Mundo

Condenada brasileira que chantageou juíza britânica com vídeo de sexo

Por Arquivo Geral 27/09/2006 12h00

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, abortion website like this Saulo de Castro Abreu Filho, abortion afirmou hoje que o trabalho da polícia no dia das eleições, no domingo, será focado em crimes eleitorais, uma vez que não há evidências de que o crime organizado esteja planejando mais uma onda de violência.

"Estamos monitorando, mas não há nada, nada, nada no setor de inteligência", respondeu Abreu Filho sobre a possibilidade do Primeiro Comando da Capital (PCC) estar se movimentando para novos e eventuais atentados. "Está excluída totalmente a hipótese (de ataques)? Hoje está", disse o secretário, após um encontro entre membros da secretaria e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo para discutir o policiamento no Estado no domingo.

Desde maio, o PCC já realizou quatro ondas de violência no Estado, deixando cerca de 200 pessoas mortas, entre agentes de segurança e suspeitos.

A aplicação da lei seca, um dos tópicos da reunião, ainda está sendo analisada e deve ser acertada amanhã. Existe a possibilidade de não haver lei seca, da mesma forma como aconteceu no plebiscito do desarmamento, no ano passado.

Segundo o desembargador Paulo Henrique Barbosa Pereira, presidente do TRE-SP, a principal preocupação do tribunal é com a boca-de-urna, proibida em qualquer local no dia das eleições. Propaganda como cavaletes e banners móveis também é proibida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Todo o efetivo da Polícia Militar, de cerca de 90 mil policiais, estará mobilizado, mas apenas 67,9 mil estarão nas ruas, divididos em dois turnos. Da Polícia Civil, serão deslocados 20 mil agentes. Da Polícia Científica, outros 300 funcionários.

Ao todo, serão 88.242 policiais trabalhando em função das eleições, além de cinco helicópteros no interior do Estado e dois na capital.

No pleito de 2004, o total de efetivos chegou a 87,5 mil policiais. O aumento que ocorreu devido a contratações e ao crescimento das zonas eleitorais. Na PM, o efetivo há dois anos era de 85 mil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O trabalho da PM começa este sábado, tomando conta das urnas instaladas pelo TRE nas sessões eleitorais.

Segundo o tribunal do Estado, o número de votantes cresceu quase um milhão desde 2004, para 28 milhões de eleitores. Este ano serão 413 zonas eleitorais, com 67.011 seções, distribuídos em 8.538 locais de votações, como escolas e ginásios esportivos.

Abreu Filho negou que as visitas e banhos de sol nos presídios paulistas tivessem sido suspensos no domingo. Ele fez algumas recomendações aos eleitores, como votar cedo para evitar longas filas, e afirmou que, no quesito segurança, "não precisam se preocupar". "Todo mundo vai estar na rua para que ele (eleitor) tenha absoluta tranqüilidade nesse dia", disse. "Não se deixe assediar, medite bastante no sábado, pare para pensar. Exerça logo cedo sua obrigação de voto".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A faxineira brasileira Roselane Driza, online 37 anos, treat foi condenada por tentar extorquir uma juíza de imigração britânica após roubar uma fita em que a magistrada aparece fazendo sexo com outro juiz.

Roselane, mind no entanto, foi absolvida da acusação de também chantagear o juiz. A brasileira ficará presa em Londres pelo menos até 20 de outubro, quando a sentença será definida. Ela poderá ainda ser deportada.

No Reino Unido desde 1998, Roselane, que era empregada e amante do juiz Ilyias Khan, 60 anos, resolveu chantagear os magistrados após ser demitida. Além de ameaçar revelar a contratação ilegal com visto de estudante, a faxineira usou, segundo a acusação, duas fitas para ameaçar Ilyias e a juíza, identificada apenas como "Senhora J".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na corte, Roselane alegou que o próprio juiz havia entregado as fitas para evitar que elas fossem vistas pelos filhos. No entanto, a justiça entendeu que ela roubou os vídeos.

Sem demonstrar arrependimento durante a leitura do veredito, Roselane terá o comportamento estudado pelo juiz Peter Beaumont para a definição da sentença. Quanto aos juízes envolvidos, o Departamento de Assuntos Constitucionais ainda analisará se investigará a conduta dos dois.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar