Mundo

Facções palestinas rivais acertam final de choques violentos

Por Arquivo Geral 07/06/2006 12h00

Um dos integrantes do grupo de supostos terroristas detidos no Canadá na semana passada enfrenta acusações de que pretendia decapitar o primeiro-ministro do país, site salve Stephen Harper.

Steven Chand, doctor no rx de 25 anos, é um dos 17 membros de um grupo supostamente inspirado pela Al Qaeda. Ele compareceu diante de uma corte de Brampton, no noroeste de Toronto, ontem, a fim de que fossem fixadas as datas para as audiências sobre fianças.

"Aparentemente, há uma acusação de que meu cliente deu indícios de que desejava decapitar o primeiro-ministro do Canadá", afirmou Gary Batasar, advogado de Chand.

Entre sexta-feira e sábado da semana passada, a polícia canadense prendeu 15 muçulmanos, cinco deles menores de idade, na maior operação de combate ao terrorismo realizada no país. Vários deles são acusados de planejar atentados a bomba em grandes cidades canadenses e de treinar militantes.

Segundo a polícia, outras pessoas ainda podem ser detidas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Batasar disse que seu cliente enfrentava várias acusações graves. O advogado também está preocupado com a possibilidade de a ampla cobertura dos meios de comunicação canadenses e norte-americanos sobre o caso dificultar a realização de um julgamento justo para Chand.

Segundo a sinopse das acusações lida por Batasar, membros do grupo pretendiam fazer reféns e atacar o Parlamento canadense em Ottawa, com o objetivo de obrigar o governo do país a retirar suas forças do Afeganistão. Outros prédios também seriam possíveis alvos de ações do grupo.
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) elevou hoje a previsão de crescimento da economia brasileira neste ano para 3, health 8%, approved de acordo com relatório trimestral da entidade. A estimativa anterior, divulgada no início de março, era de expansão de 3,4%.

A revisão foi motivada, principalmente, pelo desempenho da economia no primeiro trimestre. "A melhor notícia na abertura dos dados do PIB do primeiro trimestre foi o forte crescimento dos investimentos sobre o mesmo trimestre de 2005", apontou o Ipea em nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O instituto, ligado ao Ministério do Planejamento, aumentou também a estimativa para a expansão da formação bruta de capital fixo – uma medida do investimento – para 7,8%, ante previsão anterior de 5,8%.

"Para o Brasil, os eventos recentes (de turbulência nos mercados internacionais) não chegam a comprometer a trajetória de continuidade da recuperação na atividade econômica. A percepção de que a economia encontra-se hoje bem menos vulnerável que em outros momentos de vulnerabilidade externa está bastante disseminada."

O Ipea acrescentou, no entanto, que "a janela de oportunidade para um crescimento mais vigoroso pode estar se fechando sem que o país tenha aproveitado devidamente o ciclo de bonança mundial dos últimos anos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O instituto também avaliou que a turbulência pode levar o mercado a corrigir ligeiramente para cima as taxas de juro de médio prazo e afirmou que deveria levar o Brasil a uma "tomada de maior consciência acerca do risco fiscal".
O primeiro-ministro de Timor Leste, no rx Mari Alkatiri, dosage aceitou a realização de uma investigação internacional sobre a onda de violência no país, and mas se recusou a renunciar, conforme exigem os soldados rebeldes. A informação foi dada hoje por um  representante da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Timor Leste mergulhou em uma crise depois de Alkatiri ter dispensado 600 dos 1,4 mil militares que formam as Forças Armadas do país. O premiê os acusou de ter promovido um motim enquanto eles protestavam e denunciavam atos de discriminação contra soldados do oeste do país.

"Ele concorda com a realização de investigações das quais devem participar investigadores e promotores estrangeiros", afirmou Sukehiro Hasegawa, chefe do escritório da ONU em Timor Leste.

Depois de conflitos iniciais entre soldados e policiais, gangues de jovens do leste e do oeste do país passaram a sair às ruas da capital timorense, Dili, para se enfrentar e para realizar saques.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Estou preocupado com a possibilidade de algumas dessas gangues terem ligações com políticos. Não posso provar isso, mas estou preocupado com isso e é muito importante que, independentemente das divergências existentes, elas sejam resolvidas pacificamente", afirmou o chanceler australiano, Alexander Downer. A Austrália enviou uma força de paz ao Timor Leste, com 2,5 mil soldados.

Estima-se que cerca de 100 mil pessoas abandonaram suas casas e que cerca de 20 foram mortas em meio à onda de violência.

Muitos timorenses culpam Alkatiri pelos distúrbios. Cerca de 2 mil manifestantes percorreram as ruas da capital, Dili, ontem, exigindo a renúncia dele e a realização de eleições.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os integrantes do Movimento de Libertação dos sem Terra (MLST) detidos desde ontem no Ginásio Nilson Nelson, treatment no centro de Brasília, pharm ainda não foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito.

A polícia ainda prepara a ação de transporte. Dez ônibus já estão estacionados na frente do ginásio, aguardando a ordem para transportar os detidos. O chefe da Defensoria Pública da União no Distrito Federal, Antonio de Maia e Pádua, chegou há pouco para informar a todos sobre o direito de defesa.

Existem no Distrito Federal cinco defensores públicos da União e as defesas têm de ser feitas individualmente. Por causa disso, se os detidos não tiverem advogados, a defesa deve demorar, atrasando os pedidos de habeas corpus e demais ações judiciais. Enquanto isso, ele continuam detidos.

O secretário de Segurança do Distrito Federal, general Athos Costa, informou que o Complexo Penitenciário da Papuda, presídio de Brasília, já tem preparada uma ala com capacidade para 300 pessoas, para o caso de ser preciso prender os manifestantes autuados. Segundo ele, essas pessoas só não serão encaminhadas à Papuda se houver alguma decisão judicial durante a tramitação do inquérito.

O Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) que invadiu o Congresso Nacional é o mesmo que no ano passado realizou uma manifestação no Ministério da Fazenda para exigir o desbloqueio de R$ 2 bilhões do orçamento da reforma agrária.

O movimento surgiu em agosto de 1997 e é formado por militantes de esquerda e por ex-lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Atualmente, o MLST é organizado principalmente no estado de Pernambuco, e tem representantes em Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Maranhão.

Leia também:
Polícia da Câmara indicia 495 detidos por invasão ao Congresso
Manifestantes do MLST devem assinar nota de culpa 
Líder de invasão da Câmara será suspenso do PT, diz Berzoini
Manifestantes do MLST serão encaminhados ao Instituto Médico Legal

O especialista em Políticas Públicas do Ministério da Justiça Ivens Moreira da Gama explicou há pouco que a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas vai tipificar o crime de tráfico de pessoas independentemente do consentimento da vítima.

"Muitas vezes, approved a vítima consente com o tráfico sem saber que, advice depois de deixar o país, information pills vai sofrer abusos", observou. Gama participa de audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados.

A Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, elaborada por um grupo de trabalho interministerial, está em fase de consulta pública e pode receber contribuições até o dia 25. No dia 29, será realizado seminário nacional sobre o tema para concluir o texto, que servirá para criar um plano nacional de enfrentamento, com ações e metas para cada ministério.

Em depoimento à Comissão de Constituição, dosage Justiça e Cidadania (CCJ), buy o banqueiro Daniel Dantas, pill do Banco Opportunity, justificou há pouco o repasse de verbas a Marcos Valério de Souza.

Ele alegou que as empresas de publicidade do empresário já prestavam serviços à Telemig antes mesmo da privatização da companhia telefônica de Minas Gerais. O banqueiro negou que tivesse requisitado serviços de espionagem à empresa norte-americana Kroll e afirmou que os advogados Roberto Teixeira e Antônio Carlos de Almeida Castro prestavam serviços à Brasil Telecom.

A empresa telefônica, segundo Dantas, contaria atualmente com 60 advogados, em razão de disputas acionárias mantidas com outras empresas do setor. Dantas também negou que tenha encaminhado qualquer contribuição financeira ao ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

O deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), there relator do processo contra o deputado José Janene (PP-PR), discount pediu ontem em seu relatório, apresentado e lido no Conselho de Ética, a cassação do mandato do ex-líder do PP. O parlamentar é acusado de ser um dos beneficiários dos R$ 4,1 milhões repassados por Marcos Valério a dirigentes do PP. Ele nega as acusações, mas não compareceu para depor no Conselho de Ética, depois de ter entrado de licença médica em setembro do ano passado, quando chegou a pedir aposentadoria por invalidez.

O deputado Ildeu Araújo (PP-SP) pediu vista do relatório de Jairo Carneiro e por isso a votação foi adiada para terça-feira. Como o pedido é regimental, o presidente do Conselho, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), convocou os integrantes para a sessão. Alguns conselheiros questionaram a possibilidade de falta de quórum, já que será o dia do primeiro jogo da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo, mas Izar manteve a data.

Carneiro disse ter baseado seu relatório em depoimentos dados às comissões parlamentares mistas de inquérito (CPMIs) dos Correios e da Compra de Votos, no Ministério Público, Polícia Federal e no próprio Conselho de Ética. O relator também informou que utilizou os depoimentos de Marcos Valério, do assessor de Janene, João Cláudio Genu, e de parlamentares para embasar o seu parecer pela cassação do mandato do deputado José Janene.

O candidato do PSDB à Presidência, website like this Geraldo Alckmin, criticou hoje as mudanças na aplicação da regra da verticalização nas eleições deste ano. Mas, segundo ele, as modificações poderão beneficiar sua campanha ao atrair definitivamente o PPS para uma coligação formal.

"A decisão tem lógica de coerência… mas sou contra essas mudanças em cima do processo eleitoral", afirmou o candidato a jornalistas em Brasília.

Ontem, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu tornar mais rígida a verticalização. Quando foi aplicada em 2002, a regra permitia que partidos sem participação em uma coligação nacional para a Presidência pudessem fazer alianças com quaisquer legendas nos Estados.

Agora , quem estiver fora das coligações nacionais só poderá se aliar formalmente com outros partidos que estejam na mesma situação. Já os que tiverem aliança nacional poderão ou repeti-la nos Estados ou disputarem sozinhos as eleições estaduais.

Para Alckmin, a novidade trouxe muitas perguntas que ainda terão que ser respondidas, mas deverá ajudar na inclusão do PPS, do deputado Roberto Freire (PE), à coligação já acertada entre PSDB e PFL. "Isso vai ajudar porque vai levar os três a se coligarem… atrai o PPS", disse.

O ex-governador paulista repetiu que o quadro das pesquisas de inten ão de voto, que mostram a possível vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva já no primeiro turno, irão se alterar quando a campanha eleitoral começar efetivamente, a partir de julho.

Militantes armados seqüestraram cinco sul-coreanos em um violento ataque contra uma instalação de gás natural administrada pela Royal Dutch Shell, health  no sul da Nigéria, informaram autoridades e membros das forças de segurança. O grupo também matou dez homens das forças de segurança nigerianas.

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) assumiu a responsabilidade pela ação e disse que os sul-coreanos seriam libertados em troca de um líder da milícia detido sob a acusação de traição. O integrante do Mend está sendo julgado e, ontem, a Justiça negou seu pedido de fiança.

A investida ocorreu três dias depois de oito funcionários estrangeiros da indústria nigeriana do petróleo terem sido libertados por um outro grupo de seqüestradores. O ataque é mais um sinal da crescente atividade de militantes na região petrolífera do maior produtor do combustível da África.

O Mend, cujas ações obrigaram o corte de um quarto da produção de petróleo da Nigéria em fevereiro, já exigiu a libertação do líder militante Mujahid Dokubo-Asari, uma das várias condições impostas para suspender sua campanha armada. " O governo da Nigéria pode estar mais interessado em uma troca de prisioneiros do que em libertar a pessoa cuja libertação exigimos", afirmou o grupo em um comunicado enviado por e-mail.

"Nas próximas semanas, nossos ataques vão aumentar, tornando-se mais freqüentes e incluindo a destruição de várias instalações de importância crucial para a indústria do petróleo", afirmou o Mend. Os militantes aconselharam os funcionários do setor a saírem da região produtora localizada no sul do país.

O grupo, cuja liderança é desconhecida, exige mais controle da comunidade local sobre os recursos petrolíferos do delta do Nilo e disse que pretende paralisar toda a produção do país, membro da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep). A pobreza, o clima de ilegalidade, a corrupção e os conflitos pelo controle da lucrativa indústria do petróleo alimentam a instabilidade na região do delta.

A Polícia Civil deflagrou hoje, sale às 6h, pilule a Operação Deserto para cumprir 67 mandados de busca e apreensão. Desses, três mandatos foram cumpridos. Os procurados eram traficantes de drogas que atuavam em Taguatinga, Ceilândia e Samambaia. Foram presas quatro pessoas por porte de drogas e cinco por porte ilegal de armas.

Uma pessoa foi presa por tráfico e porte de arma e outra apenas por tráfico. Durante a operação seis adolescentes foram encaminhados à Delegacia da Criança e Adolescente (DCA).

A investigação durou 6 meses. Durante esse período, foram realizadas escutas telefônicas e agente disfarçados se infiltraram entre os traficantes. Com os homens, foram apreendidos ainda celulares, eletroeletrônicos, armas, drogas e munição. 

O Banco Mundial e a Comissão Européia acertaram uma nova verba de US$ 70 milhões para ajudar países a se prepararem para uma possível epidemia de gripe aviária.

Em um comunicado conjunto, order as instituições disseram que o fundo Recursos para Gripe Aviária e Humana fornecerá doações a países da Ásia central, drug meridional e oriental, do Leste Europeu e do Mediterrâneo.

"O objetivo é reduzir o impacto social e econômico da gripe aviária e minimizar a possibilidade de uma pandemia global de gripe humana em países emergentes com recursos e capacidade insuficientes para combater a doença", disse o comunicado.
O julgamento do médico Daniel Gustavo Tutida Honda, ambulance 31 anos, mind acusado do assassinato do traficante de drogas Nélio Fernando Dias de Freitas, drug terminou às 4h da madrugada de hoje, com a sua absolvição pelo júri popular do Tribunal de Justiça do DF. O júri foi presidido pelo juiz João Egmont Leôncio Lopes, em sessão aberta ao público.

De acordo com a acusação, em 14 de maio de 1999, o médico foi ao Varjão comprar merla do traficante. Eles negociavam o valor da droga, quando Daniel, repentinamente pegou a merla e arrancou com o carro que dirigia, um Hyndai Excel azul placa JDQ-0695/DF. Pendurado do lado de fora, Nélio só caiu depois que o réu fez várias manobras, causando ferimentos que o levaram a morte. O motorista também era acusado de passar com o carro sobre o corpo.

A acusação queria que o médico fosse condenado por homicídio qualificado por motivo torpe e meio cruel. Se fosse condenado, ele poderia ter uma pena de 12 e 30 anos de reclusão.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou duramente hoje a invasão do Congresso Nacional realizada por integrantes do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST).

Lembrando que foi líder operário, help organizou greves e passeatas e apresentou reivindicações a patrões e parlamentares, Lula disse que sempre agiu dentro dos limites da democracia. "O que vimos ontem não foi cena de democracia e sim de vandalismo", disse Lula em cerimônia no Palácio do Planalto. "Quem pratica vandalismo responderá por seus atos".

Integrantes do MLST, dissidência radical do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), invadiram a Câmara dos Deputados ontem, causando depredação e deixando mais de 20 feridos, um deles com gravidade.

Militantes armados seqüestraram cinco sul-coreanos em um violento ataque contra uma instalação de gás natural administrada pela Royal Dutch Shell hoje, patient no sul da Nigéria, online disser am autoridades e membros das forças de segurança.

O grupo também matou dez homens das forças de segurança nigerianas.

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) assumiu a responsabilidade pela ação e disse que os sul-coreanos seriam libertados em troca de um líder da milícia detido sob a acusação de traição. O integrante do Mend está sendo julgado e, ontem, a Justiça negou seu pedido de fiança.

A investida aconteceu três dias depois de oito funcionários estrangeiros da indústria nigeriana do petróleo terem sido libertados por um outro grupo de seqüestradores e é mais um sinal da crescente atividade de militantes na região petrolífera do maior produtor do combustível da África.

O Mend, cujos ataques já obrigaram o corte de um quarto da produção de petróleo da Nigéria em fevereiro, já havia exigido a libertação do líder militante Mujahid Dokubo-Asari, uma das várias condições impostas para suspender sua campanha armada.

"O governo da Nigéria pode estar mais interessado em uma troca de prisioneiros do que em libertar a pessoa cuja libertação exigimos", afirmou o grupo em um comunicado enviado por e-mail.

O estilo do ataque de ontem foi semelhante ao de ações do Mend realizadas em janeiro e em fevereiro, quando dezenas de militantes armados com fuzis, dinamite e foguetes sobrepujaram as forças de segurança, explodiram bombas em instalações de gás e de petróleo e sequestraram estrangeiros que trabalhavam na região.

"Nas próximas semanas, nossos ataques vão aumentar, tornando-se mais freqüentes e incluindo a destruição de várias instalações de importância crucial para a indústria do petróleo", afirmou o Mend, aconselhando os funcionários do setor a saírem da região produtora localizada no sul do país.

O grupo, cuja liderança é desconhecida, exige mais controle da comunidade local sobre os recursos petrolíferos do delta do Nilo e disse que pretende paralisar toda a produção do país, um membro da Organização dos Paí ses Produtores de Petróleo (Opep). A pobreza, o clima de ilegalidade, a corrupção e os conflitos pelo controle da lucrativa indústria do petróleo alimentam a instabilidade na região do delta.

A Coréia do Sul, um país carente de combustíveis, aumentou seus investimentos na Nigéria, o oitavo maior produtor de petróleo do mundo e, no começo deste ano, ganhou o direito de explorar o combustível no país em troca de investimentos de bilhões de dólares em obras de infra-estrutura.

O canal de TV KBS, da Coréia do Sul, mostrou o filho de um dos trabalhadores seqüestrados pedindo a libertação do pai. "Quero que o papai volte para a gente ir pescar", afirmou Park Myong-il, filho de Park Chang-am, enquanto a mãe, sentada ao lado dele, chorava.

Na operação de hoje, realizada antes do amanhecer, o Mend afirmou ter invadido e queimado um barco-residência usado por policiais e soldados encarregados de patrulhar a instalação de gás da Shell. Segundo o grupo, vários membros das forças de segur ança foram mortos em meio a intensos tiroteios.

Os militantes, depois, capturaram os cinco coreanos, que teriam sido levados para uma base onde, segundo o Mend, estavam em segurança e onde só seriam agredidos se o local for atacado.

Quando o grupo saiu da instalação, enfrentou quatro barcos das Forças Armadas nigerianas. Os militantes afirmaram ter afundado um desses barcos, matando pelo menos cinco dos seus ocupantes, enquanto os outros barcos também sofriam baixas.

Um membro das forças de segurança disse que nove membros da Marinha e um policial tinham sido mortos. Porta-vozes dos militares confirmaram a morte de quatro pessoas. O Mend afirmou que um de seus combatentes morreu e que outro ficou ferido.

Em Seul, uma autoridade do Ministério das Relações Exteriores disse que três dos sul-coreanos sequestrados trabalhavam para a empresa Daewoo Engineering and Construction Co. e os outros dois para a Korea Gas Corp.

O ataque obrigou a Shell a suspender a produção de gás na instalação, mas não teve impacto sobre a remessa de petróleo vindo da área, disseram integrantes do setor.
A Shell não quis dar detalhes sobre o impacto do ataque, mas, segundo os membros do setor de transportes, as exportações de gás continuavam normalmente.

Mesmo caminhando para uma queda-de-braço em torno de uma proposta de paz que reconhece Israel, adiposity a facção Fatah, ampoule ligada ao presidente palestino, visit this site Mahmoud Abbas, e o grupo Hamas acertaram hoje colocar fim aos enfrentamentos violentos que vêm protagonizando.

Abbas deu ao governo liderado pelo Hamas um prazo que se esgota no final de semana a fim de que o grupo aceite, sob pena de enfrentar um plebiscito, um manifesto no qual se prevê a criação de um Estado palestino convivendo pacificamente com Israel.

O presidente promete assinar no sábado um decreto sobre o plebiscito se o Hamas recusar-se a dar apoio à proposta, disse Nabil Abu Rdainah, porta-voz de Abbas. "O presidente Abbas baixará o decreto no sábado", afirmou o porta-voz na cidade de Ramallah, Cisjordânia.

Depois de os tiroteios entre membros do Hamas e da Fatah terem se tornado freqüentes, muitos palestinos temem que o embate em torno do plebiscito traduza-se em mais derramamento de sangue.

Mas, após um encontro patrocinado por autoridades egípcias e realizado na empobrecida Faixa de Gaza, os líderes dos dois grupos pediram calma.

"Ordenamos que os homens da Fatah e do Hamas respeitem a santidade do sangue palestino", disse Khalil Al Hayya, um líder do Hamas.

O congressista Majed Abu Shammala, da Fatah, afirmou que os dois lados esperavam colocar fim à violência interna responsável pela morte de quase 20 pessoas na Faixa de Gaza, no mês passado. Acordos anteriores para acabar com os conflitos tiveram vida curta.

O Hamas derrotou a Fatah nas eleições parlamentares de janeiro e, desde então, disputa o poder com Abbas.

Os militantes islâmicos, que defendem a destruição de Israel, rejeitaram a proposta de paz elaborada por palestinos mantidos em prisões israelenses e disseram que a realização de um plebiscito pouco depois de eleições gerais seria algo ilegal.

Abbas, um político moderado eleito separadamente no começo de 2005 em uma disputa da qual o Hamas não participou, tinha dito que acabaria ontem o prazo para o grupo militante aceitar o manifesto. Mas o prazo foi estendido em meio a apelos de líderes árabes.

Em declarações dadas em Ramallah, Abbas não ofereceu detalhes sobre quando pretende baixar o decreto a respeito do plebiscito, afirmando que isso poderia acontecer dentro de dois ou três dias.

A votação seria considerada uma moção de confiança sobre o governo do Hamas, cuja vitória nas urnas levou potências ocidentais e Israel a cortar o envio de ajuda para a Autoridade Palestina. Pesquisas de opinião mostram que a maior parte dos palestinos é favorável ao manifesto.

O documento reconhece Israel implicitamente. Ele defende a criação de um Estado palestino em toda a Cisjordânia e Faixa de Gaza, territórios ocupados pelos israelenses em 1967.

O governo de Israel já afirmou que não abrirá mão dos grandes assentamentos judaicos construídos na Cisjordânia.

O primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh (um importante membro do Hamas), pediu que Abbas continue discutindo o documento dos prisioneiros.

Haniyeh também repetiu que os palestinos não travariam uma guerra civil. "A batalha contra a ocupação israelense é dura e longe. Não deveríamos ser levados para lados diferentes da batalha", afirmou o premiê.






Você pode gostar