Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Irmã de Kim Jong Un alerta para ‘grave perigo’ aos EUA e Coreia do Sul

Também acrescentou que este acordo “resultará apenas na exposição da paz e da segurança do nordeste da Ásia e do mundo a perigos mais sérios”

Foto: AFP

A irmã do líder norte-coreano Kim Jong Un alertou que o plano de Estados Unidos e Coreia do Sul para fortalecer a estratégia de dissuasão contra Pyongyang resultará em um “perigo mais sério”, disseram os meios estatais neste sábado (29, noite de sexta em Brasília).

Em uma reunião de seus presidentes na quarta-feira em Washington, Estados Unidos e Coreia do Sul advertiram que a Coreia do Norte enfrentaria uma resposta nuclear e o “fim” de seu regime caso decidisse usar seu próprio arsenal.

Na chamada Declaração de Washington, Joe Biden e Yoon Suk Yeol ratificaram a proteção nuclear dos Estados Unidos sobre a Coreia do Sul e o destacamento regular de ativos estratégicos americanos na região, incluído um submarino balístico nuclear.

Na primeira resposta de Pyongyang à cúpula dos aliados em Washington, a irmã do líder norte-coreano, Kim Yo Jong, afirmou que seu país continua convencido de que sua estratégia de dissuasão nuclear “deve se aperfeiçoar ainda mais”.

“Quanto mais os inimigos estiverem empenhados a realizar exercícios de guerra nuclear, e quanto mais ativos nucleares eles implantarem nas proximidades da península coreana, mais forte será o exercício de nosso direito de autodefesa”, afirmou a influente irmã de Kim, segundo a agência de notícias oficial KCNA.

Também acrescentou que este acordo “resultará apenas na exposição da paz e da segurança do nordeste da Ásia e do mundo a perigos mais sérios”.

Há anos a Coreia do Norte desafia as sanções internacionais para desenvolver seu programa nuclear e armamentista e, além disso, advertiu, em várias ocasiões, que não pretende se desfazer de seu arsenal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pyongyang realizou uma série de testes de armas proibidas por essas sanções, entre elas, um míssil balístico de combustível sólido que representa um grande avanço para suas capacidades militares.

Em resposta, os Estados Unidos e a Coreia do Sul aumentaram sua cooperação em defesa, realizando exercícios militares conjuntos envolvendo caças modernos e material estratégico de alto nível.

– “Um velho sem futuro” –

Em seu tom habitual, Kim Yo Jong chamou as críticas de Biden a Pyongyang de “ridículas vindas de uma pessoa de sua idade” e chamou o líder americano de 80 anos de “um velho sem futuro”.

Ela também disse que era “demais para ele cumprir seus dois anos restantes no cargo” e chamou o presidente sul-coreano de “tolo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Seul condenou a declaração “insana” de Kim Yo Jong, dizendo que refletia “nervosismo e frustração com a dissuasão nuclear drasticamente fortalecida da aliança EUA-Coreia”, de acordo com o Ministério da Unificação.

© Agence France-Presse






Você pode gostar