Mundo

Inundações matam nove pessoas no leste dos EUA

Por Arquivo Geral 28/06/2006 12h00

Manifestação promovida por diversos movimentos sociais contra a alta dos juros mobilizou cerca de 1.500 pessoas em frente ao Banco Central, for sale drug entre as 10h e o meio-dia de hoje (19). O número foi menor do que o previsto pelo presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), sickness Artur Henrique da Silva Santos, que esperava de 3 mil a 5 mil pessoas.

A CUT e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) trouxeram gente de 15 estados, segundo informou Antonio Carlos Spis, da central de trabalhadores. Entretanto, a maior parte dos protestos por “menos juros e mais desenvolvimento”, como dizia a faixa da Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), partiu de representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), vindos de cidades-satélites de Brasília.

A manifestação foi pacífica, embora alguns estudantes tenham sujado a calçada e vidros do prédio com tinta verde e amarela, mas dispersaram-se rapidamente com a chegada de policiais que reforçaram a segurança habitual do Banco Central. Enquanto isso gritavam palavras de ordem como: “Abaixem os juros”, “Estudante quer estudar, mas Meirelles não quer deixar”, “Não queremos juros; queremos educação” e “Fora, Meirelles”.

Outras manifestações foram realizadas em frente às regionais do Banco Central nos estados, informou o presidente da CUT. Todas com o objetivo de protestar contra o aumento da taxa básica de juros (Selic). “Não podemos concordar que o único remédio para conter a inflação seja o aumento dos juros, porque isso cria menos desenvolvimento, menos crescimento econômico e menos consumo por parte da população”, disse Artur Henrique Santos, que não apresentou alternativas.

Ele criticou o empresariado, que majora preços, mesmo sem ter tido aumento de custos, apenas com base na expectativa de aumento da inflação futura. “O governo precisa atuar nesse sentido”, afirmou Santos, porque “já estão vendendo a plantação [de produtos agrícolas] de quatro a cinco anos no mercado futuro. É essa especulação que traz o aumento da inflação”.


 


O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, buy desembargador Roberto Wider, viagra informou hoje (19) que o órgão vai abrir para consulta pública na internet uma lista com os nomes dos candidatos que respondem a processos na Justiça. Wider adiantou que o TRE/RJ vai rejeitar as candidaturas de pessoas que tenham fichas criminais comprometidas.

De acordo com o desembargador, clinic o candidato pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e conquistar o direito de participar da disputa nas urnas, mas neste caso, segundo ele, o eleitor já terá sido alertado sobre a situação do candidato e caberá a ele decidir.

Para Wider a medida é fundamental para melhorar o padrão ético-político do país, e encontra respaldo no “clamor social”. “Todos nós estamos cansados de verificar desvios de conduta praticados por quem foi indicado para dirigir a sociedade. Temos que ter bom senso e criatividade para resolver esse problema que está aí e a sociedade está clamando”, afirmou.

O desembargador disse confiar no bom senso dos juízes eleitorais para avaliar se o crime a que o candidato responde judicialmente é suficiente para comprometer sua vida pública, como o de pessoas que tenham se envolvido em acidentes de trânsito, sem impacto sobre a candidatura, e acusados de desvio de verba pública, furto e até homicídio, casos que justificariam a inelegibilidade.

Lider reconheceu que não há lei específica que defina critérios objetivos para a impugnação. Ele no entanto defende que o Judiciário não pode se eximir dessa responsabilidade, e deve se basear no princípio da moralidade na administração pública, garantida pela Constituição Federal.

“Estamos lidando com valores diferentes. Todos aqueles que querem exercer uma atividade pública têm que demonstrar ter uma folha limpa, menos os senhores políticos? Até os ascensoristas do Congresso Nacional têm que comprovar uma ficha limpa para estar ali, mas todos aqueles que ele transporta não precisam. Alguma coisa está errada e alguma coisa precisa ser feita”, defendeu o presidente do TRE/RJ.

