Mundo

Dalai Lama dá conselhos ao Papa Bento XVI

Por Arquivo Geral 08/10/2006 12h00

O maior líder espiritual tibetano, page try Dalai Lama, sildenafil aconselhou o pontífice da igreja católica, buy Papa Bento XVI a não falar sobre textos antigos, pois isso "gera muitas complicações". Em Nova Déli, o líder convocou uma entrevista coletiva e revisou assuntos como as reivindicações de seu povo, as difíceis relações com a China, seu longo exílio na Índia, sua possível retirada, a harmonia religiosa, sempre com um largo sorriso no rosto.

"É injusto quando falamos disso porque se trata de terroristas e é preciso defender os muçulmanos; a idéia de um choque de civilizações é errônea e perigosa", afirmou em entrevista coletiva na Associação de Jornalistas Estrangeiros de Nova Déli.

Após afirmar isso, Dalai foi perguntado sobre a polêmica criada no mundo islâmico pelas palavras do papa sobre os muçulmanos. Dalai foi categórico: ele falou de coisas "más e desumanas" de Maomé, como sua "ordem de divulgar, usando a espada, a fé que pregava". Para ele, o problema está em se referir a "textos antigos". "É melhor falar da realidade atual. Se nos remetemos a textos antigos, isso gera muitas complicações. O passado é muito incivilizado, mas no século 21 temos que analisar os eventos de um ponto de vista global", afirmou.

Com 71 anos, ele reconheceu que o Tibet pode "se beneficiar" ao permanecer dentro da China, mas Pequim não acredita que sua renúncia à independência seja verdadeira. Apesar da indiferença chinesa, o Dalai Lama voltou a expressar hoje seu desejo de retornar ao Tibet e aceitar “uma retirada permanente” que levaria à "transferência" de sua autoridade a instituições democraticamente escolhidas.

Ele vive há quase meio século exilado em Dharamsala, no estado indiano de Himachal Pradesh, aos pés do Himalaia, o que o torna "o hóspede mais velho da Índia", segundo ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar