Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Promotoria da Bolívia pede ordem de prisão contra ex-presidente Evo Morales

O Ministro do Governo apresentou há alguns dias uma demanda penal contra Morales, acusando-o de promover violentos enfrentamentos que deixaram 35 mortos

(FILES) In this file handout picture released by the Venezuelan presidency and taken on May 2, 2006 Bolivian President Evo Morales waves to the press during a meeting with Venezuelan President Hugo Chavez (out of frame) at Quemado presidential Palace in La Paz. – Bolivian President Evo Morales resigned on November 10, 2019, caving in following three weeks of sometimes-violent protests over his disputed re-election after the army and police withdrew their backing. (Photo by HO / Venezuelan Presidency / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE – MANDATORY CREDIT “AFP PHOTO / VENEZUELAN PRESIDENCY / HO” – NO MARKETING – NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

A Promotoria de La Paz solicitou nesta quarta-feira uma ordem de prisão contra o ex-presidente Evo Morales. Ele é acusado pelos delitos de sedição e terrorismo. Atualmente, o político está refugiado na Argentina, após ter saído do posto em meio a uma onda de protestos.

Com base nessa ordem, a polícia deve cumprir o requerimento judicial, afirmou o coronel-major Luis Fernando Guarachi, chefe da polícia anticrime da capital boliviana. Guarachi falou em entrevista à emissora de televisão Unitel.

Ministro do Governo, Arturo Murillo apresentou há alguns dias uma demanda penal contra Morales, acusando-o de promover violentos enfrentamentos que deixaram 35 mortos. A acusação é baseada em um áudio no qual supostamente se escuta o ex-presidente ordenando que se resistisse e também por um cerco nas cidades a fim de derrubar a presidente interina Jeanine Áñez Fonte: Associated Press.

 

Estadão Conteúdo






Você pode gostar