Mundo

Fundação beneficente de Trump realizou operações de seu próprio interesse

Por Agência Estado 22/11/2016 7h17

A fundação beneficente do presidente eleito dos EUA Donald Trump realizou operações de seu próprio interesse em 2015 e em anos anteriores, de acordo com um documento da Receita Federal dos EUA.

Essa auto negociação, que pode levar a impostos adicionais e penalidades, resultou em pagamentos a “pessoas desqualificadas”, ou a pessoas com acesso a informações privilegiadas da fundação, de acordo com o documento. A apresentação – declaração de imposto da fundação para 2015 – não fornece mais detalhes. Representantes de Trump não responderam imediatamente aos pedidos de comentários nesta terça-feira.

Os formulários foram postados no Guidestar, um site que compila formulários fiscais de organizações sem fins lucrativos. O Guidestar disse que foi apresentado ao escritório de advocacia que representa a fundação.

“Eles admitem neste momento que há problemas com seus retornos anteriores”, disse Phil Hackney, um professor de direito da Universidade do Estado de Louisiana que tem examinado os retornos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Durante a campanha presidencial nos EUA, a candidata democrata Hillary Clinton acusou Trump de fazer operações para beneficiar a si próprio e não os assistidos pela fundação. Na prática, isso significa que ele usava a fundação para fazer negócio de interesse dele. Fonte: Dow Jones Newswires.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fonte: Estadao Conteudo






Você pode gostar