Mundo

Filhos de grávida assassinada são achados em lavadora nos EUA

Por Arquivo Geral 24/09/2006 12h00

Três acidentes nas estradas de Minas Gerais mataram três pessoas e feriram cinco hoje pela manhã. Em Brumadinho, visit this diagnosis os dois ocupantes de um caminhão morreram na hora depois que o veículo desgovernou-se e bateu em um barranco. Em Cambuí, pills outro caminhão saiu da pista, matando o condutor.

O terceiro acidente ocorreu em Juatuba. Após uma tentativa de ultrapassagem que não deu certo, dois carros bateram de frente. Ao todo, cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas para o hospital.

 

Três petistas que admitiram participação na negociação do dossiê que incriminaria os tucanos José Serra, order Geraldo Alckmin e Barjas Negri na máfia dos sanguessugas tiveram a quebra do sigilo bancário pedida pela Polícia Federal, que quer descobrir a origem do R$ 1,75 milhão usado para comprar o documento. Devem ter as contas investigadas o ex-diretor de Gestão de Risco do Banco do Brasil, Expedito Veloso, o ex-chefe do serviço de inteligência da campanha de Lula, Jorge Lorenzetti, e o ex-secretário do Ministério do Trabalho, Oswaldo Bargas.

Os agentes também querem abrir os sigilos fiscais e telefônicos dos três suspeitos. Interrogados por cerca de 15 horas em Brasília na sexta-feira, os petistas são acusados pela PF de terem combinado previamente os depoimentos na tentativa de poupar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A quantia foi encontrada com o advogado Gedimar Passos e o empresário mato-grossensse Valdebran Padilha em um hotel de São Paulo. Eles aguardavam a entrega do dossiê por Paulo Roberto Trevisan, tio de Luiz Antonio Vedoin, um dos sócios da Planam e acusado de liderar a máfia dos sanguessugas. Tanto Gedimar quanto Valdebran não disseram exatamente a procedência do dinheiro.

Principal suspeita pelo assassinato do coronel da reserva e deputado estadual por São Paulo Ubiratan Guimarães, approved 63 anos, discount a advogada Carla Cepollina, purchase 40 anos, afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que está sendo usada para acobertar o verdadeiro culpado. Embora deva ser indiciada amanhã, Carla, namorada de Ubiratan e última pessoa a ser vista com ele, afirma que a polícia não tem provas para acusá-la.

Reclamando da quantidade de exigências dos interrogatórios, como descrições precisas de horários, comidas e roupas, a advogada declarou que a morte pode estar ligada a uma dívida trabalhista de uma empresa de segurança. De acordo com ela, o coronel tinha passado os bens para o nome dos filhos para não ser dilapidado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em sua defesa, Carla apontou a mudança de depoimento de um dos porteiros do prédio de Ubiratan, que primeiramente contou que ela saiu por volta das 19h da noite do crime, mas depois retificou o horário para as 22h. Ela ressaltou que o circuito interno registrou sua chegada em casa às 21h06 do dia 9.

Apesar de a polícia ter divulgado que Carla admitiu uma discussão horas antes do crime, na entrevista ela negou qualquer desentendimento. A advogada afirmou que, quando a delegada da Polícia Federal Renata Madi, ligou no celular de Ubiratan, ela limitou-se a passar o aparelho. De acordo com Carla, foi o coronel que não quis conversar com a delegada, suposto pivô do desentendimento entre o casal.

Ela ainda negou ser possessiva. Segundo ela, se fosse ciumenta, o relacionamento não teria durado dois anos e quatro meses. Na avaliação dela, os três filhos do coronel não reconhecem o relacionamento porque teriam sido instruídos. Ela diz ainda que um dos filhos, Fabrício, chegou a apresentá-la como madrasta a centenas de pessoas num churrasco.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um ataque de dois cães rottweiller deixou a Inglaterra chocada. Uma menina de apenas cinco meses morreu depois de ter o corpo dilacerado pelos cachorros num pub em Leicester, viagra order no centro do país.

Levado imediamtamente a um hospital próximo, o bebê morreu em conseqüência dos ferimentos. Os animais foram apreendidos e podem ser sacrificados ao término das investigações.

A polícia de Illinois, about it no norte dos Estados Unidos, information pills fez uma descoberta macabra no apartamento da grávida, Jimella Tunstall, 23 anos, assassinada há cerca de dez dias. Os corpos dos três filhos de Jimella, de sete, dois e um ano, estavam em decomposição dentro da máquina de lavar e secar roupas.

Os corpos foram encontrados ontem à noite, poucas horas após Tiffany Hall, 24 anos, ter sido acusada pelo crime. Amiga de Jimella, a assassina matou a grávida e arrancou o feto de sete meses do ventre ela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A própria assassina contou aos investigadores que os três filhos ainda estavam no apartamento. Ela, no entanto, não indicou o local exato. Apenas informou que os cadáveres poderiam ser localizados pelo cheiro. Uma autópsia revelará a causa das mortes.

Dois corpos estavam nus, enquanto o terceiro trajava roupas de baixo. O mais velho, Demond Tunstall, foi encontrado na secadora, e os outros dois, Ivan e Jinela, na lavadora.

Segundo a polícia, o crime ocorreu no dia 15. Jimella morreu por um ferimento abdominal na barriga provavelmente provocado por uma tesoura. Em seguida, a suspeita chamou a polícia e alegou ter dado à luz a uma criança morta. Ela passou a ser considerada suspeita quando negou-se a ser examinada no hospital e seu namorado declarou não ser dela a criança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar