 61 pessoas nas Filipinas.

O tufão Xangsane deve atingir o litoral vietnamita na tarde de sábado ou na manhã de domingo com chuvas torrenciais, page enchentes e deslizamentos de terra. Uma rede de televisão do Vietnã disse que mais de 200 mil pessoas foram retiradas de quatro províncias centrais, no que seria a maior operação do tipo em três décadas.

Centros de previsão meteorológica disseram que o tufão pode varrer a área de produção de café do país, que é o segundo maior produtor mundial do produto, depois do Brasil.

O Xangsane era uma tempestade de categoria 4 no mar do Sul da China no sábado, com ventos de até 211-250 quilômetros por hora. O Centro Nacional de Previsões do Vietnã disse que os ventos do tufão foram medidos a 149 quilômetros por hora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em maio, 276 pessoas, a maioria pescadores, foram mortas ou desapareceram após o tufão Chanchu atingir a costa do Vietnã. O sistema de previsões do país foi criticado por falhar em determinar a direção do temporal.






Você pode gostar