O presidente do Colégio dos Presidentes dos TREs e do TRE do Rio Grande do Norte, Claudio Santos, concorda com a atuação do Judiciário para tornar candidatos inelegíveis. Ele porém disse que é contrário à divulgação pelos órgãos eleitorais dos processos que correm contra os candidatos.

Segundo ele, esse papel cabe aos partidos e à sociedade civil, e se realizado pela Justiça Eleitoral, poderia configurar pré-julgamento. “Ao examinar a vida pregressa do candidato já vamos previamente, se tal lista seja divulgada, impedindo que uma pessoa seja candidata a um cargo eletivo”, defendeu.

Os presidentes de tribunais eleitorais participam, no Rio de Janeiro, do 41º Encontro do Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais.

O evento, que vai até amanhã (20), discute a divulgação de listas com as fichas criminais dos candidatos para as eleições deste ano.


 

Dois pingüins, ampoule animais que costumam viver nas regiões mais geladas do planeta, foram encontrados em praias do Rio de Janeiro hoje pela manhã. Um deles foi localizado na praia de Icaraí, em Niterói e o outro estava na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio).

Ambos com aproximadamente dois anos de idade, chegaram às praias cariocas trazidos pelas correntes marítimas em busca dos apetitosos camarões da espécie krill. Os animais foram levados pelo Corpo de Bombeiros para o zoológico de Niterói.

O bichinho encontrado na Barra da Tijuca foi batizado com o nome de Sesquicentenário, em homenagem aos 150 anos da corporação, que serão lembrados no próximo domingo.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

A pior enchente em várias décadas no leste dos EUA já matou nove pessoas e obrigou milhares a deixarem suas casas. Há estradas destruídas e, viagra buy após vários dias de chuvas fortes, information pills a água continua subindo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hoje, as autoridades declararam estado de emergência em grandes áreas dos Estados de Nova Jersey, Nova York e Pensilvânia. Cerca de 200 mil pessoas na região de Wilkes-Barre (Pensilvânia) receberam ordens para deixar suas casas até a noite de hoje, pois o rio Susquehanna subiu perigosa mente, aproximando-se da marca dos 12,4 metros, o que ameaça o sistema de controle contra enchentes.

"O pior ainda está por vir", disse o governador da Pensilvânia, Ed Rendell, à Fox News, fazendo um alerta sobre o possível transbordamento dos principais rios da região. A Guarda Costeira dos EUA usou helicópteros para resgatar até 70 pessoas ilhadas em telhados da cidade, que não vive uma situação tão grave desde 1972, quando uma tempestade matou seis pessoas e danificou milhares de casas.

O Serviço Nacional de Meteorologia disse que há nove mortos ou desaparecidos na Costa Leste dos EUA. O governador de Nova York, George Pataki, disse que esta é de longe a pior inundação que ele viu em 12 anos no cargo. A população também recebeu ordens para sair de parte da Pensilvânia. Em Maryland, 500 pessoas estão desabrigadas devido à ameaça de rompimento de uma barragem no lago Needwood, tributário do rio Potomac, que banha Washington. Operários tentam reforçar o dique com sacos de areia.
Também em Manayunk, subúrbio de Filadélfia, os moradores foram orientados a partir, devido à cheia do rio Schuylkill.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Três pessoas morreram afogadas no oeste de Maryland quando tentavam cruzar uma torrente de carro. Em Keymar (Maryland) dois adolescentes estão desaparecidos, provavelmente foram arrastados pela correnteza. No Estado de Nova York, três pessoas morreram em acidentes nas estradas. Na Pensilvânia, há uma morte confirmada e outra sendo investigada.

Depois que o furacão Katrina matou milhares em Nova Orleans no ano passado, o governador de New Jersey, Jon Corzine, disse que as pessoas devem levar a sério as ordens de retirada.






Você pode gostar