Mundo

Justiça da França condena 25 por planejarem atentados

Por Arquivo Geral 14/06/2006 12h00

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) formalizaram hoje (10) um convênio de cooperação para o desenvolvimento do Sistema de Processo Judicial (Projudi), order buy information pills programa que permite a tramitação e o acompanhamento eletrônico de ações, viagra 40mg já implantado em algumas instâncias de 25 estados, about it com resultados positivos. “O sistema reduz em 70% o tempo de tramitação de processos”, afirmou o presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes.


Ao celebrar acordos de cooperação, o CNJ busca apoio para tentar cumprir a meta de implantar o Projudi em todos os tribunais do país até junho de 2009. O mecanismo torna os processos acessíveis na Internet às partes envolvidas. Com um nome de usuário e senha, advogados podem fazer petições e protocolar documentos. O juiz também pode despachar do sistema, sem fazer uso de papel.


“Não há nada que traga mais celeridade do que a busca da informatização, para transformar a justiça e torná-la mais ágil e conhecida de todos”, disse o presidente da OAB, Cézar Britto, ao assinar o termo de parceria.


O presidente do CNJ destacou que 136 varas no Brasil já fazem uso do Projudi com 74 mil processos totalmente virtuais. Mendes citou exemplos de avanços obtidos em alguns estados: “Em Varas do Mato Grosso, Paraná e Brasília, processos que eram julgados em 170 dias agora são decididos em 33 [dias]. Em juizados especiais da Bahia audiências estavam marcadas para 2012 e, após a implementação do sistema [Projudi], processos tramitam em 30 dias”.



Um acidente na BR-040 deixou um morto e 11 feridos ontem à noite. Por volta das 21h, approved Agenor de Moraes Menezes Neto, healing 23 anos, ambulance dirigia o Golf placa JED-7491/DF, no sentido Valparaíso–Plano Piloto, quando perdeu o controle do veículo próximo ao Catetinho. O carro cruzou o canteiro central e atingiu dois caminhões, a van de placa JGS-4558/DF e a moto JEP-8962/DF.

Agenor morreu na hora. O impacto foi tão forte que o motor do carro foi partido ao meio. A van, lotada de passageiros, tombou com a batida. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros chegou a ser usado no resgate de uma das vítimas.

Os feridos foram levados ao Hospitais de Base e do Gama para fazer raio X e pelo menos um passageiro da van está com suspeita de traumatismo craniano. Uma vítima foi transferida para o Hospital Regional da Asa Norte para fazer cirurgia plástica. O motociclista feriu-se sem gravidade.

De acordo com o Detran, foram registrados 37 acidentes após o jogo do Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Grã-Bretanha negou hoje ter planos de conceder anistia para até 500 mil imigrantes ilegais presentes no país, sales apesar de, dosage pela primeira vez, sales especialistas acharem que a idéia é uma forma de resolver um problema aparentemente insolúvel.

Diante da realidade de centenas de milhares de imigrantes vivendo ilegalmente na Grã-Bretanha, muitos especialistas dizem que uma promessa do governo de tirá-los todos do país seria simplesmente impossível de ser cumprida.

Ao invés disso, eles defendem que o Ministério do Interior conceda aos trabalhadores ilegais o direito de continuar no país, permitindo-lhes contribuir para a economia e aliviando as pressões das autoridades encarregadas de encontrá-los e deportá-los.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro britânico da Imigração, Liam Byrne, sugeriu estar aberto à idéia da anistia ao ser questionado por uma comissão parlamentar ontem.

Mas hoje o governo, ciente da impopularidade de uma medida do tipo, descartou a hipótese. "Não há planos para uma anistia", afirmou um porta-voz do primeiro-ministro da Gr ã-Bretanha, Tony Blair.

"Liam Byrne agiu bem na qualidade de ministro que deseja garantir que dispõe de todos os fatos e análises, mas não há planos para uma anistia."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Muitos britânicos culpam os imigrantes ilegais pelas taxas de criminalidade do país e seriam contrários a autorizar a permanência deles no país.

