Mundo

Ninguém deve receber a recompensa de US$ 25 mi por Zarqawi

Por Arquivo Geral 09/06/2006 12h00

O Tesouro Nacional confirmou hoje a recompra de US$ 1, cost thumb 144 bilhão em bônus pelo valor de face, sick visit web numa operação feita durante a semana.

O resultado ficou abaixo dos US$ 4 bilhões, stomach que era o valor máximo que o Tesouro se propunha a recomprar. Em valores financeiros, a operação alcançou US$ 1,383 bilhão.

"Identificamos que a demanda foi abaixo do que a gente imaginava. Do ponto de vista das iniciativas que o Tesouro tem tomado de recompra… ter chegado a um valor maior seria desejável", disse a jornalistas o secretário do Tesouro, Carlos Kawall.

"Por outro lado, não se trata de uma cláusula de recompra, mas de uma adesão voluntária. Então, o fato de a demanda ter sido fraca, particularmente nos papéis mais curtos, indica que os investidores estão satisfeitos em manter nossos papéis mesmo em um momento desse de maior volatilidade."

A operação poderia englobar títulos em dólar e em euro com vencimento até 2030, com exceção dos papéis que vencem em 2015 e 2025.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Tesouro detalhou que a recompra foi de US$ 591 milhões em títulos com vencimento até 2010, US$ 243 milhões entre 2011 e 2014 e US$ 310 milhões de 2020 a 2030.
Desde 3 de junho, symptoms quando a governadora Maria de Lourdes Abadia reuniu o comando da Segurança Pública para falar sobre o empenho do GDF em conseguir aumento para os policiais militares e bombeiros, ambulance as negociações com o governo federal avançaram. Hoje, pilule a governadora esteve no Palácio do Planalto em reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Abadia disse que o Governo está preocupado com as reivindicações da segurança. “Hoje tivemos a oportunidade de conversar com a ministra sobre a questão do encaminhamento da medida provisória (MP) que o permite o aumento aos militares”. Abadia afirmou que a MP deve ser editada na segunda quinzena desse mês, tendo em vista que dia 30 de junho é o último prazo, pelo fato de 2006 ser um ano eleitoral.

A governadora convocou para esta tarde um encontro com representantes da Segurança Pública para passar essas informações e “mostrar o empenho que o GDF tem em buscar uma decisão mais rápida para atendê-los”. Abadia sabe da angústia dos militares e fez um apelo para que não entrem em greve. “Estamos dentro dos prazos e estamos correndo, pedindo, fazendo tudo que é possível. Então peço um pouco de paciência”, ponderou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O DF, devido ao Fundo Constitucional, tem recursos para pagar o aumento ao policiais, mas depende de edição da MP pelo governo Federal.

No encontro na residência oficial de Águas Claras no início do mês, a governadora esteve reunida com representantes de 17 associações de policiais militares e bombeiros e o aumento para esse grupo varia de 19% a 31%.

Na ocasião Abadia disse também que, assim que a MP for votada, será creditado na folha de pagamento o aumento retroativo a março. Ela garantiu que a classe vai receber o valor atrasado, que será pago na próxima folha de pagamento, após a edição da MP.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A secretária de Gestão Administrativa, Cecília Landim, durante encontro na  residência oficial de Águas Claras, explicou que o aumento de 31% será para os soldados de primeira classe. “Eles estão na base da pirâmide e representam 80% dos militares. São quase 15 mil pessoas que terão os melhores benefícios”. A secretária destacou que o aumento total será de R$ 190 milhões, em 2006.

Amanhã é dia de tomar a primeira dose da vacina contra paralisia infantil. A campanha será aberta às 9h, viagra em todo o Distrito Federal, e vai até as 17h. A meta da Secretaria de Saúde é vacinar 234.209 crianças, menores de cinco anos, e chegar aos 95%, considerados ideais pela Organização Mundial da Saúde (OMS), da imunização.

No ano passado, na primeira fase da campanha (junho), a cobertura de imunização no DF foi de 92,6%; na segunda fase (agosto), subiu para 94%. A redução da vacinação tem sido registrada no Plano Piloto e lagos Sul e Norte.

Com o objetivo de facilitar o acesso aos locais de vacinação, serão 305 postos fixos em todo o DF e mais 24 volantes. Cerca de 2.500 profissionais, incluindo policiais militares e agentes do Detran, trabalharão na campanha, durante todo o dia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira aqui os locais de vacinação no DF.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Três mulheres morreram e outras 14 pessoas foram resgatadas após o naufrágio de uma embarcação nas proximidades da cidade colombiana de Leticia, for sale informaram hoje fontes oficiais.

Na lancha, treat que estava no rio Amazonas, viajava um grupo de pensionistas do Ministério da Educação, disse o comandante da Polícia nesta região, o coronel Héctor Triviño.

“Infelizmente aconteceu um acidente na tarde de ontem no rio Amazonas e três pessoas morreram”, declarou o oficial.

O chefe da Polícia no Amazonas confirmou que duas mulheres de 67 anos e uma adolescente de 12 perderam a vida no acidente.

Ainda não se sabe se a recompensa de US$ 25 milhões pela cabeça de Abu Musab al-Zarqawi será paga a alguém, viagra 100mg mas o programa que oferece dinheiro em troca de capturas continua sendo um instrumento crucial para os Estados Unidos localizarem seus inimigos na guerra contra o terrorismo, page afirmaram autoridades do país.

O programa "Recompensas por Justiça", administrado pelo Departamento de Estado, é um dos vários métodos usados pelos EUA para caçar militantes fugitivos, e as autoridades admitem que o dinheiro não compra pessoas motivadas pela ideologia.

Mas os Estados Unidos já pagaram mais de US$ 60 milhões nos últimos anos como recompensa por pistas, sendo que metade desse valor foi entregue a informantes que levaram à morte dos filhos de Saddam Hussein, Uday e Qusay.

Mesmo quando não conseguem atrair informantes, as recompensas ajudam a destacar o perfil dos militantes procurados, além de plantar suspeitas dentro de suas organizações, obrigando-os a tomar precauções extras.

"Ter de ficar o tempo todo olhando para os lados é um problema, mesmo que não haja ninguém lá", afirmou Anthony Cordesman, do Centro para Estudos Estratégicos e Internacionais, com sede em Washington.

Zarqawi, líder das operações da Al Qaeda no Iraque, morreu na quarta-feira numa operação conjunta entre Iraque e EUA, que contou com a colaboração de informações obtidas pela inteligência iraquiana e jordaniana.

Ele é considerado o responsável pela decapitação de reféns e por alguns dos ataques mais sangrentos no Iraque. A recompensa pela captura de Zarqawi era a maior oferecida pelos EUA, junto com a do chefe global da Al Qaeda, Osama bin Laden.

O líder do talibã, mulá Mohammad Omar, e um suspeito dos ataques a bomba em Báli em 2002 chamado Dulmatin ocupam o segundo lugar, com uma recompensa fixada em US$ 10 milhões.

Os Estados Unidos fazem propaganda de seu programa de recompensas colando cartazes em cidadezinhas remotas, com anúncios de rádio e com a distribuição de caixas de fósforo com fotos dos fugiti vos em países como Iraque, Paquistão e Indonésia. O programa também tem uma página na Internet, http://www.rewardsforjustice.net.

"Todas as respostas são estritamente confidenciais", diz a página. "Os indivíduos que fornecerem informações podem receber recompensas, proteção de suas identidades e realocação, junto com suas famílias."

No caso de Zarqawi, a recompensa pode não ser paga. Funcionários do governo norte-americano ou de outros países, cujos trabalhos incluam a obrigação de fornecer pistas, não podem receber o prêmio.

A ofensiva militar que matou Zarqawi parece ser semelhante à captura de Saddam Hussein, quando não houve pagamento de recompensa, já que a localização do ex-presidente deveu-se a uma meticulosa operação de inteligência, e não a uma pista específica.

Segundo o que afirmou o major general William Caldwell, porta-voz das Forças Armadas dos EUA em Bagdá, à Fox News hoje, Zarqawi não foi localizado em decorrência de uma pista isolada.

Os Estados Unidos sabem que é improvável que uma pessoa muito próxima aos fugitivos leve a recompensa. "Não temos a ilusão de que seguidores ideologicamente motivados quererão a recompensa, mas talvez um motorista, um cozinheiro ou o entregador do supermercado achem que o benefício financeiro supera o risco potencial", disse uma autoridade que não podia se identificar para falar abertamente sobre o programa.






Você pode gostar