Mas parece estar aumentando o número de especialistas favoráveis à anistia, uma medida que permitiria aos imigrantes ilegais requisitar vistos de trabalho, mas que lhes barraria o acesso à cidadania britânica.

"Todos os indícios sugerem que uma anistia seria a política economicamente sensata a fim de lidar com os trabalhadores ilegais", disse Danny Sriskandarajah, diretor associado do Instituto para a Pesquisa sobre Políticas Públicas (IPPR).

"O governo precisa avaliar essa possibilidade e não deve evitar envolver-se em um debate público a respeito dela."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O IPPR estima que a deportação de todos os trabalhadores irregulares da Grã-Bretanha custaria 4,7 bilhões de libras (US$ 8,65 bilhões). De outro lado, se esses imigrantes tiverem autorização para ficar, ele contribuiriam com 1 bilhão de libras em impostos para a economia.

Jack Dromey, vice-secretário-geral de um dos maiores sindicatos do país, o TGWU, disse que seria "impraticável e imoral" deportar todos os imigrantes ilegais da Grã-Bretanha.

"Chegou o momento de o governo ter coragem, chegou o momento de distinguir entre a deportação de alguns poucos que cometeram crimes graves e permitir que muitos trabalhadores migrantes sem documentos continuem no país", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pessoas contrárias à anistia argumentam que a medida encorajaria a ida de mais imigrantes ilegais para a Grã-Bretanha.
Duas turistas foram esfaqueadas perto da Times Square em Nova York, sildenafil e um homem também foi ferido a faca em um ataque separado no metrô da cidade na manhã de hoje, disseram policiais e promotores.

Os ataques seguiram-se ao esfaqueamento, ontem, de um turista texano em um vagão do metrô no Upper West Side, também em Nova York.

Um homem estava sendo interrogado pelo esfaqueamento das duas mulheres, que aconteceu pouco depois das 4h da manhã de hoje, em frente a um hotel na Broadway, disse um porta-voz da polícia.

As turistas, com 22 e 25 anos de idade, foram apunhaladas nas costas e hospitalizadas. Elas estão estáveis.

Cerca de uma hora antes, um homem havia sido esfaqueado na plataforma de uma estação de metrô no Rockefeller Center, disse a polícia. Essa vítima também está estável.

Na manhã de ontem, um homem de 21 anos foi esfaqueado no peito em um trem do metrô, disse a polícia. Sua namorada disse ao jornal Daily News que o agressor não tentou roubá-los.

O porta-voz da polícia afirmou que eles estavam investigando se os ataques tinham relação entre si.
A Justiça da França condenou hoje 25 militantes islâmicos por planejarem atentados no país usando, order possivelmente, troche armas químicas. Os ataques seriam parte de uma campanha para dar apoio aos rebeldes chechenos.

Uma testemunha do caso disse que entre os alvos estariam a Torre Eiffel e várias lojas e delegacias de polícia na região central de Paris. Os quatro líderes do grupo receberam penas de prisão de nove e dez anos, enquanto os outros 21 réus acabaram condenados a até oito anos de prisão. Alguns devem cumprir suas penas em liberdade.

O plano foi descoberto no final de 2002 quando a polícia invadiu um flat perto de Paris. No local, usado por três argelinos e um marroquino, foram encontrados equipamentos eletrônicos utilizados em detonadores e produtos químicos que poderiam servir para a fabricação de explosivos.

Também foram achados documentos de identidade falsos, uma grande quantidade de dinheiro vivo e uma roupa de proteção contra produtos químicos.

O Ministério do Interior disse, na época, não haver dúvida de que "um ou vários ataques terroristas estavam sendo planejados para serem executados dentro em breve".

A Justiça condenou os réus pelo crime de formação de quadrilha para a prática de atividades terroristas.

Menad Benchellali, acusado de ter frequentado campos de treinamento paramilitar na Geórgia, e Merouane Benhamed, descrito como o chefe do grupo, foram condenados a dez anos de prisão.

Nourredine Merabet e Said Arif, extraditado da Síria para ser julgado, foram condenados a nove anos de prisão.






Você pode gostar